quinta-feira, 28 de maio de 2009

H&M LUTA CONTRA A SIDA

A cadeia de moda sueca H&M voltou a unir forças com algumas das mais conhecidas celebridades do mundo da moda e da música e com a organização humanitária Designers Against AIDS (DAA) na luta contra a sida, lançando uma nova colecção "Fashion Against Aids".

Dita Von Teese, Katy Perry, Róisín Murphy, Estelle, Cyndi Lauper, N.E.R.D, Robyn, Yoko Ono, Duffy, Yelle, Moby, Pharrell Williams e Katharine Hamnett estão entre os artistas que colaboraram com a H&M. A colecção, rica em cores, é composta de t-shirts, vestidos t-shirt, tops de alças e bodies em algodão orgânico, com preços a variar entre 9,90 e 19,90 euros, e está à venda nas secções DIVIDED das lojas H&M a partir de hoje. 25% do preço de venda reverterá a favor de projectos dedicados à prevenção do HIV/SIDA entre os jovens.

Todas as peças apresentam uma estampagem e uma etiqueta com o nome do artista. As mensagens são bastante claras e audíveis. “Protection is Power” (protecção é poder) é a mensagem do estampado de Róisín Murphy numa t-shirt e num body, enquanto Pharrell Williams usa um desenho gráfico para gritar “Use your Brain” (use o seu cérebro) em tops de alças coloridos e t-shirts. A contribuição de Estelle apresenta o slogan “Life is too short – Have sex be safe” (a vida é demasiado curta – faz amor em segurança) estampado num top de alças, enquanto a mensagem de Katy Perry é “What’s on the outside is what counts” (o que está do lado de fora é que conta) estampada num body e numa t-shirt de manga curta. O design anos 80 de Cyndi Lauper diz “Girls just wanna have safe sex” (as mulheres só querem ter sexo seguro) escrito a batom num top de alças preto, e Yoko Ono repete as palavras “Imagine Peace” (Imagine a Paz) em línguas de todo o mundo em t-shirts coloridas. A declaração de Robyn é “In Rubber I Trust” (acredito na borracha) numa t-shirt que parece ter sido salpicada de tinta multi-colorida, enquanto Dita Von Teese oferece uma imagem atractiva dos seus lábios vermelhos e da sua sobrancelha levantada estampada numa t-shirt de manga curta.

É o segundo ano em que a H&M se associa à organização Designers Against AIDS para transmitir aos mais jovens a mensagem da importância do sexo seguro. A campanha do ano passado teve um enorme sucesso, com mais de 15 milhões de coroas suecas de donativos para projectos de prevenção do HIV/SIDA. Este ano as receitas destinam-se à associação Designers Against Aids, YouthAids, UNFPA e à Fundação MTV Staying Alive.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

MIGUEL RIOS DESIGN APRESENTA PROJECTO SYSTEM (RE)ACTIVE

A Oficina, área complementar da Galeria Fernando Santos para divulgação de projectos alternativos, no Porto, foi o espaço escolhido pelo gabinete Miguel Rios Design (MRD) para a apresentação, na próxima sexta-feira, 29 de Maio, pelas 22h00, do projecto System, anteriormente apresentado em Lisboa, e do novo System (re)Active, resultante do processo de “redesign” do primeiro.

Em Outubro de 2007, o gabinete Miguel Rios Design apresentou o projecto System, composto pela mala kit de montagem System 2k07, e pelo sistema de protecção Drizzle System, dois produtos que assentam no conceito de manipulação lúdica de componentes e proporcionam uma multiplicidade de alternativas na sua utilização.

Após o sucesso alcançado pelo System 2k07 e com base na experiência adquirida, na resposta do mercado e na resolução de questões detectadas junto de diversos participantes - público em geral, utilizadores, media, comerciantes, empresa produtora, centro tecnológico especializado, empresas e marcas concorrentes - o MRD apresenta agora o System (re)Active, que visa dar resposta à critica e aos novos paradigmas de mercado. Para tal, foram aprofundados alguns tópicos, desenvolvidos pormenores, ensaiados modelos e questionadas novas abordagens.

O público foi convidado a intervir directamente na resolução de problemas e na sugestão de novas soluções, participando no processo criativo de redesign. O System (re)Active resulta, portanto, da transformação do seu antecessor System 2k07, com uma forte componente comercial e de evolução formal / funcional.

À semelhança da apresentação em Lisboa, chegará pela primeira vez ao Porto a intervenção gráfica de Hélio Oliveira na imagem do produto, a instalação “S 2k07 (Landscape Unit)” da autoria de Ricardo Jacinto, e a performance dirigida por André Murraças.

A apresentação conta com o apoio da Galeria Fernando Santos e da Galeria Appleton Square .

Miguel Rios vive em Lisboa. Master in Design, pela Domus Academy, Milão, desenvolve o seu trabalho como designer, consultor e comissário de várias exposições, focando a sua atenção na temática do vestuário enquanto objecto e a sua evolução, face a uma melhor racionalização e adaptação do indivíduo ao meio tecnológico por si criado. Para além da sua actividade como designer, Miguel Rios foca os seus interesses na arte contemporânea, como curador da colecção de arte de Manuel Rios. Desde Setembro de 2008 é docente da cadeira de Design e Tecnologia do Curso de Mestrado em Design da Universidade de Aveiro.

www.miguelriosdesign.eu


Apresentação: 29 de Maio 22H00

Galeria Fernando Santos Espaço Oficina
Rua Miguel Bombarda 276 - Porto
Tel: 22 606 10 90

OYSHO LANÇA PROJECTO COM WWD

Neste Verão, ouça música e ajude a salvar espécies marinhas do Mar Mediterrâneo.

A marca de roupa interior feminina Oysho, pertencente ao grupo Inditex, e a organização WWF (World Wildlife Fund for Nature) uniram-se num ambicioso projecto ambiental, que tem como objectivo salvar os golfinhos e as tartarugas do Mar Mediterrâneo, actualmente ameaçados pela pesca e pelo tráfico marítimo.

Juntos desenvolveram um CD com música de verão, “Oysho Summer Playlist”, cujas receitas reverterão para um programa da WWF para salvar estes animais.

“Oysho Summer playlist” tem doze temas de intérpretes como Robyn, Feist, Sia, Nena Daconte ou Annie e já está à venda nas mais de 350 lojas da marca em 23 países.

Ao lançar este projecto, a Oysho adere às iniciativas ambientais da Inditex. O grupo estrutura o seu compromisso para com o meio ambiente e a poupança de energia através do seu Plano Estratégico Ambiental, que contempla acções em todas as áreas de negócio do grupo, incluindo os produtos, logísticas, lojas e actividades que visam a sensibilização da sociedade em geral.

terça-feira, 26 de maio de 2009

VOGUE CELEBRA A MODA

A revista Vogue lançou um ambicioso projecto a nível internacional para comemorar a indústria da moda.

Várias edições internacionais da revista unem-se pela primeira vez numa iniciativa a nível mundial, denominada “Fashion’s Night Out”, que terá lugar no dia 10 de Setembro. Trata-se de um evento global desenvolvido pela publicação em colaboração com designers, lojas e marcas de moda, que pretende celebrar a indústria da moda e animar o espírito dos consumidores de todos os países que fazem parte do projecto – América, Reino Unido, Alemanha, Grécia, Itália, Rússia, França, Brasil, Índia, Espanha, China e Japão.

Os armazéns mais emblemáticos e as lojas mais luxuosas de cada uma das cidades participantes,
aliar-se-ão para oferecer aos visitantes uma experiência de compra única, que incluirá desfiles, apresentações, venda de produtos especiais e um horário de compras alargado até às 23h, entre outras actividades.

O projecto Fashion's Night Out foi pensado inicialmente em Nova Iorque, inspirado nas Noites Brancas de Paris.

EXPOSIÇÃO DE ARQUITECTURA CONTEMPORÂNEA JAPONESA EM LISBOA

Entre 1 e 30 de Junho, a sede da Ordem dos Arquitectos, em Lisboa, recebe a exposição "Processo (In)visível", que mostra a evolução de um projecto de arquitectura no contexto japonês.

A ideia foi inicialmente proposta pelos arquitectos portugueses Francisco Spratley e Tiago Borges e pelos japoneses Yoshihide Kobanawa (curador da exposição) e Kaoru Fujii, e elaborada posteriormente pela Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos com o apoio da Fundação Japão, que financia, através da Embaixada nipónica em Portugal, programas de intercâmbio cultural internacional desde 1972.

Yoshihide Kobanawa foi curador da exposição de arquitectura contemporânea japonesa “Continuity versus mutation”, que integrou o programa da Bienal de Arquitectura de Bucareste, Roménia, em 2006. Vinte arquitectos japoneses foram convidados a reflectir sobre o que se deve manter para preservar a história e o que se deve mudar ou transformar para acompanhar a evolução da sociedade e nos adaptarmos ao futuro próximo.

Deste vasto tema resultou a nova exposição “Processo (In)visível”, que visa mostrar o processo de arquitectura e os diferentes intervenientes da sociedade contemporânea japonesa. Ao apresentar as diferentes fases de um projecto de arquitectura, permite entender como uma ideia se torna realidade. Enquanto numa exposição de arquitectura típica, se encontram desenhos técnicos, projectos e fotografias do projecto construído, a mostra “Processo (In)visível” pretende focar a relação estrita entre a arquitectura e os diferentes elementos que a definem – social, cultural, político e económico. Para tal foram convidados 10 arquitectos japoneses de diferentes gerações, de modo a ter um grupo diverso de propostas e soluções. A forma como cada arquitecto soluciona certas e determinadas questões em diferentes projectos origina um diálogo novo e dinâmico com a sua sociedade.

Os arquitectos representados são Kengo Kuma (nascido a 1954), Jun Aoki (1956), Kazuhiro Kojima (1958) + Kazuko Akamatsu (1968), Tetsuo Furuichi, Masahiro Harada (1973) + Mao Harada (1976), Kazuyasu Kochi (1973), Sou Fujimoto, Jun Igarashi (1970), Kimiko Inui (1969) e Hiroshi Sambuichi (1968).

Para os portugueses esta mostra constitui, segundo os organizadores, «a possibilidade de conhecer ideias e filosofias da cultura contemporânea japonesa» em que «paradigmas políticos, económicos e sociais recentes definem uma nova paisagem e criam alterações na relação entre os habitantes revelando maneiras de resolver e dar forma a conceitos bastante diversos».

A exposição é complementada com conferências a 1, 2, 4 e 29 de Junho, também na sede da Ordem dos Arquitectos.


Ordem dos Arquitectos Secção Regional Sul
Travessa do Carvalho nº 23 - Lisboa

segunda-feira, 25 de maio de 2009

VISIONAIRE 56 SOLAR

Fotografias a preto e branco que, sob a luz do sol, ganham cor e brilho. É assim a edição 56 da Visionaire. A revista de Moda e Arte mais exclusiva do mundo continua a mostrar que não existem limites para a criatividade.

Lançada em parceria com a Calvin Klein, a nova Visionaire, intitulada “Solar”, usa pela primeira vez uma tinta especial que reage à luz solar. Basta colocar as páginas sob a luz do sol ou fontes de raio UV para que o que à primeira vista parecem imagens a preto e branco se transformem em imagens coloridas.

A revista tem uma edição limitada de 3000 exemplares e conta com colaboração de Yoko Ono, Peter Lindbergh, Alex Katz, Richard Philips, Mario Sorrenti, Inez Van Lamsweerde & Vinoodh Matadin, entre outros artistas convidados.

“Juntar a Visionaire e a Calvin Klein é uma grande união de estética e inovação”, afirmou Cecilia Dean, co-fundadora e editora da Visionaire.

Surpreenda-se!

www.visionaireworld.com

quinta-feira, 21 de maio de 2009

A PAIXÃO DE LOUIS VUITTON

“Louis Vuitton: A Passion for Creation” é o nome da exposição que até 9 de Agosto mostra a ligação da Louis Vuitton ao mundo da arte, no Museu de Arte de Hong Kong. Segundo Jean-Baptiste Debains, presidente da casa francesa na região da Ásia Pacífico, a realização do projecto durou um ano e tem como objectivo celebrar a abertura da segunda loja Louis Vuitton em Hong Kong, uma das cidades emergentes para o sector do luxo.

Símbolo de elegância e de requinte, a Louis Vuitton mantém uma ligação próxima às artes há mais de 150 anos. Fundada durante a era industrial, a marca francesa soube estabelecer uma relação forte entre o know how tradicional e o design contemporâneo, trabalhando com os melhores arquitectos, decoradores, designers e artistas.

A chegada de Marc Jacobs como director artístico em 1997 e as colaborações com Stephen Sprouse, Takashi Murakami e Richard Prince reforçaram a ligação da Louis Vuitton ao mundo da arte e marcaram a história da relação entre a arte e o comércio.

“Louis Vuitton: A Passion for Creation” dá vida a essa história, analisando o processo criativo da casa francesa através de várias instalações, trabalhos artísticos e documentos de arquivo.

Para a ocasião, o artista Richard Prince cobriu toda a fachada do museu de Hong Kong com réplicas de capas de novelas, telas e gráficos animados. Cada painel ilustra histórias ocorridas depois da meia-noite em diferentes lugares do mundo, inspiradas nas séries “After Dark” do próprio Richard Prince.

A exposição encontra-se dividida em duas partes. A primeira, “The Architectural Project”, mostra os desenhos que o reconhecido arquitecto Frank Gehry fez para a Fondation Louis Vuitton por la Création, o centro de arte que a empresa tem projectado para Paris e cuja construção deverá estar concluída no próximo ano. O edifício terá 8900 metros quadrados, 3200 dos quais alojarão uma série de galerias desenhadas para receber tanto exposições permanentes como temporárias.

A segunda parte da exposição, “The Collection, A Choice”, apresenta uma selecção de trabalhos pertencentes à colecção permanente da Louis Vuitton, que inclui obras dos artistas que colaboraram com Marc Jacobs: os desenhos de Takashi Murakami para a bolsa monograma de 2003, o logo que Richard Prince criou em 2007 ou a bolsa de Stephen Prouse de 2001.

MARIOS SCHWAB NA DIRECÇÃO CRIATIVA DA HALSTON

O designer britânico Marios Schwab foi nomeado novo director criativo da casa Halston, sucedendo a Marco Zanini. O novo designer da marca confessa ter grandes planos para ela: “Peças simples produzidas com materiais modernos e novas tecnologias serão definitivas na redefinição da marca. As peças farão eco ao legado de Halston, mas com um sentimento muito distinto e moderno”, declarou Schwab ao WWD.

Marios Schwab formou-se na Central Saint Martin's School e desfila na Semana de Moda de Londres desde há várias estações. O director executivo da Halston, Bonnie Takhar, elogiou o designer, referindo a sua colecção Primavera/Verão 2009: “as silhuetas eram muito fluidas e pensamos que eram uma reinterpretação muito moderna de Halston”.

A marca pretende fomentar as vendas internacionais através do lançamento de uma loja na Internet, da criação de uma nova colecção, Halston Heritage - que venderá novas versões de peças dos arquivos Halston - e do lançamento de uma nova fragrância.

O futuro de Oliver Theyskens, que até agora era apontado como possível novo director criativo da Halston, continua, assim, uma incógnita.

IMAGEM: Halston - Colecção Verão 09

quarta-feira, 20 de maio de 2009

MUSEU DO DESIGN E DA MODA ABRE SEXTA-FEIRA

O MUDE – Museu do Design e da Moda – abre as portas esta sexta-feira na antiga sede do BNU, um prédio de sete andares situado na Baixa Pombalina, na rua Augusta. Além de expor ao público a Colecção Francisco Capelo, comprada pela Câmara Municipal de Lisboa há seis anos, o novo museu propõe-se desenvolver em Lisboa uma consistente e contínua política curatorial em Design e contribuir para a dinamização cultural e turística da Baixa.

O MUDE inaugura com a exposição “Ante-estreia”, que até 11 de Outubro mostra parte da colecção. Cerca de 180 peças de Design (industrial e mobiliário) e de Moda, desde a década de 1930 à actualidade, serão exibidas em 15 núcleos, estabelecendo diálogos entre diversos períodos, inspirações e autores: de Corbusier a Azzedine Alaïa, de Verner Panton a Vivienne Westwood, de Gaetano Pesce a Paco Rabanne, dos Droog Design a John Galliano. A exposição permite a visita ao edifício antes do início das obras definitivas. Com os interiores ainda destruídos, cabe apenas aos objectos revelarem-se e às histórias que têm para contar.

No dia 4 de Junho inaugura uma segunda exposição igualmente promissora, que em colaboração com o Museu de Design de Zurique traz a Lisboa parte da colecção de cartazes “Ombro a Ombro - Retratos Políticos”.

Para acompanhar a mostra “Ante-estreia”, o MUDE lançou um catálogo/revista, que cruza mobiliário e iluminação, vestuário e acessórios, equipamentos e outros objectos. É profusamente ilustrado com fotografias das peças expostas, fotografias dos autores, pormenores técnicos, e conta ainda com textos explicativos das peças mais emblemáticas editados pela directora do museu, Bárbara Coutinho, e por importantes nomes das áreas do Design e da Moda nacionais, como Anabela Becho, Carla Carbone, Eduarda Abbondanza, Frederico Duarte, Inês Simões, Luis Royal e Madalena Galamba. O catálogo já está nas bancas, ao preço de 5 euros.

O MUDE pretende oferecer uma programação contínua onde estão presentes as diferentes perspectivas e linguagens do Design, contribuindo para uma mais alargada e profunda discussão sobre esta vasta área criativa.

MUDE
R. Augusta, 24 – Lisboa

Horário:
De terça-feira a domingo, das 10h00 às 20h00 (sextas e sábados encerra às 22h00).

I-D REFORMULADA PARA FAZER FRENTE À CRISE

Depois do fecho da revista Arena e da reformulação de outras publicações da mesma área, não há dúvida que o jornalismo de moda é um dos sectores afectados pela crise. A revista britânica i-D, uma das publicações de referência da moda e do design, também está a sofrer os seus efeitos, mas os proprietários, Terry Jones e Tricia, já encontraram uma forma de fazer frente às dificuldades.

Terry Jones anunciou que a i-D sofrerá uma reestruturação devido ao actual clima económico e que o fazem com a intenção de reforçar a posição da revista e proteger os seus 30 anos de património.

A partir do Verão, a i-D deixará de ser mensal e passará a sair apenas nos meses de Setembro, Outubro, Novembro, Fevereiro, Março e Abril, o que significa que serão editados seis números por ano e não doze, como tem acontecido desde o lançamento do primeiro número, na década de 1980.

Ao mesmo tempo e como parte do novo plano, a direcção da i-D decidiu dar maior peso ao website da revista, que também sofrerá uma reestruturação depois do Verão e passará a ser actualizado com mais frequência.


http://www.i-dmagazine.com/

terça-feira, 19 de maio de 2009

ZERO2 NO CHIADO

Se ainda não conhece a ZERO2, passe no nº 40 da Rua Vítor Cordon, ao Chiado, Lisboa, e descubra a criativa marca portuguesa de sofás e complementos, que tem como objectivo promover a originalidade e a produção nacionais através da qualidade.

A ZERO2 resulta da intersecção entre Design Português e técnicas exclusivas da manufactura, com recurso a matérias-primas de maior qualidade. 2% dos lucros revertem para instituições de caridade.

A marca foi fundada em 2006 por Joana Van Zeller e Miguel Coimbra, aos quais se juntou recentemente Mário Paulo Tavares Miguel.

Formada em marketing e publicidade pelo IADE, Joana Van Zeller trabalhou em várias agências de publicidade antes de iniciar o projecto ZERO2, onde se dedica à área comercial e de marketing.

Miguel Coimbra é o responsável criativo. Formou-se em design industrial mas começou por trabalhar na área da publicidade, como director de arte. Em 2004 mudou-se para a realização, actividade que mantém.

Admirador da marca ZERO2 e um dos seus primeiros clientes, Mário Paulo Tavares Miguel, também formado em publicidade, aceitou o convite para integrar o projecto, com a ambição de contribuir para que a marca portuguesa faça a diferença e seja reconhecida no mundo.

Saiba mais sobre esta marca em http://www.zerodois.com/

sexta-feira, 15 de maio de 2009

LOJA THE HOOD COM NOVA IMAGEM

Se procura modelos exclusivos da Nike Sportswear (NSW) e não sabe onde os encontrar, aceite uma sugestão. Dirija-se à Rua do Norte, no Bairro Alto, em Lisboa, e descubra a The Hood – Nike Sportswear (NSW) Exclusive Store.

Mantendo a temática da constante renovação, revolução e inovação, a The Hood tem uma nova imagem inspirada na tecnologia, no design e na digital art. O mote são os novos modelos Nike Cortez Brothers, criados pelo colectivo de Design Tokyoplastic.

Os Cortez Brothers Fill & Bill são a mais recente história de sucesso da Nike. Inspirados nos lendários Cortez, um nasce do clássico modelo de 1972, e o outro representa a nova versão lançada em 2009.

Além de simbolizarem o relançamento do icónico Cortez, os novos modelos personificam o espírito vintage e old - school da primeira versão, face ao espírito inovador, revolucionário e futurista da última.

Os Cortez foram também relançados na versão Fly Motion, que resulta da aplicação da mais recente tecnologia desenvolvida pela Nike – Flywire. Uma tecnologia que teve as primeiras aplicações em vários modelos associados à performance, e que a marca aplica agora aos seus modelos mais casual.

Mais leve, resistente, flexível e confortável, o Cortez Fly Motion é um dos muitos modelos que os clientes podem encontrar na The Hood.

Não deixe de passar por lá!

THE HOOD
Rua do Norte, 65
Bairro Alto - Lisboa



CONCURSO JOVENS CRIADORES 09

O Instituto Português da Juventude e o Clube Português de Artes e Ideias acabam de lançar a 13ª edição do concurso Jovens Criadores, uma iniciativa que visa a dar a conhecer artistas em início de carreira, de áreas tão diversas como: Artes Digitais, Artes Plásticas, Banda Desenhada, Dança, Design de Equipamento, Design Gráfico, Fotografia, Ilustração, Joalharia, Literatura, Moda, Música e Vídeo.

Os concorrentes – com o máximo de 30 anos, de nacionalidade portuguesa ou residentes no país - deverão entregar as suas inscrições até 30 de Junho. Os melhores projectos serão seleccionados por júris especializados em cada área artística e posteriormente apresentados na 13ª Mostra Jovens Criadores.

Desde 1996, a Mostra Jovens Criadores tem vindo a afirmar-se como uma plataforma de lançamento e confirmação de criadores que muito têm contribuído para a renovação do panorama artístico nacional, tais como Alexandra Moura, André Murraças, Cecília Costa, Lara Torres, Renata Sancho, Rudolfo Quintas, Soraya Vasconcelos, Tiago Dionísio e Tiago Guedes, entre muitos outros.

O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis em http://www.artesideias.com/

Para mais informações, contactar:

Clube Português de Artes e Ideias
Tel: 213230091
E-mail: jovenscriadores@artesideias.com

quinta-feira, 14 de maio de 2009

MIGUEL VIEIRA GUEST DESIGNER DA FASHION WEEK POLAND

O Designer de Moda, Miguel Vieira, foi convidado para integrar o calendário de desfiles da primeira semana de moda da Polónia, FashionPhilosophy Fashion Week Poland, que se realiza de 28 de Maio a 5 de Junho na Cidade de Lodz, famosa pela sua indústria têxtil e cinematográfica.

Miguel Vieira foi seleccionado pela FWP na sequência do contacto estabelecido entre esta organização e a Associação ModaLisboa.

Durante a Fashion Week serão apresentadas as colecções dos principais designers de moda e marcas polacas, assim como de vários designers e marcas internacionais.

O calendário de desfiles integra 13 designers polacos e 7 designers internacionais convidados, nomeadamente: Agatha Ruiz de la Prada, Erica Zaionts, Gaspard Yurkievich, Georges Chakra, Gregor Clements, Miguel Vieira e Two Gun Towers.

O desfile de Miguel Vieira encerra o dia principal da FWP, Sábado, dia 30 de Maio, às 22h00, na Hala Expo com a colecção Outono/Inverno 09/10, "SOL NASCENTE, SOL POENTE", apresentada na última edição da ModaLisboa I Estoril.

Para além dos desfiles de moda, a FashionPhilosophy Fashion Week Poland vai dar a conhecer o trabalho de mais de 100 designers de várias áreas artísticas, que estarão espalhadas pelos locais mais emblemáticos da cidade.

No calendário do evento estão ainda inseridos 4 concursos para descobrir e lançar novos talentos: Fashion Designer Awards, Golden Thread 2009, RE-ACT Fashion Show e Art Academy Show.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

HISTÓRIA DO CALÇADO CHEGA AO MUSEU DO TRAJE DE MADRID

Os sapatos de salto alto são símbolos de feminilidade e poderosas armas de sedução. São poucas as mulheres que conseguem resistir-lhes e algumas chegam mesmo a considerá-los como uma espécie de uma poção mágica para aumentar a sua auto estima. Stylists, designers de moda e designers de sapatos consideram-nos acessórios de moda imprescindíveis e instrumentos comerciais, que actualmente sustentam grande parte do mercado de luxo. Mas a sua influência ultrapassa a área do design de moda: os sociólogos vêem-nos como símbolos de poder e muitos artistas consideram-nos esculturas, verdadeiras obras de arte.

A cidade italiana de Vigevano é designada “a capital italiana do calçado” desde a década de 1970, quando a produção de sapatos atingiu os 21 milhões de pares por ano. Nesta mesma cidade foi criado o Museo della Calzatura (Museu do Calçado), a única instituição pública italiana dedicada à história e à evolução do calçado como acessório de moda e objecto de design.

No passado dia 8 de Maio, parte da colecção do Museo della Calzatura chegou ao Museu do Traje de Madrid, numa mostra itinerante que já passou por Vaasa (Finlândia) e Nova Iorque. Até 30 de Agosto, os visitantes do museu madrileno poderão apreciar exemplos de calçado italiano e estrangeiro, da década de 1950 aos nossos dias, criados por grandes nomes do mundo da moda, como Prada, Manolo Blahnik, Christian Louboutin ou Jimmy Choo.

O sapato de salto agulha, também conhecido como stiletto, nasceu em 1940, quando Christian Dior apresentou a colecção New Look, que recuperou formas mais femininas e sofisticadas. Os designers de calçado dessa altura, como Salvatore Ferragamo, consideravam que aquele era o momento oportuno para revolucionar a imagem do sapato do pós-guerra, e em meados dos anos 50 o stiletto destacou-se pelas mãos de vários designers.

MUSEO DEL TRAJE
Avenida Juan De Herrera, 2
28040 Madrid, Spain

LOLA: O NOVO PERFUME DE MARC JACOBS

Há cerca de dois anos, Marc Jacobs lançou Daisy, um perfume feminino, destinado a uma clientela jovem, que evoca a frescura da Primavera através de uma aromática mistura de frutas e flores - frutos do bosque, violeta, jasmim, gardénia, almíscar e baunilha branca - e de um delicado frasco decorado com margaridas. O êxito foi imediato e Daisy tornou-se um verdadeiro must da perfumaria, pelo que Marc Jacobs decidiu lançar uma nova fragrância. Chama-se Lola, destina-se a uma mulher mais sexy, e estará à venda no próximo Outono.

“Enquanto Daisy é mais doce e inocente, Lola é mais sensual e o seu nome evoca um espírito mais quente e namoriscador”, explicou Marc Jacobs ao WWD. Lola pode ser assim entendida como a irmã mais velha de Daisy, mais audaciosa e sedutora.

À semelhança de Daisy, a nova fragrância mistura notas de frutas e flores: uva, pêra, baunilha, pimenta rosa, peonia, rosa, gerânio, fava-da-índia e almíscar. O frasco tem um design algo selvagem e desconcertado. Em tons de roxo, apresenta como tampa um enorme bouquet de flores violetas, fuschias e vermelhas.

A campanha publicitária foi fotografada por Juergen Teller.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

SUPER MODELOS NO MET MUSEUM

“The Model as Muse: Embodying Fashion” é o tema da exposição deste Verão do Costume Institute do Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque.

Depois do êxito de “Superheroes: Fashion and Fantasy” - a exposição do Verão passado que explorava as associações simbólicas e metafóricas entre a Moda e os super heróis - o MET Museum apresenta, nesta estação, outra grandiosa exposição.

“The Model as Muse: Embodying Fashion”, em exibição até 9 de Agosto, explora a relação recíproca entre a moda e os ideais de beleza, focando modelos icónicos do século XX e o seu papel na projecção e inspiração da moda nas suas respectivas eras. Em exibição estão aproximadamente 70 peças notáveis de Alta Costura e pronto-a-vestir do período histórico de 1947 a 1997. Editoriais de moda, campanhas publicitárias e fotografias de passerelle, acompanhados de projecções de filmes de modelos, actrizes, socialites e estrelas rock que marcaram as suas épocas são apresentados ao longo das galerias Tisch, no segundo andar do museu, para contextualizar a moda de cada década.

“A exposição examina a moda dos últimos 100 anos através do exemplo da modelo. Observamos o poder da roupa, da fotografia de moda e da modelo na projecção do look de uma era. Com um mero gesto, ou uma linha do seu corpo, uma modelo verdadeiramente brilhante pode resumir a atitude da sua época, criando uma sinergia entre ela própria e a roupa, para comunicar a mensagem do designer a todo o mundo. A modelo torna-se uma musa não só para os designers e fotógrafos, mas para toda uma geração”, afirmou Harold Koda, curador do Costume Institute do MET Museum.

“The Model as Muse: Embodying Fashion” explora como as modelos transmitem alterações culturais através de fotografias que documentam pontos de viragem na sociedade e no design. Com o reaparecimento da moda americana e das indústrias de publicidade no período pós 2ª Guerra Mundial, o lançamento do New Look de Christian Dior e a proliferação de agências de modelos, emergiram várias modelos famosas. Lisa Fonssagrives, Dovima, Suzy Parker, Sunny Harnett, e Dorian Leigh personificaram esta Idade de Ouro da Alta Costura. Fotógrafos como Irving Penn, Richard Avedon e Cecil Beaton retrataram o novo ideal de beleza feminina.

Na década de 1980, as supermodelos expressaram um glamour idealizado, suprimindo as fronteiras entre o trabalho de passerelle, o trabalho editorial e a publicidade. Naomi Campbell, Linda Evangelista e Christy Turlington surgiram como a “Trinity”, protagonizando campanhas de várias marcas de designers que procuravam sustentar as suas identidades. Estas modelos metamorfoseavam-se numa pessoa diferente em cada foto, enquanto continuavam a transmitir a sua inestimável e individual distinção.

Nos anos 90, o grunge e o street style originaram uma mudança radical da beleza glamourosa para o chique rebelde de Kate Moss. O minimalismo de Donna Karan, Helmut Lang e Prada mostra como as modelos desta era se tornaram um quadro anónimo de perfeição replicada, permitindo à roupa suplantá-las.

Entre os designers representados na exposição estão Giorgio Armani, Cristóbal Balenciaga, Pierre Cardin, Karl Lagerfeld para Chanel, André Courrèges, Christian Dior, John Galliano para Christian Dior, Rudi Gernreich, Halston, Marc Jacobs para Perry Ellis e Louis Vuitton, Charles James, Donna Karan, Calvin Klein, Helmut Lang, Ralph Lauren, Prada, Paco Rabanne, Yves Saint Laurent, Giorgio di Sant'Angelo, e Gianni Versace.

Modelos icónicas incluem Nadja Auermann, Naomi Campbell, Janice Dickinson, Dovima, Linda Evangelista, Lisa Fonssagrives, Jerry Hall, Shalom Harlow, Sunny Harnett, Lauren Hutton, Iman, Dorian Leigh, Donyale Luna, Peggy Moffitt, Kate Moss, Suzy Parker, Jean Shrimpton, Christy Turlington, Twiggy, Amber Valletta e Veruschka, entre outras.

Richard Avedon, David Bailey, Cecil Beaton, Gilles Bensimon, William Claxton, Patrick Demarchelier, Arthur Elgort, Hiro, William Klein, Annie Leibovitz, Peter Lindbergh, Steven Meisel, Helmut Newton, Norman Parkinson, Irving Penn, Gösta Peterson, Franco Rubartelli, Francesco Scavullo, Melvin Sokolsky, Bert Stern, Juergen Teller, Deborah Turbeville, Ellen von Unwerth, e Chris Von Wangenheim são alguns dos fotógrafos cujas imagens captaram o estado de espírito da moda através dos seus temas, e cujo trabalho está em exibição.

Para acompanhar a exposição foi editado um livro, “The Model as Muse: Embodying Fashion”, escrito por Harold Koda, curador do The Costume Institute, e Kohle Yohannan, historiador cultural e co-curador convidado.

FOTO 1 - Cecil Beaton, 1948
FOTO 2 - Bert Stern, 1967
FOTO 3 - Peter Lindbergh, 1988
FOTO 4 - Craig McDean, 1996
FOTO 5 - Peter Lindbergh, 1990
FOTO 6 - Peter Lindbergh, 1990



quarta-feira, 6 de maio de 2009

MARIMEKKO LANÇA MARY´S NEW BAG

Marimekko, a marca têxtil finlandesa que desde a década de 1950 é considerada uma referência ao nível dos estampados, sejam listados ou florais, acaba de lançar uma nova linha de bolsas, denominada “Mary´s New Bag”. As novas malas são desenhadas para reflectir o lifestyle, senso de humor e modo de vida de Mary, uma elegante e ousada stylist.

“Mary´s New Bag” apresenta malas para todas as ocasiões, desde elegantes clutches para a noite a práticas totes bags para o dia-a-dia, feitas em tela de algodão e couro italiano. Cada mala é estampada individualmente com os tão característicos padrões da marca finlandesa e com desenhos algo naif de objectos de cozinha, que conferem à marca um novo look e combinam com o estilo divertido da nova colecção.

Para comemorar o lançamento de “Mary´s New Bag”, a marca oferece, até ao dia 15 de Junho, três malas. Saiba mais em http://www.marisnewbags.com/

V MAGAZINE 59

A edição 59 da V Magazine é a primeira inteiramente dedicada a fatos de banho, numa notável produção fotografada por Mario Testino. Com capas múltiplas de Naomi Campbell, Eva Herzigova, Daria Werbowy, Kate Moss, Claudia Schiffer e Gisele Bundchen, a nova V está à venda desde ontem e é imperdível.

No recheio da revista, figuram muitos dos principais modelos da actualidade, como David Gandy, Noah Mills, Josh Pence, Charles Devoe e Garrett Neff.







AND THE WINNER IS... KATE MOSS

Considerada um icone de estilo à escala mundial, Kate Moss parece estar disposta a conquistar o star system do mundo do design de moda. Não só porque as colecções que desenhou para a Topshop alcançaram um êxito imediato e provocaram filas intermináveis de fãs ávidas por adquirir o modelo estrela da estação, mas também porque um dos vestidos que criou em exclusivo para a cadeia de moda britânica acaba de ser distinguido com o prémio de melhor design do ano, em Inglaterra.

Nem Calvin Klein, nem Alexander McQueen, entre outros conceituados designers que disputavam o galardão, conseguiram superar Kate Moss. O prémio foi atribuido pelo Bath Fashion Museum (Inglaterra), que considerou o seu singelo vestido estampado com balas, cujo preço não ultrapassa os 70 euros, merecedor de tal distinção.

Kate Moss junta-se, assim, à vasta lista de designers famosos que conquistaram o galardão em anos anteriores, como John Galliano, Jean Paul Gaultier ou Giorgio Armani.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

DIESEL:U:MUSIC PROMOVE CRIATIVIDADE NA MÚSICA

Serão os músicos e os fãs a liderar o futuro da música? A marca Diesel acredita que sim e por isso continua a procurar e a promover novos talentos musicais, através do DIESEL:U:MUSIC. Uma competição internacional, que oferece um enorme suporte de publicidade e uma projecção artística à escala mundial que já lançou várias bandas para o estrelato, tais como Mylo, Diplo e The Cool Kids, entre outras. Combinando internet, rádio e uma tournée mundial, o Diesel:U:Music regressa este ano mais forte que nunca.

O Diesel:U:Music 2009 oferece novos incentivos e plataformas para apoiar novos talentos musicais. O website www.dieselumusic.com é o ponto de intersecção dessas iniciativas. Sob a forma de uma rede social, permite às bandas partilhar as suas músicas, promover os seus concertos e interagir com os fãs. Os visitantes do site podem fazer o download gratuito das suas músicas favoritas e saber mais sobre os eventos através do calendário do D:U:M, e a indústria da música tem acesso directo a uma série de talentos emergentes.

As músicas dos artistas inscritos no site do D:U:M são transmitidas para o mundo na nova estação de rádio online Diesel:U:Music, assim como em todas as 400 lojas Diesel. Dois talentos seleccionados por um júri de músicos, jornalistas e profissionais da indústria musical terão ainda oportunidade de realizarem uma tournée à volta do mundo, em grandes cidades como Berlim, Paris, Madrid, Londres, Tóquio e Nova Iorque, para promoverem o seu repertório ao lado de músicos locais reconhecidos. Os nomes dos vencedores serão anunciados em Junho e os seus concertos serão transmitidos on-line.

Ligue-se a http://www.dieselumusic.com/ e participe em mais uma ilimitada experiência sonora. A Diesel promete “Satisfação garantida”!

MUSEU DE ARTE VIRTUAL NO SECOND LIFE

O Georgia Museum of Art, na Universidade da Georgia, lançou recentemente um museu virtual no Second Life, que contém uma réplica quase perfeita das suas galerias e mostra pinturas e desenhos da sua colecção permanente a todos os residentes do Second Life.

O Second Life é um ambiente virtual e tridimensional que simula, em alguns aspectos, a vida real e é imaginado, criado e mantido pelos seus residentes. Dependendo do tipo de uso, pode ser encarado como um jogo, um simples simulador, um comércio virtual ou uma rede social. Como o próprio nome indica, pode ser interpretado como “segunda vida”, uma "vida paralela" à vida real. Desde o seu lançamento em 2003, o Second Life tem suportado várias formas de expressão e oferecido oportunidades educativas, de negócio e entretenimento a milhões de utilizadores.

O Georgia Museum of Art espera utilizar esta plataforma virtual como uma ferramenta educativa para o seu público actual e para uma nova audiência online, que poderá, assim, percorrer as galerias do museu sem sair de casa.

O Georgia Museum of Art, localizado na Carlton Street, em Atenas, está temporariamente encerrado para obras de renovação e expansão. "GMOA on the Move", uma série de eventos e exposições off-location, também assegurará a visibilidade do museu, enquanto este estiver encerrado.

"A criação de um museu virtual surge num momento oportuno, porque permite que presentes e futuros patronos permaneçam envolvidos, enquanto o museu está fechado para expansão", disse Jenny Williams, relações públicas do museu. "O museu virtual é um projecto em desenvolvimento, que vai continuar a crescer como o museu real cresce".

O objectivo do museu no Second Life é dar a conhecer o Georgia Museum of Art entre aqueles que podem não ter a oportunidade de visitar o museu em Atenas.

Para se iniciarem no Second Life, os utilizadores têm que fazer o download do software gratuito a partir de http://www.secondlife.com/. Depois de criarem uma conta, podem desenhar os seus próprios avatars e entrar no mundo virtual. O Georgia Museum of Art pode ser encontrado através do motor de busca do Second Life.