quarta-feira, 30 de abril de 2008

NIKE DUNK COM ESTAMPADOS LIBERTY

Em Janeiro passado, a Nike iniciou oficialmente o “Ano do Dunk”. Para celebrar o 23º aniversário do seu icónico modelo de ténis, a marca desportiva lançou a campanha “Be True”, que distingue os Dunks mais influentes de todos os tempos e recupera a campanha de 1986, “Be true to your school”, quando o Dunk invadiu os campos de basquetebol das universidades americanas com estilo, atitude e muita cor, suplantando um universo até então marcado pelos ténis a branco e preto.

Na sequência da campanha “Be True”, foi lançada a série exclusiva “Dunk Be True City Pack”, inspirada em sete grandes metrópoles - Nova Iorque, Hong Kong, Tóquio, Paris, Londres, Los Angeles e São Paulo. As comemorações continuam agora com a apresentação dos “Tier-0 Dunk Highs” para mulher. A equipa de design da Nike deu um toque britânico ao mais autêntico dos Nike. Seleccionou duas estampagens clássicas da conhecida loja londrina Liberty of London - Wilshire e Pepper - e criou duas edições limitadas de Nike Dunks. Os tecidos Liberty distinguem-se pelas suas estampagens florais em cores suaves, que combinam na perfeição com o design clean dos Nike Dunk, como podemos ver nas imagens.

Um must para os dias de Verão que se aproximam!

DIESEL NA QUINTA AVENIDA

No final de 2008, a Diesel vai instalar-se no nº 685 da Quinta Avenida, a principal avenida comercial do mundo, em Manhattan. O edifício de 19.555 m2 será a mais recente e importante loja a nível mundial da marca italiana. Com três pisos de vendas, irá expor todas as colecções da Diesel, incluindo a Diesel Black Gold.

“Em 1996, abrimos a primeiríssima loja Diesel do mundo na Lexington Avenue, em Nova Iorque, e a abertura na Quinta Avenida não representa apenas a realização de um grande objectivo, mas também, para a Diesel, o início de uma nova aventura,” disse Renzo Rosso, presidente e fundador da Diesel. “Levar a nossa marca à Quinta Avenida é o sonho de qualquer empresa e para nós este é um passo muito importante no posicionamento da Diesel a nível mundial, colocando-nos a par dos principais agentes do negócio do vestuário e dos acessórios”, acrescentou.

Além das principais linhas masculina e feminina de jeans e das criações de moda da Diesel, a nova loja irá expor a mais recente colecção de gama alta, a Diesel Black Gold, que chegará às lojas no próximo Outono, assim como a Diesel Denim Gallery e as categorias em expansão Intimates, Fragrances, Shades, Timeframes e Spare Parts.

“A grande loja da Quinta Avenida será um testemunho incomparável da força indelével e do sucesso da nossa marca nos Estados Unidos “, afirmou Steve Birkhold, presidente da Diesel USA. “O crescimento da Diesel nos Estados Unidos continua a resultar do negócio central dos jeans, que proporciona a plataforma e o impulso para novas oportunidades como a Diesel Black Gold e categorias comerciais emergentes incluindo o calçado, os óculos, os acessórios e a roupa interior.”

A operar actualmente quarenta lojas nos Estados Unidos, a Diesel pretende abrir mais cinco a oito estabelecimentos durante o presente ano. Globalmente, a marca é vendida em mais de 5000 pontos de venda, incluindo mais de 400 lojas próprias.

terça-feira, 29 de abril de 2008

O ENCONTRO ENTRE MODA E ARQUITECTURA

Se planeia viajar até Londres nos próximos dias, marque na sua agenda o dia 14 de Maio, data em que Mark Eley (um dos designers da dupla Eley Kishimoto), se irá juntar a Mark Emerson do atelier 6a Architects e a Elias Redstone da Architecture Foundation para falar sobre a sua colaboração na torre Hairywood. A palesta terá lugar na Somerset House e será presidida por Masoud Golsorkhi, editor da Tank magazine.

A torre Hairywood foi criada em 2005 para a inauguração da nova galeria da Architect Foundation na Old Street e tinha como objectivo questionar a arquitectura, a cidade e a relação do público com ambas. A construção assemelha-se a um farol e é feita em madeira cortada a laser com o padrão "Rapunzel" que Eley Kishimoto utilizou na colecção "Dark Wood Wander".

Uma maquete desta curiosa estrutura está actualmente em exibição na exposição “Skin+Bones: Parallel Practices in Fashion and Architecture”, patente nas Embankment Galleries da Somerset House, que explora a relação de proximidade entre a Moda e a Arquitectura. Desde a década de 1980, estas duas disciplinas têm vindo a partilhar, cada vez mais, materiais, métodos de design e de fabrico. Nesta mostra, o público é convidado a descobrir como 40 conceituados designers de moda e arquitectos internacionais, incluindo Alexander McQueen, Vivienne Westwood, Comme des Garcons, Yohji Yamamoto, Boudicca, Eley Kishimoto, Martin Margiela, Hussein Chalayan, Future Systems, Frank Gehry e Zaha Hadid, constroem peças de vestuário e modelam edifícios.

A exposição foi desenhada pela arquitecta Eva Jiricna e apresenta mais de 200 trabalhos, desde peças de roupa, projectos de arquitectura e modelos 3D a filmes. Destaque para a famosa saia de madeira que se transforma em mesa criada por Hussein Chalayan, o designer que melhor representa o encontro entre a Moda e a Arquitectura.

“Skin+Bonés” estará patente nas Embankment Galleries – Somerset House até 10 de Agosto.


Somerset House
Strand, Westminster, London, WC2R 1LA

LACROIX DESENHA HOTEL NO DUBAI

O Dubai está prestes a converter-se na "Las Vegas" do Médio Oriente. Christian Lacroix acaba de assinar um acordo com o grupo imobiliário Abyaar para desenhar um hotel de luxo na praia de Jumeirah.

O designer francês, que até agora só tinha projectado o interior de algumas lojas em hotéis franceses, irá desenhar a fachada, a entrada e os interiores da nova instalação hoteleira. “O Dubai é uma cidade incrível que combina de maneira harmoniosa o passado e o presente, este é o tema que mais me inspira para o projecto”, afirma.

“A nossa intenção é oferecer aos investidores, especialmente àqueles interessados na arte contemporânea e no design, algo inigualável tanto no mercado local como no internacional”, explica Marzooq Al Rashdan, director do grupo Abyaar.

Moda e Arquitectura vão cruzar-se uma vez mais.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

MELISSAS COM ASSINATURA VIVIENNE WESTWOOD

“Os sapatos devem ter saltos muito altos e plataformas para colocar a beleza da mulher num pedestal”. A frase é da autoria da designer inglesa Vivienne Westwood, que se associou recentemente à conhecida marca de calçado brasileira, Melissa, para criar uma mini colecção para o Inverno 08/09, intitulada “Melissa Vivienne Westwood Anglomania”. A rainha da moda punk assina dois modelos de sapatos em PVC, que combinam irreverência e classicismo. Com inspiração retro, biqueira arredondada e salto alto, o primeiro modelo, Mary Jane, é uma versão em plástico das suas famosas sandálias em couro e está disponível em cores vibrantes como vermelho, fuschia, azul marinho e verde, além dos clássicos bege, preto e branco. O segundo modelo, as sabrinas Ultragirl customizadas, apresentam duas versões: flocada em veludo com o forro xadrez ou em plástico brilhante com o forro floral.

Nos produtos é aplicado o ORD, símbolo da marca Anglomania, que sintetiza a essência da etiqueta de Vivienne Westwood: a coroa, símbolo do poder e tradição envolta pela órbita de um satélite que remete ao futuro.

É a primeira vez que Vivienne Westwood trabalha para uma empresa brasileira, reconhecida pela celebração e democratização do design. "O que mais me entusiasmou nesse projecto com a Melissa foi poder criar produtos modernos, de altíssima qualidade e preços acessíveis", declarou a designer. Para Paulo Pedó, gerente da Operação Melissa, a parceria com Vivienne Westwood é o encontro de duas marcas com valores muito próximos. "É um grande orgulho e uma honra fazer parte da história de um trabalho tão influente como o de Vivienne que, na sua essência, tem uma sinergia muito grande com todo o discurso de irreverência, inovação e conteúdo que a Melissa solidificou durante toda a sua trajectória".

A Melissa traz, assim, a irreverência de Vivienne Westwood aos nossos pés. A próxima artista convidada da marca brasileira deverá ser a arquitecta iraquiana Zaha Hadid.



MELISSA

Melissa tem sido sinónimo de inovação desde a sua criação, nos anos 70. Tudo começou quando os irmãos Pedro e Alexandre Grendene, que criavam embalagens para garrafas de vinho, se inspiraram nas sandálias de plástico usadas pelos pescadores da Riviera francesa para criar sapatos com estilo. A novidade tornou-se imediatamente um enorme sucesso no mercado brasileiro e um ícone de moda, transformando a Grendene numa das maiores empresas de calçado do mundo.

Durante toda a sua história, a Melissa comunicou sempre com um público jovem. Hoje transmite a mensagem de um público moderno e está permanentemente ligada às últimas tendências. Exercitando a sua eterna capacidade de se reinventar, em 1999 a Melissa deu início a um processo de recriação de imagem. Grendene investe numa transformação global, que inclui colecções especiais idealizadas por representantes do design internacional, como Jaqueline Jocobson, Jean Paul Gautier, Patrick Cox, Stephanie Kelian, Thierry Mugler e J. Maskrey. Hoje, continua a investir em parcerias, lançando novos modelos em colaboração com designers famosos, como os brasileiros Alexandre Herchcovitch e os irmãos Campana, a stylist inglesa Judy Blame, e agora a irreverente Vivienne Westwood.

Vendidos em concept stores da Europa, Estados Unidos, México, Japão, Austrália e Argentina, os modernos sapatos de plástico tornaram-se um verdadeiro objecto de desejo em todo o mundo e o nome Melissa tornou-se conhecido como um símbolo de design único.



VIVIENNE WESTWOOD

Vivienne Westwood nasceu em Abril de 1941, em Derbyshire. Aos 17 anos mudou-se para Londres, onde trabalhou como professora. Do seu primeiro casamento, com Derek Westwood, herdou o apelido que mantém até hoje. Mas foi na década de 70, ao lado de Malcom McLaren, que os seus talentos criativos começaram realmente a ser notados. A loja que o casal abriu no número 430 da King's Road, em Londres, que vendia produtos relacionados ao rock, como discos, roupas e tudo que propagasse um revivalismo da época de Elvis Presley, foi o ponto de partida de toda a sua trajectória. Em 1976, Vivienne Westwood mudou a moda para sempre, ao vestir a icónica banda punk rock, Sex Pistols. Vivienne Westwood tornou-se, assim, a rainha da moda punk.

Na década de 80, o new wave e o new romantic apareceram nas colecções da designer, que apresenta, em 1982, a colecção "Nostalgia of mud" em Paris, sendo a primeira inglesa a desfilar na passerelle francesa desde Mary Quant. No final da década, a designer inicia a sua pesquisa nos cortes do século XVII e XVIII e a mistura com a alfaiataria marcou as suas criações dali para a frente. Nos anos 90, a influência da tradição britânica surge com mais força no seu trabalho, quando o famoso xadrez aparece na colecção Anglomania.

Vivienne Westwood continua a ser um dos nomes mais influentes da moda mundial, apresentando as suas colecções em Paris, Londres e Milão. O seu estilo irreverente, ousado e ao mesmo tempo elegante conquistou o mundo, sendo as suas criações revendidas para países como China, França, Hong Kong, Itália, Japão, Coreia, Rússia, Taiwan e Estados Unidos. O seu império divide-se em 4 marcas: Gold Label, Red Label, Man e Anglomania.

ENERGY C - NOVOS PERFUMES COMME DES GARÇONS

Comme des Garçons convida-nos a começar o dia com muita energia e vitamina C. A marca japonesa acaba de lançar uma nova colecção de fragrâncias dedicada ao tema dos citrinos.

Depois das séries Leaves, Red, Incense, Cologne, Sherbet, Synthetic, Sweet, chega agora “Energy C - Series 8”, que inclui três composições: Orange, Lemon e Lime. São três perfumes vitamínicos, ideais para as manhãs de Verão que se aproximam, como traduz a máxima “Wake Up, feel positive, be positive”. Energy C chega às perfumarias em Maio.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

A ARTE DO FUTEBOL

O que é que o futebol e a arte têm em comum? Ambos ultrapassam fronteiras e provocam emoções. No ano do Campeonato Europeu de Futebol, a Nike lança um desafio aos criativos de toda a Europa, que tem como objectivo verificar como estas emoções podem viver em conjunto e evoluir.

A iniciativa chama-se “The Art of Football” e convida qualquer pessoa interessada no projecto, de realizadores de cinema e fotógrafos a artistas de graffiti, designers e ilustradores, estudantes ou profissionais em ascensão, a criar um trabalho original inspirado na frase “The Art of Football”. Não há limites nem regras. O meio, tamanho, tema, ponto de vista e conteúdo são da responsabilidade de cada um. Pode ser uma performance, uma escultura ou uma fotografia, o que interessa é que seja criativo e autêntico.

O projecto é liderado pelo fotógrafo Nick Knight, fundador e director do website de moda e arte http://www.showstudio.com/, e por uma equipa de sócios 1/1, formada por artistas estabelecidos internacionalmente. As propostas são apresentadas num novo website construído especialmente para o efeito - http://www.nike1-1.com/ - sendo que as melhores serão também exibidas em showstudio.com. Os projectos submetidos através de http://www.nike1-1.com/ até ao próximo dia 12 de Maio serão apreciados pela Nike e pelo Showstudio num concurso que seleccionará a equipa final de 11 artistas, cujas obras serão exibidas na exposição “1/1: The Art of Football”, durante a Feira de Arte da Basileia. Por fim, será eleito um vencedor, que verá o seu trabalho perpetuado numa série limitada de ténis Nike Dunks, que irá percorrer os principais espaços dedicados ao culto dos ténis da Europa.

Para divulgar o projecto em Portugal e inspirar os criativos nacionais a participarem na iniciativa, a Nike convidou onze personalidades de diversas áreas, do design à moda, passando pelo futebol, a expressar a “Arte do Futebol”. O artista de graffiti VHS (Associado 1/1), o designer Dino Alves, a designer Sara Lamúrias (aforest-design), o street artist Mosaik, a banda Da Weasel, a actriz Inês Castel-Branco e o artista Filipe Pinto Soares, o fotógrafo Ricardo Cruz, e os craques da selecção nacional de futebol, Miguel Veloso (avançado), Bruno Alves (defesa central), Ricardo (guarda-redes) e Nani (médio avançado) formam a equipa de onze portuguesa e apresentaram as suas propostas artísticas na passada terça-feira.

Agora é a sua vez. Se leva o futebol mesmo a sério e quer expressar essa atitude, não deixe de participar. Seja criativo e genuíno e submeta o seu projecto até 12 de Maio em http://www.nike1-1.com/

CAMPANHA TOM FORD EYEWEAR PROIBIDA

O Instituto de Autodisciplina Publicitária de Itália decidiu retirar do mercado a campanha do genial fotógrafo Terry Richardson e do designer Tom Ford. Segundo o citado instituto, o anúncio de Tom Ford Eyewear, publicado na Vogue Itália de Março, viola os artigos 1, 9 e 10 do código de Autodisciplina de Comunicação Comercial, alegando que “a imagem é muito provocadora e atenta contra os limites aceitáveis na comunicação, podendo chegar a ferir susceptibilidades”.

A fotografia censurada é a que aqui publicamos e mostra uma modelo a morder um dedo, que possivelmente será de Jon Kortajarena, o protagonista masculino da campanha Tom Ford Eyewear. Esta imagem é precisamente a mais ligeira de toda a produção, já que o resto da campanha contém nus femininos explícitos.

Mas a decisão das autoridades italianas funcionou como um pau de dois bicos, tendo originado uma avalanche de notícias, cobertura e publicidade editorial.

Domenico Dolce e Stefano Gabbana também já sofreram a censura das autoridades italianas. Há pouco mais de um ano, a dupla foi obrigada a retirar todos os anúncios publicitários da sua marca, para “proteger a sua criatividade” e um dos deles chegou mesmo a ser classificado de “machista”.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

NUNO BALTAZAR PERSONALIZA CARRINHA SEAT ALTEA XL

Nuno Baltazar foi convidado pela Seat a personalizar a carrinha Altea XL, reconhecida pelo seu amplo espaço interior, fiabilidade e segurança. O resultado é um modelo único que combina Moda e Design e será apresentado no próximo Salão Internacional do Automóvel de Portugal, a ter lugar entre 24 de Abril e 4 de Maio, na FIL.

Esta edição especial da carrinha Seat Altea ostenta uma cor exclusiva, volante com costuras em pele e logótipo “Nuno Baltazar”, consola central com a insígnia do designer gravada a laser, encostos de cabeça dos bancos dianteiros e traseiros também em pele e com o seu logótipo, e punho da alavanca de velocidades com um destacado revestimento em cor prata e um aro cromado.

Nuno Baltazar refere que a sua principal preocupação foi “manter as identidades, quer da minha Marca quer a do Altea XL”, acrescentando que o Altea XL by Nuno Baltazar “combina o espírito cosmopolita, desportivo e sofisticado aliado a uma componente familiar”, sendo um automóvel “com um carácter mais personalizado e exclusivo mas com uma componente intemporal e irrepreensível, atenta aos detalhes e resultando como um objecto de luxo”.

Este foi mais um desafio proposto pela SEAT, no âmbito da ligação que mantém com a Moda Portuguesa, como Main Sponsor da ModaLisboa. “O Nuno Baltazar tem uma relação estreita com a Marca. A elegância e bom gosto que o caracterizam acrescentam um toque de classe ao Altea XL”, refere Teresa Lameiras, Directora de Marketing da SEAT, a propósito desta iniciativa.

Nuno Baltazar mostra-se satisfeito com o resultado: “o automóvel deu-me muito prazer, não só pelo objecto em si, mas também por ter tido a oportunidade de conhecer a fábrica SEAT em Barcelona, ver protótipos e conhecer o processo de desenvolvimento”.

Quanto à crescente importância do Design como factor decisivo na indústria automóvel, o designer opina que este “é cada vez mais um factor de diferenciação”, sendo isso bastante notório na SEAT, que “actualmente é não só uma Marca de qualidade mas também uma Marca com uma imagem fortíssima”.

Sobre a relação com a SEAT, Nuno Baltazar revela que está “cada vez melhor e com novos desafios em perspectiva. Ainda tenho muito para dar à Marca e juntos podemos desenvolver projectos muito interessantes e irreverentes, quer ligados aos automóveis, quer à Moda”.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

DESIGNERS EMERGENTES REINVENTAM CAMISA BRANCA

Pelo segundo ano consecutivo, a marca norte-americana Gap lança as suas “Gap Design Editions”. Esta iniciativa, que conta com o patrocínio do CFDA (Council of Fashion Designers of America) e da revista Vogue, visa financiar o trabalho de designers emergentes ao mesmo tempo que reinventa “o mais icónico dos básicos do guarda-roupa”, a camisa branca.

Desta vez, os designers seleccionados foram Philip Lim (3.1. Philip Lim), Scott Sternberg (Band of Outsiders), Michael Bastian, Philip Crangi e Adi Gil, Angela Donhauser e Gabi Asfour (ThreeAsFour), alguns dos mais famosos novos talentos de moda dos Estados Unidos. A colecção está à venda desde o passado dia 15 de Abril nas lojas Gap dos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Japão, assim como através do website www.gap.com, com preços a variar entre os 35 e os 88 dólares. A colecção deste ano inclui também joalharia e roupa para homem, em combinações de branco e negro, como complemento às camisas brancas.

A campanha publicitária, desenvolvida por Laird+Partners e fotografada por Inez van Lamsweerde e Vinoodh Matadin, conta com a presença de algumas das manequins mais aclamadas do momento, como Lily Donaldson, Doutzen Kroes, Jessica Stam ou Irina Lazareanu. As modelos aparecem retratadas a preto e branco junto aos designers, vestindo as exclusivas camisas brancas.

Desde 2003, a fundação CFDA/Vogue Fashion destinou cerca de um milhão e meio de dólares à promoção e financiamento de designers emergentes, como Proenza Schouler ou Derek Lam.

REVESTIMENTOS CERÂMICOS COM ASSINATURA PEDRO MOURÃO

A marca Margrés, líder em Portugal na área de pavimentos e revestimentos em grés porcelânico, convidou Pedro Mourão a desenvolver uma linha de revestimentos cerâmicos. O designer aceitou o desafio e apresentou uma linha sofisticada, que combina luxo e estética.

Pedro Mourão mostra como o bronze, a prata e o ouro; o branco, o cinza e o negro se complementam numa harmonia, onde o minimalismo coabita com o Barroco e a irreverência com o clássico.

Os novos revestimentos Margrès com assinatura Pedro Mourão foram oficialmente apresentados em Janeiro no mercado Espanhol, e a 23 de Fevereiro em Portugal, por ocasião do lançamento do website do designer - http://www.pedromourao.com/.

quinta-feira, 17 de abril de 2008

TOMMY TV

O designer Tommy Hilfiger apresentou ontem, em Londres, o seu novo projecto, a televisão musical Tommy TV, em colaboração com a Sony BMG. O canal está disponível a partir de hoje na Internet, no endereço www.tommytv.com, e tem como objectivo mostrar ao mundo todas as iniciativas musicais do designer, incluindo as Hilfiger Sessions: concertos ao vivo de artistas internacionalmente reconhecidos e grupos emergentes que a empresa tem organizado nos últimos anos por todo o mundo.

Assim, estas actuações que eram para um público limitado passam a ser acessíveis para todo o mundo. A Tommy TV inclui também vários conteúdos extras, como entrevistas com os artistas, ensaios e imagens de backstage. Os artistas emergentes têm ainda a possibilidade de enviar os seus vídeos para publicar na televisão.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

VARANDA BLOOMFRAME PREMIADA COM O RED DOT DESIGN AWARD 2008

Com um design marcante e inovador, a varanda Bloomframe, desenhada pelo atelier de arquitectura holandês, Hofman Dujardin, foi premiada com o Red Dot Design Award 2008, na categoria de Design de Produto. O Red Dot Design Award é um dos maiores e mais famosos concursos de Design do mundo. Os prémios são somente atribuídos a produtos particularmente criativos, inovadores e de elevada qualidade. A cerimónia de apresentação dos prémios deste ano terá lugar no dia 23 de Junho de 2008 no Aalto Opera Theatre, em Essen, na Alemanha.

Bloomframe é uma janela inovadora que pode ser transformada numa varanda, com um simples premir de um botão. O usuário ganha, assim, luz, ar e espaço. O mecanismo consiste num motor eléctrico que acciona o balcão em dois pontos através de cabos de engate. A posição totalmente aberta é mecanicamente limitada para garantir a máxima segurança da varanda transformada. A combinação de movimentos eléctricos e mecânicos torna o sistema “user friendly” e fácil de abrir e fechar para todos.

Além da funcionalidade e solidez, os arquitectos procuram, cada vez mais, novas formas para transformar os elementos internos e externos de um edifício à imagem global da fachada. A varanda Bloomframe permite a criação de uma fachada interactiva: fechada e abstracta no Inverno, abre como uma flor (bloom) no Verão. Bloomframe acrescenta uma nova dimensão ao design de espaços exteriores. A dinâmica varanda oferece a oportunidade de acrescentar espaço exterior a apartamentos compactos, escritórios e hotéis. É feita de aço, vidro e alumínio e pode ser customizada e desenhada como parte integrante da fachada. O sistema permite uma grande liberdade de dimensões, cores e variações de materiais.

O produto final será apresentado este Verão.

NOVAS BOLSAS GUCCI

A marca Gucci volta a recorrer ao formato de vídeo para apresentar as suas novas bolsas de Verão.

A colecção de malas JOY da Gucci foi desenhada pela directora criativa Frida Giannini e é apresentada no website da empresa num dinâmico e colorido filme.

Criadas numa grande variedade de tamanhos, cores e tecidos, estão disponíveis em branco, amarelo, preto ou branco, com incrustações metálicas de adornos gráficos florais. Os acessórios perfeitos para os meses de Verão que se aproximam!

Conheça a colecção em http://www.gucci.com/

terça-feira, 15 de abril de 2008

CUSTOMIZE A SUA BAGUETTE FENDI

Para celebrar o 10º aniversário da baguette, a casa Fendi lançou uma edição especial DIY (“do it yourself”) da icónica bolsa. A nova baguette DIY é toda branca e vem acompanhada por uma série de marcadores coloridos Fendi, para que as clientes possam personalizá-la e criar a sua própria versão exclusiva.

Na próxima quinta-feira, 17 de Abril, o portal eluxury.com colocará à venda versões originais da bolsa, customizadas por celebridades como Scarlett Johanson, Chris March, ou Keren Craig e Georgina Chapman (designers da marca Marchesa). Por 2.500 dólares, poder-se-á comprar uma baguette original e contribuir para uma boa causa: as receitas das bolsas destinam-se a organizações de beneficência escolhidas pelos designers.

A baguette foi criada em 1997 por Silvia Venturini Fendi e foi um sucesso imediato. Nessa altura foram colocadas à venda somente 12 unidades e em apenas três dias esgotaram nos armazéns londrinos Harrods. Desde então, a baguette foi reproduzida e reinterpretada em diversas ocasiões, convertendo-se num clássico à altura das famosas 2.55 da Chanel ou Birkin da Hermès.

MARABU BY MAÒLI

“Marabu” é o mais recente produto criado pela marca de mobiliário italiana Maòli, em colaboração com o designer Alessandro Loschiavo.

Depois do sucesso das séries “Walking Family”, apresentadas pela primeira vez o ano passado em Paris e recentemente galardoadas com o prémio de Melhor Design atribuído pelo Museu Athenaeum de Chicago, a Maòli acrescenta mais um produto à sua família de objectos surrealistas inspirados pela natureza da savana africana. Desta vez, a inspiração surgiu da observação de algumas aves pernaltas que vivem habitualmente nas margens dos grandes lagos na Africa equatorial. As suas longas e esguias pernas influenciaram a forma da mesa Marabu, feita inteiramente em mogno e composta por um tampo plano em forma de gota, duas pernas de ângulos obtusos e uma base circular.

O resultado é um objecto ornito-mórfico que lembra uma ave pernalta, como a cegonha marabu, a andar num pequeno lago. A mesa pretende ser uma homenagem ao artista surrealista Meret Oppenheim e à sua "Table with Bird's Legs" (1939).

Marabu está em exibição até ao próximo dia 21 de Abril no Salone del Mobile de Milão, sob a forma de uma curiosa instalação, intitulada "Il Lago dei Marabu", ironicamente inspirada no célebre ballet de Tchaikovsky, "Swan Lake".

http://www.maoli.it/

sexta-feira, 11 de abril de 2008

ZAHA HADID PROJECTA MUSEU GUGGENHEIM HERMITAGE

Zaha Hadid ganhou o concurso para o projecto do novo Museu Guggenheim Hermitage, que será construído em Vilnius, na Lituânia, para albergar colecções seleccionadas da Fundação Solomon R. Guggenheim de Nova Iorque, e do Museu State Hermitage de São Petersburgo.

O edifício futurista da arquitecta iraquiana destacou-se das propostas de outros arquitectos de renome, como Daniel Libeskind e Massimiliano Fuksas, e cativou o júri, constituído pelo director do Guggenheim Hermitage, Mikhail Piotrovsky, o director do Guggenheim, Thomas Krens, e o primeiro ministro da Lituânia, Gediminas Kirkilas.

Uma equipa do Guggenheim-Hermitage completará o estudo de viabilidade do projecto em meados de Junho e dependendo dos resultados o museu poderá abrir em 2011. São esperados entre trezentos e quatrocentos mil visitantes por ano.


ZAHA HADID

Zaha Hadid nasceu em Bagdad, em 1950. Formou-se em Arquitectura pela Architectural Association de Londres. Em 1979, estabeleceu-se em Londres, onde começou a desenvolver os seus projectos de arquitectura neo-modernista, baseada no construtivismo e suprematismo do início do século XX. A iraquiana “anulou” o modernismo formal de Mies van der Rohe e Le Corbusier e as antigas regras de espaço – paredes, tecto, frente e traseiras, ângulos rectos – e substitui-os pelo que ela própria denominou de “uma nova espacialidade fluida”.

Nos últimos anos, Zaha Hadid inundou o mundo com as suas obras. Algumas são resultados de concursos, outras de convites. Em 1999, foi convidada a criar um espaço dentro do Millenium Dome, em Londres, baptizado de Mind Zone. Em 2000 foi concluído o pavilhão do jardim Weil am Rhein, na Alemanha. Depois vieram a estação de Estrasburgo, em França, e a rampa de esqui em Innsbruck, na Áustria, finalizadas em 2001 e 2002, respectivamente. Estes dois projectos foram capas de revistas em todo o mundo. Depois de mais de duas décadas sem obra construída, a arquitecta iraquiana começava, finalmente, a produzir arquitectura, enquanto continuava a ganhar diversos concursos. Em 2000 obteve o primeiro prémio na competição para o terminal marítimo de Salerno, em Itália. No ano seguinte ganhou o prémio pelo plano geral do Pólo de Ciência de Singapura. Em 2002 foi a vez da sede da BMW, em Leipzig, na Alemanha, e do Centro de Arte, em França.

2003 foi o grande ano de Zaha Hadid. Além de receber o Prémio Mies van der Rohe de melhor edifício da Europa, viu concluída a sua obra mais importante: o Centro de Arte Contemporânea Rosenthal, em Cincinnati, nos Estados Unidos, cujo concurso venceu em 1998. O edifício recebeu grandes elogios por parte da imprensa norte-americana e foi considerado o mais importante museu norte-americano desde o pós-guerra. Em 2004 recebeu o Prémio Pritzker de Arquitectura, pelo conjunto da sua obra.

Zaha Hadid definiu uma nova óptica da arquitectura, criando edifícios com múltiplas perspectivas e geometria fragmentada que evocam o caos da vida moderna. Evitando o dogmatismo, a arquitecta trabalha a deformação, a justaposição e a estratificação nos seus projectos, suscitando a curiosidade do público pelo elevado grau de complexidade e peculiaridade das suas obras.

JOSE CASTRO INGRESSA NA FEDERAÇÃO FRANCESA DE ALTA COSTURA

O criador espanhol Jose Castro acaba de fazer história, ao entrar para a Federação Francesa de Alta Costura, uma instituição exclusiva onde se destacam nomes como Balenciaga, Chanel, Christian Dior, Hussein Chalayan, Louis Vuitton, Thierry Mugler, Vivienne Westwood, Maison Martin Margiela e Yohji Yamamoto, entre outros.

Jose Castro é o primeiro designer espanhol a ingressar na federação sem deixar de residir em Espanha, já que Paco Rabanne e Balenciaga trabalhavam e viviam em França quando entraram. O criador catalão, que apresenta as suas propostas na Semana de Moda de Paris desde há três estações, tem-se distinguido pela curiosa mistura do denim com uma série de materiais mais ricos.

A sua colecção Outono/Inverno 08/09, Blue Sky, inspira-se em motivos futuristas e no filme Blade Runner e exibe o seu característico estilo gótico.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

VUITTON E MURAKAMI EM BROOKLYN

Se planeia visitar Nova Iorque nos próximos meses, tem um encontro marcado com Marc Jacobs e Takashi Murakami, em Brooklyn. Desde o passado sábado e até 13 de Julho, o Museu de Brooklyn acolhe “© Murakami”, uma exposição de mais de 90 obras do apelidado “Andy Warhol japonês”.

A exposição traça a trajectória artística de Murakami e inclui pinturas, esculturas, desenhos, amostras de papéis de parede e uma animação de vídeo. Na loja, os admiradores da Louis Vuitton podem comprar muitos dos produtos resultantes da colaboração de Marc Jacobs, director criativo da marca, com Murakami.

Nascido em Tóquio em 1962, Takashi Murakami é um dos mais influentes e aclamados artistas que emergiu na Ásia no final do século XX. Recebeu o doutoramento pela Universidade de Belas Artes e Música de Tóquio, onde se formou em pintura tradicional japonesa, conhecida como Nihonga. No entanto, a popularidade da animação e da banda desenhada manga dirigiu o seu interesse para esta arte. “Era mais representativa da vida moderna japonesa”, explica o artista. A cultura popular americana sob a forma de animação, comics e moda são as principais influências do seu trabalho, que abrange pintura, escultura, instalação e vídeo, assim como uma vasta gama de produtos coleccionáveis e comerciais.

A exposição “© Murakami” explora a natureza auto-reflexiva da obra de Murakami, focando os primeiros trabalhos produzidos entre 1992 e 2000, período em que o artista tenta explorar a sua própria realidade através de auto-retratos e uma investigação sobre branding e identidade. Entre os trabalhos expostos estão algumas das suas esculturas mais aclamadas, incluindo Miss Ko2 (1997), uma empregada de mesa de pernas longas que se tornou uma das personagens mais emblemáticas do artista, e Hiropon (1997), uma rapariga japonesa a saltar à corda.

Marc Jacobs aproveitou a abertura da exposição para expressar o seu descontentamento com a venda de cópias ilegais das suas malas, montando um verdadeiro mercado onde se podiam comprar cópias legítimas das suas colecções. Podia parecer uma brincadeira ou um teatro para a inauguração, mas parece que empresa está empenhada em levar a questão mais a sério, devido à desvalorização de imagem que tem sofrido no mercado das imitações.

VIKTOR & ROLF EM LONDRES

Passaram quinze anos desde que Viktor Horsting e Rolf Snoeren irromperam no mundo da moda, ao ganharem o Festival Internacional de Moda de Hyères. Desde então, têm-se distinguido pelas suas magníficas colecções de Alta Costura e Pronto-a-Vestir de luxo, remodelando silhuetas com formas e contra-formas, sem nunca descurar um meio de expressão.

Neste Verão, a dupla holandesa leva a sua arte a Londres. Entre 18 de Junho e 21 de Setembro de 2008, a Barbican Art Gallery apresenta “The House of Viktor & Rolf”, uma exposição que traça o seu percurso profissional, desde 1992 - quando começaram a trabalhar juntos depois de se licenciarem pela Academia de Artes de Arnhem, na Holanda - aos nossos dias. Numa instalação teatral que dominará toda a galeria, serão expostas algumas das suas criações de Alta Costura mais emblemáticas, incluindo Atomic Bomb (1998-99), Russian Doll (1999-2000) e Launch (1996).

Uma visita obrigatória para quem visitar a capital britânica nos próximos meses.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

SIDEWAYS: A SMART ART PROJECT

A Smart, famosa pelos seus automóveis ecológicos, acaba de lançar “Sideways: A Smart Art Project”, um livro que está em sintonia com a sua identidade cultural e serve como antologia criativa da marca. Apresentando uma colectânea de coloridos trabalhos artísticos, é uma forma inventiva e atractiva de olhar para o ambiente e para o automobilismo contemporâneo. Alguns dos mais importantes artistas e revistas internacionais visionam e visualizam uma nova linguagem criativa para expressar modos de mobilidade ecológicos.

“Sideways: A Smart Art Project” é comissariado por onze revistas internacionais de relevo - Neo2 (Espanha); Style100 (Alemanha); Dazed & Confused (Inglaterra); Tokion (EUA); Indie (Áustria); Drome (Itália); +81 (Japão); No Magazine (Noruega); Baby Baby Baby (México); Blend (Holanda) e WAD (França) - e reúne uma colecção de fotografias, ilustrações, pinturas, esculturas, projectos de design gráfico e arquitectura da autoria de 100 importantes artistas: Terence Koh, Steven Klein, Ari Marcopoulos, Hanna Liden, Ataleier Van Lieshout, Marjetica Potrc, Rikrit Tiravanija e Benjamin Alexander Huseby, entre outros. Anders Sundt Jensen, director de marketing da Smart, comenta: “Sideways olha para o tema da ecologia num novo contexto criativo”.

Aos artistas foi pedido que reavaliassem a forma como vemos o ambiente e a mobilidade e lhe concedessem uma nova e contemporânea representação visual. A diversidade de trabalhos apresentada na obra mostra como podemos promover modos ecológicos de transporte e moldar o nosso trajecto futuro de uma forma positiva.

“Sideways: A Smart Art Project” foi produzido pela editora alemã Die Gestalten Verlag em parceria com a Smart. Está disponível desde o passado dia 1 de Abril em livrarias, museus e concept stores internacionais e online em Amazon.com.

NOVA GALERIA DE JÓIAS NO V&A MUSEUM

O Victoria & Albert Museum, em Londres, vai abrir uma nova galeria de jóias no próximo dia 24 de Maio - The William and Judith Bollinger Jewellery Gallery. Imaginada pela arquitecta Eva Jiricna, a galeria é composta por uma escadaria de vidro em espiral que conduz a uma mezzanine, e exibirá uma selecção de 3500 jóias e pedras preciosas.

A colecção traçará a história da joalharia europeia ao longo de 800 anos, das primeiras peças às mais contemporâneas, passando pelas criações dos maiores joalheiros do século XX. Peças raras e históricas são expostas ao lado das aquisições mais recentes do museu, oferecidas pela coleccionadora e comerciante Patricia V.Goldstein. Em paralelo, serão apresentadas as criações de 140 joalheiros. Vídeos e documentos interactivos informarão os visitantes sobre as técnicas e a história da joalharia, no museu ou através do site http://www.vam.ac.uk/.

terça-feira, 8 de abril de 2008

COMME DES GARÇONS COLABORA COM H&M

A marca Comme des Garçons, da designer Rei Kawakubo, será a próxima a assinar uma colecção para a cadeia sueca H&M. Conhecida pela sua criatividade, a designer japonesa desenhará uma colecção para homem, senhora e criança, e complementá-la-á com diversos acessórios e uma fragrância unissexo. O lançamento está previsto para o dia 13 de Novembro de 2008, em todo o mundo. Uma excepção: os japoneses terão a oportunidade de a ver antecipadamente a 8 de Novembro, data de abertura da segunda loja H&M em Tóquio.

Rei Kawakubo já desenhou colecções em colaboração com as marcas Speedo, Azzedine Alaia, Vivienne Westwood ou Fred Perry e é a mentora da concept store Dover Street Market, em Londres, onde as criações de Lanvin, Pierre Hardy e Raf Simons se misturam com as linhas de Comme des Garçons.

“Sempre me interessei pelo equilíbrio entre criação e negócio. É um verdadeiro dilema, embora para mim a criação seja sempre a prioridade. Trabalhar com a H&M é um desafio interessante, já que é uma oportunidade para levar o dilema ao seu extremo e tentar solucioná-lo”, afirmou Rei Kawakubo.

Margareta van den Bosch, consultora criativa da H&M, declarou: “Rei Kawakubo estava no topo da nossa lista de possíveis colaboradores há muito tempo e estamos entusiasmados por ter sido escolhida. Temos muito respeito pela filosofia de moda de Kawakubo e admiramos a sua aproximação artística ao design. Estamos particularmente animados por lançar a colecção no seu país natal, ao mesmo tempo que inauguramos a nossa nova loja”.

Lançada em 1973, a marca Comme des Garçons inovou a Moda nos anos 80, misturando códigos clássicos e efeitos modernos, experimentando formas e materiais, questionando o vocabulário de moda. A etiqueta de Rei Kawakubo impôs-se com humor e fantasia e hoje continua a ser uma das mais visionárias marcas de moda do mundo.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

MODALISBOA|ESTORIL - PARCEIROS DE COMUNICAÇÃO

“30” foi o tema da mais recente edição da ModaLisboaIEstoril, realizada nos dias 6, 7, 8 e 9 de Março 08, no palco do Casino Estoril, um evento acompanhado ao minuto pelo nosso blog e outros notáveis parceiros de comunicação nacional e internacional.

A trigésima edição contou com o apoio da SIC, a televisão oficial da ModaLisboaIEstoril, assegurando a cobertura nacional durante os quatro dias dos desfiles no palco do Casino Estoril e no Hotel Palácio.

30 mil visitantes e cerca de 500 jornalistas acreditados garantiram o sucesso de uma iniciativa conjunta da Associação ModaLisboa com a Câmara Municipal de Cascais e Junta de Turismo da Costa do Estoril. Em trânsito, nos bastidores da moda, não terá passado despercebida a presença de profissionais e ilustres, como o jornal New York Times, o diário dinamarquês Morgensavisen Jyllands-Posten, a italiana Collezioni Uomo Magazine, a Posh magazine de Milão, ou jornalistas das revistas Six Degrees (eixo Miami, Atlanta e Chicago), Slurp e Sport & Street, mais os dedicated followers of fashion da revista nova-iorquina Zink, da australiana Lucire ou da espanhola Neo2.

A Salon, a France Presse e a Associated Press juntaram-se à Body Channel, CNBC, France 2 e 3 na cobertura das colecções nacionais e oferta de visibilidade dos nossos principais criadores além-fronteiras. Divulgando a Moda Portuguesa da Costa do Estoril para 132 países dos quatro cantos do mundo, a FASHION TV (http://www.ftv.com/), renovado parceiro de media, garantiu a notoriedade internacional que a ModaLisboaIEstoril tem feito por merecer. As transmissões começam hoje, dia 7 de Abril às 11H30 e 21H00 e continuam durante 15 dias (horários podem variar em função da programação).

A ModaLisboaIEstoril prolonga-se assim muito para além do seu calendário semestral, sobrevivendo à sazonalidade e fronteiras do tempo como um evento de glamour, prestígio e seriedade internacional. Ou seja, um parceiro de confiança.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

NOVOS NOMES NA CASA GIANFRANCO FERRÉ

Tommaso Aquilano e Roberto Rimondi foram nomeados novos directores criativos da Gianfranco Ferré. A dupla de designers sucede, assim, a Lars Nilsson, que abandonou repentinamente a casa italiana no passado mês de Fevereiro, pouco antes de apresentar a sua primeira colecção de senhora.

Tommaso Aquilano nasceu em San Seveero di Puglia e formou-se na Fashion and Costume Academy de Roma, enquanto que Roberto Rimondi, nascido em Bolonha, estudou no Carlo Secoli Institute, em Milão. Iniciaram o seu percurso no mundo da moda em 1988 e tornaram-se famosos ao ganhar o 1º prémio do concurso para jovens talentos, Who’s On Next, promovido pela Vogue Itália. Trabalharam vários anos para a Max Mara e em 2005 criaram a sua própria marca, 6267, que é considerada uma das revelações da moda italiana contemporânea. Nos últimos dois anos desenvolveram o seu talento na direcção criativa da Malo. Agora assumem, com entusiasmo, a direcção criativa da Gianfranco Ferré. “Estamos honrados e contentes por integrar a equipa de uma casa tão importante. Gianfranco Ferré sempre teve um estatuto mítico para nós. A sua aptidão natural para gestos grandiosos, o seu rigor arquitectónico e o seu incomparável conhecimento dos materiais são para nós grandes fontes de motivação. Esperamos estar à altura da oportunidade que nos está a ser dada”, declararam. A sua nomeação dá início a uma nova etapa na Gianfranco Ferré.

Gianfranco Ferré faleceu em Junho de 2007, aos 62 anos de idade. Três meses depois, o designer Lars Nilsson foi nomeado director criativo da casa italiana. No entanto a sua passagem foi um tanto efémera, já que decidiu abandonar inesperadamente o seu cargo após a apresentação de uma única colecção masculina.

A primeira colecção de senhora de Tommaso Aquilano e Roberto Rimondi para a Gianfranco Ferré será apresentada em Setembro.

MADONNA PREFERE MODA ITALIANA

Madonna regressa às suas origens italianas e veste Dolce & Gabbana na capa do seu novo album “Hard Candy”. Em vez de escolher uma das propostas da dupla italiana para a próxima estação, apresentadas durante a Semana de Moda de Milão, em Fevereiro passado, a estrela pop pediu a Stefano Gabbana e Domenico Dolce para seleccionar uma peça vintage dos seus arquivos. Na capa, fotografada por Steven Klein, Madonna aparece numa das suas poses sensuais, vestindo um espartilho preto e um cinturão de boxe.

Com lançamento marcado para o dia 29 de Abril nos EUA, o décimo primeiro álbum da cantora tem participações de Justin Timberlake e Timbaland, entre outros.

Madonna, que vestiu outrora uma t-shirt estampada com a frase “Italians do it better”, optou por vestir criações de outro famoso designer italiano para o vídeo e capa do seu single com Justin Timberlake, “4 Minutes”. Desta vez escolheu um coordenado de Roberto Cavalli.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

PROPOSTA PARA EXTENSÃO DA TORRE EIFFEL

O atelier Serero Architects apresentou recentemente uma proposta de reestruturação dos espaços públicos da Torre Eiffel, em Paris, que consiste na criação de uma plataforma temporária de extensão do topo da torre. A plataforma, feita em carbono-Kevlar, é extremamente leve, permitindo estender a área de acesso ao público de 280m2 para 580 m2.

O atelier Serero Architects desenvolve, desde o ano 2000, projectos de arquitectura e planeamento urbano, em Nova Iorque e Paris. O seu principal objectivo é explorar novas e múltiplas trajectórias para a arquitectura, estabelecendo ligações entre a arte de edificar e áreas tão distintas como a produção digital, a cristalografia, a acústica ou a manipulação topográfica.




TORRE EIFFEL - SÍMBOLO DE PARIS

A Torre Eiffel foi construída por Gustave Eiffel (1832-1923) para a Exibição Universal de 1889, em Paris, realizada na data do centenário da Revolução Francesa. Uma estrutura revolucionária para a época, é ainda hoje um dos principais símbolos de Paris e de França.

Demorou dois anos a ser concluída e foi inaugurada pelo Príncipe de Gales que, posteriormente, se tornou o Rei Eduardo VII do Reino Unido.
Até à época da sua construção, a edificação mais alta erguida pelo Homem era a Grande Pirâmide de Quéops, no Egipto, com 138 metros de altura e quase cinco mil anos de idade. A Torre Eiffel permaneceu como a construção mais alta do mundo até 1930. Com 320,75 metros de altura - os últimos vinte metros correspondem a uma antena de rádio que foi adicionada posteriormente - possuía 7300 toneladas quando foi construída, sendo que actualmente deve passar das 10000, já que alberga restaurantes, museus, lojas, entre outras estruturas que não possuía na época da sua construção. Possui 15 mil peças de aço e 1652 degraus até o topo.

A Torre Eiffel é visitada anualmente por 6,9 milhões de pessoas.

terça-feira, 1 de abril de 2008

SWAROVSKI ENTRA NO UNIVERSO DA BELEZA

O brilho de um cristal sempre foi uma fonte de fascínio para muitos. Swarovski é o nome dado aos cristais mais conhecidos no mundo da Moda, pela sua delicadeza, precisão e aparência luminescente. A marca, fundada por Daniel Swarovski há 113 anos na Áustria, está hoje presente em todo o mundo e o seu nome chega às mais diversas áreas de criação. A prová-lo está o recente acordo estabelecido com o grupo Clarins, através da subsidiária Thierry Mugler Parfums. Desta parceria resultará uma linha de beleza denominada “Swarovski Beauty”, que incluirá perfumes, maquilhagem e acessórios de beleza. O lançamento está previsto para 2010.

A marca Swarovski tem uma longa tradição de colaborações com grandes nomes do mundo da Moda como Chanel, Schiaparelli, Balenciaga e Alexander McQueen. Líder global de cristais cortados, multiplica também as parcerias nas áreas da joalharia, decoração e arquitectura.


A HISTÓRIA DOS CRISTAIS SWAROVSKI
Os cristais Swarovski começaram a ser produzidos em 1892, quando Daniel Swarovski inventou uma máquina de corte automática. As suas pedras contêm cerca de 32% de chumbo e coberturas de materiais químicos, utilizados para maximizar a refracção da luz e acentuar o brilho. Entre elas, a mais conhecida é a Aurora Borealis (AB), que dá à superfície uma aparência multicolorida. Essas coberturas são aplicadas em cerca de 50% dos objectos e alguns recebem-na duas vezes, sendo designados, por exemplo, de AB 2X. Desde 1988, o logo oficial da Swarovski é um cisne estilizado, que veio substituir a anterior flor em forma de estrela, denominada edelweiss.