sexta-feira, 29 de julho de 2011

HELMUT LANG: “MAKE IT HARD”

Depois de se retirar do mundo da moda em 2005, Helmut Lang focou a sua atenção na arte. Na passerelle, o designer austríaco estabelecido em Nova Iorque tornou-se famoso pelas suas criações de linhas austeras, materiais high-tech, paleta monocromática e estética minimalista que marcou a moda na década de 1990. Apelidado de desconstrutivista, futurista e minimalista, Helmut Lang influenciou toda uma geração de novos designers, incluindo os belgas Dries Van Noten e Dirk Bikkembergs. A saída do designer da sua marca homónima deixou um vazio entre os profissionais de moda e fãs dedicados, que nenhum outro criador conseguiu preencher.

Agora, os admiradores de Helmut Lang podem voltar a apreciar o seu trabalho, não através de uma colecção de moda, como estavam habituados, mas na sua exposição individual de arte, "Make It Hard”, que está patente até 8 de Agosto na galeria The Fireplace Project em East Hamptons, Nova Iorque. Helmut Lang retalhou o arquivo da sua marca - depois de doar as suas criações mais emblemáticas para coleções de moda, design e arte contemporânea de todo o mundo - para fazer 16 esculturas que misturam a sua própria história e um olhar retrospectivo do seu passado como designer de moda com suas experiências pessoais e uma nova forma de arte. São dezasseis colunas que se alongam do chão ao tecto e misturam fibras naturais e sintéticas com plástico, metal, couro, penas e até mesmo cabelo.

“A luta contra a entropia e a decadência vai ser sempre uma batalha perdida", afirmou o curador da exposição, Neville Wakefield. "Então por que não fazer algo novo dessa energia destrutiva?"

Segundo Helmut Lang, o que o inspirou a destruir o seu arquivo foi uma pequena ajuda de uma força exterior em Fevereiro de 2010 - um incêndio no edifício onde está localizado o seu atelier em Nova Iorque, que poderia ter destruído o resto do seu arquivo. “Depois de passar vários meses a ver em que condições estavam as peças, fiquei curioso com a ideia de as destruir eu mesmo e usá-las como matéria-prima para a minha arte. Foi uma experiência catártica, que resultou numa energia muito interessante e positiva”.

"Make It Hard”: para ver até 8 de Agosto, na galeria The Fireplace Project, em East Hamptons, Nova Iorque.


BJÖRK LANÇA VIDEOCLIP “CRYSTALLINE”

A cantora islandesa Björk anunciou recentemente o seu novo álbum, “Bophilia”, e acaba de lançar o videoclip do primeiro single: “Crystalline”.
 O vídeo foi dirigido por Michel Gondry, um amigo próximo de Björk, que já colaborou com a cantora na década de 1990, nomeadamente nos videoclips de “Human Behaviour”, “Isobel” e “Army of Me”.




Björk descreve o seu novo projecto como ambíguo. Não se trata de um álbum convencional, mas de um verdadeiro espectáculo multimédia. Cada canção é transformada numa experiência interactiva no IPAD, com um jogo musical que permite ao utilizador manipular a música. Björk trabalhou com um conjunto de elite de programadores de computador, musicólogos, animadores, cientistas e designers. O resultado de três anos de trabalho começa agora a ser revelado no videoclip de “Crystalline”, onde Björk surge como uma espécie de deusa que comanda acções cósmicas ao som da música. São criados diversos efeitos visuais: cristais e raios laser que emergem da superfície de um planeta distante, com a cantora islandesa a assumir o papel principal.

“Biophilia” tem lançamento previsto para 27 de Setembro via Nonesuch / One Little Indian.

Entretanto, veja o videoclip de “Crystalline”.


quinta-feira, 28 de julho de 2011

V!TOR + PIN | SHOP 001 NO ESPAÇO TOUCH MODALISBOA

A marca V!TOR e a PIN - Associação Portuguesa de Joalharia Contemporânea - apresentaram ontem, no espaço Touch ModaLisboa, o projecto resultante do concurso V!TOR+PIN: uma edição limitada de 10 t-shirts concebidas pelo designer de moda Vítor Bastos e impressas com representações fotográficas de objectos/jóias de 8 autores associados da PIN: Catarina Dias, Cristina Roque dos Santos, Estefânia Rodrigues de Almeida, Inês Nunes, Joana Taurino, Joana Mota Capitão, Pedro Sequeira e Teresa Dantas.

As 10 t-shirts têm uma edição limitada de 10 unidades cada e estão à venda hoje e amanhã no espaço Touch ModaLisboa - Rua do Arsenal nº 25, em Lisboa – por 37€. Esta é apenas a primeira fase de apresentação e comercialização do projecto V!TOR+PIN. O objectivo será apresentá-lo posteriormente em diferentes mercados, lojas e países.

Enquanto o próximo destino não é revelado, pode conhecer o projecto na V!TOR + PIN | Shop 001:

Espaço Touch ModaLisboa
Rua do Arsenal, nº 25
1100-038 Lisboa

Horário: das 10h às 13h e das 14h às 18h


quarta-feira, 27 de julho de 2011

OS “SAPATOS-ESCULTURAS” DE VICTORIA SPRUCE

Victoria Spruce é uma designer de sapatos recém formada pelo Royal College of Art, em Londres. O seu projecto de final de curso é bastante arquitectónico e os seus “sapatos-esculturas” chamam imediatamente a atenção pelas suas formas únicas. Segundo a designer, nada a inspira mais do que a arquitectura, grandes estruturas e esculturas orgânicas e fluidas. “Adoro descobrir novos edifícios e esculturas e ficar a imaginar os sapatos que posso projectar a partir deles”.

Para produzir estes “sapatos-esculturas”, Victoria misturou plástico rígido brilhante com o material mais tradicional usado na produção de calçado: o couro. Também evidente nas suas colecções é a ideia de que a parte superior e o salto devem ser pensados como um todo, e não como duas peças separadas que são unidas no final. Isto é enfatizado ainda mais pela fluidez de linhas que a designer usa para criar formas orgânicas e leves que envolvem o pé.

A combinação de tecnologia moderna com técnicas tradicionais resultou num vívido contraste entre o tradicional e o novo, o mate e o brilhante, as cores suaves e o design arrojado. Peças visualmente estimulantes que comprovam que a criatividade não tem limites.

terça-feira, 26 de julho de 2011

A SHADED VIEW ON FASHION FILM CHEGA A BARCELONA

Designer, stylist, realizadora de documentários, jornalista e guru da moda, Diane Pernet foi uma das fotógrafas com maior destaque em Nova Iorque durante a década de 1980, desenhou figurinos para cinema e trabalhou como editora de moda para a revista Joyce e para a Elle.com e VogueParis.com. Actualmente, é curadora de exposições de arte, moda e cinema em todo o mundo, editora do seu próprio blogue http://www.ashadedviewonfashion.com/ e directora do festival A Shaded View on Fashion Film (ASVOFF), um evento de cinema e moda, que se realiza em cidades como Paris, Milão, Tóquio e México. No próximo ano, Diane Pernet leva o ASVOFF a Barcelona. O festival incluirá uma competição com as melhores curtas metragens realizadas por profissionais e estudantes de cinema. Valentino Masters of Style, de Madeleine Czigler e dois documentários de Mike Figgis - um sobre Vivienne Westwood e The four dreams of Miss X, protagonizado por Kate Moss - são algumas das produções que poderão ser vistas na primeira edição do ASVOFF na cidade Condal, que se realizará na CaixaForum, de 25 a 27 de Janeiro de 2012.

RICCARDO TISCI ASSINA CAPA DO NOVO ÁLBUM DE KANYE WEST E JAY-Z

Em Janeiro passado, Riccardo Tisci ilustrou a capa do single H.A.M, primeiro título do álbum conjunto de Kanye West e Jay-Z. O director criativo da Givenchy assina, agora, a capa do novo cd dos dois gigantes do rap americano, intitulado Watch the Throne.

Um encontro natural entre música e moda nasce com uma obra reminiscente das estampagens tropicais da colecção masculina Primavera/Verão 2012 da casa Givenchy. A capa tem um grafismo algo gótico, simétrico, metalizado e em relevo, inspirado nos testes de Rorschach, usados pelos psicólogos.

Kanye West, que desenhou uns ténis para a Louis Vuitton em Julho de 2009, reitera, assim, o seu fascínio pelo mundo da moda. O álbum Watch The Throne estará disponível nas lojas no próximo dia 2 de Agosto de 2011.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

DESIGNERS REINTERPRETAM O SMOKING

Giles Deacon, Craig Lawrence, Hayward e Thierry Mugler foram convidados pelo famoso site de moda Showstudio.com a reinterpretar o smoking. Os resultados são surpreendentes. Veja o video abaixo.

Conheça o projecto completo em www.showstudio.com



V!TOR E PIN LANÇAM EDIÇÃO LIMITADA DE T-SHIRTS NO ESPAÇO TOUCH MODALISBOA

Na próxima quarta-feira, 27 de Julho, a marca V!TOR e a PIN - Associação Portuguesa de Joalharia Contemporânea - apresentam ao público o resultado do concurso V!TOR + PIN: uma edição limitada de 10 t-shirts concebidas pelo designer de moda Vítor Bastos e impressas com representações fotográficas de objectos/jóias de autores associados da PIN (Catarina Dias, Cristina Roque dos Santos, Estefânia Rodrigues de Almeida, Inês Nunes, Joana Taurino, Joana Mota Capitão, Pedro Sequeira, e Teresa Dantas).

A apresentação terá lugar no espaço Touch ModaLisboa, na Rua do Arsenal nº25, em Lisboa, entre as 18h e as 21h. As t-shirts estarão à venda neste mesmo espaço, nos dias 28 e 29 de Julho, das 10h às 13h e das 14h às 18h.

Criar sinergias e bases criativas é o objectivo de Vítor Bastos. Promover a joalharia contemporânea, fomentando o intercâmbio de informação e de experiências é a missão da PIN. Em Abril passado, o jovem designer de moda e a Associação de Joalharia Contemporânea uniram-se com o objectivo comum de promover a criatividade e o trabalho de autor e lançaram o concurso V!TOR + PIN. Todos os joalheiros associados da PIN foram desafiados a desenvolver objectos/jóias sob a forma de imagem - fotográfica ou digital - para posterior impressão nas t-shirts de V!TOR, visando a apresentação e comercialização do seu trabalho em diferentes mercados, lojas e países.

Das 27 propostas apresentadas a concurso, o júri - constituído pelo designer Vítor Bastos, a directora da agência de comunicação XN Brand Dynamics, Xana Nunes, e a representante da direcção da PIN, Cristina Filipe - seleccionou dez. Catarina Dias (com 2 propostas),
 Cristina Roque dos Santos,
 Estefânia Rodrigues de Almeida (com 2 propostas)
, Inês Nunes, Joana Taurino
, Joana Mota Capitão, Pedro Sequeira e
 Teresa Dantas apresentam agora as suas criações sob uma perspectiva diferente: impressas em t-shirts.

São essas dez t-shirts, de edição limitada, que serão apresentadas a 27 de Julho, no espaço Touch ModaLisboa, onde permanecerão à venda nos dias 28 e 29 de Julho. Venha conhecer o projecto V!TOR + PIN na Rua do Arsenal, nº 25!



V!TOR

Vítor Bastos (1986) formou-se em moda pelo CITEX no Porto. Em 2008, estagia com a criadora Lidija Kolovrat e desenvolve uma mini colecção de pólos para a Kolovrat ConceptStore. No mesmo ano, ganha o prémio de melhor colecção e melhor coordenado masculino no concurso Acrobactic, e é convidado a integrar o projecto Workstation da 31ª edição da ModaLisboa|Estoril, onde expõe a colecção “White Trash”. Em 2009 faz um novo estágio de 4 meses na marca Bless, em Berlim, e é seleccionado para representar Portugal na Bienal Internacional Jovens Criadores com a colecção “Diamond Dogs”. Em Outubro desse ano, é convidado a integrar a plataforma LAB da ModaLisboa, com a marca V!TOR, e passa a apresentar regularmente as suas colecções nesta passerelle. V!TOR tem percorrido um caminho de parcerias multidisciplinares e evidencia este como um ponto forte na marca.



PIN

A PIN - Associação Portuguesa de Joalharia Contemporânea foi fundada em Setembro de 2004, com o objectivo de promover a joalharia contemporânea. Desde então, dedica-se à promoção de workshops, acções de formação e outras actividades de carácter pedagógico relacionadas com a arte e a joalharia contemporâneas, com a organização de encontros, debates, seminários, residências artísticas, exposições e outras iniciativas de carácter cultural, nacional e internacional. A PIN visa também fixar novos públicos para a joalharia contemporânea, firmar e promover parcerias e projectos de intercâmbio, particularmente através de redes nacionais e internacionais de âmbito cultural e artístico.



OS VENCEDORES DO PROJECTO

Catarina Dias (1980) formou-se em ourivesaria e metais na Escola António Arroio, em Lisboa, em 1998. Depois de participar em várias exposições colectivas, apresenta, em 2001, a sua primeira exposição individual “Cera Perdida” na Galeria Reverso, em Lisboa. Entre 2006 e 2009 cria colecções de jóias para a designer de moda Lara Torres, e em 2009 representa Portugal na XIV Bienal de Jovens Artistas da Europa e Mediterrâneo, em Skopje, Macedónia. Desde 2006, trabalha no seu atelier em Lisboa e está representada na Galeria Reverso e Galeria Tereza Seabra, em Lisboa. É presidente da direcção da PIN ‐ Associação Portuguesa de Joalharia Contemporânea e responsável pela oficina do Departamento de Joalharia do Ar.Co - Centro de Arte e Comunicação Visual, Lisboa.

Cristina Roque dos Santos (1967) começou o seu percurso professional na área da joalharia contemporânea em 2010. Reside e trabalha no Porto.

Estefânia Rodrigues de Almeida (1973) concluiu o curso professional de joalharia em 2003, na Escola Soares dos Reis, no Porto, e frequenta actualmente o curso de escultura na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Iniciou a sua actividade professional na área da joalharia contemporânea em 1999 e desde então tem participado em várias exposições individuais e colectivas e workshops nacionais e internacionais. O seu trabalho é actualmente exposto nas galerias Reverso e Articulação, em Lisboa, Corações Adorna, no Porto, e Alternativa, em Roma.

Inês Nunes (1979) concluiu os cursos de Joalharia Contemporânea e Artes Plásticas em 2003, no Ar.Co - Centro de Arte e Comunicação Visual, em Lisboa, onde é actualmente professora de joalharia. Desde 1998, desenvolve trabalho de autor para clientes particulares, empresas e instituições, expõe em museus e galerias, e participa em vários workshops e palestras a nível nacional e internacional. Desde 2007, colabora com a revista Umbigo como consultora artística na secção de joalharia.

Joana Taurino (1983) estuda joalharia após ter frequentado, anteriormente, um curso de fotografia. Licenciada em Filosofia, afirma que é através das artes que expressa, de uma forma livre e mais genuína, os seus pensamentos e sentimentos.

Joana Mota Capitão (1983) licenciou-se em Design de Produção de Ambientes pelo IADE, em 2006, e no mesmo ano ingressou no curso de Joalharia do Ar.Co. De Setembro de 2010 a Março de 2011 estagiou nas oficinas dos joalheiros Marc Monzó e Estela Guitart, em Barcelona. Desde Junho de 2011, colabora com a empresa Paris Sete, Food and Craft, e faz parte da administração do Braganza Palace Guesthouse.

Pedro Sequeira (1976) estudou joalharia no Porto e na Akademie der Bildenden Künste, em Munique, e fotografia no Instituto Português de Fotografia, e na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Já expôs o seu trabalho em Portugal, Espanha, Alemanha, Argentina, Polónia, Suíça, Holanda, EUA, Estónia e Suécia. Vive e trabalha no Porto.

Teresa Dantas (1965) iniciou a sua formação na Escola Soares dos Reis, no Porto, e frequenta actualmente o Mestrado de Produto da ESAD. Em 2003 ganhou o 1º prémio no concurso de técnicas de joalharia em Antuérpia. Desde 2004, expõe o seu trabalho nas galerias Tereza Seabra, em Abrantes e no Porto.


quinta-feira, 21 de julho de 2011

“SUCCESSFUL LIVING FROM DIESEL” COM ZUCCHI

Actualmente, o mercado de têxteis-lar não se restringe apenas aos têxteis, mas abrange toda uma gama de produtos coordenados, que vão desde os tradicionais lençóis ao papel de parede, passando pela iluminação e pequenos objectos utilitários e de decoração. Há poucos anos, este sector de mercado era território exclusivo de grandes conglomerados, que ofereciam produtos básicos e genéricos, e de grandes nomes do mundo da moda como Ralph Lauren, Laura Ashley, Versace ou Lacroix, entre outros, que apresentavam colecções extremamente sofisticadas e caras. Há cerca de dois anos, as grandes marcas de difusão começaram a apostar também na criação de colecções de artigos para o lar, como é o caso da Diesel. Empenhada em revolucionar este sector com produtos inovadores e acreditando que o espaço onde habitamos expressa a nossa personalidade, a marca italiana assinou, em 2008, um acordo de licenciamento com o grupo Zucchi - um dos principais produtores e distribuidores internacionais de têxteis-lar - e lançou a colecção "Successful Living from Diesel", que combina, desde então, um design inovador, irónico e com referências vintage, com um toque moderno e o estilo e atitude inconfundíveis da Diesel.

A nova colecção "Successful Living from Diesel" para o Outono/Inverno 2011/12 funde ícones clássicos e símbolos modernos, motivos de moda, efeitos de textura e desenhos sonhadores, e encontra-se dividida em seis linhas: Heraldic, Braided, Pure Denim, Floral Horizon, Bookmark, e Fragmented Viper.


HERALDIC resulta da mistura de diferentes mundos. Símbolos heráldicos encontram-se com a Era das Máquinas. Engrenagens mecânicas reúnem-se com ícones aristocráticos numa base gráfica recordando texturas desbotadas. O resultado é um efeito natural obtido com impressão enriquecida com uma história gráfica e simbólica. A capa de edredão é de dupla face e as cores são azul e bege.

BRAIDED joga com sinais contrastantes e mistura efeitos trompe l'oeil com desenhos feitos à mão. A impressão em tecido cru às riscas com um festival gráfico feito de linhas que evocam a técnica da ondulação. O resultado tem um sentimento mais clássico, mas obtido com elementos inesperados.

PURE DENIM reproduz a superfície pesada do denim usado como patchwork com uma intervenção gráfica. O estampado imita a textura que dá um feeling de um denim real. As cores são frescas e referem-se ao mundo das cambraias.

FLORAL HORIZON apresenta um motivo floral realizado através do efeito de branqueamento: as flores e riscas que compõem o grafismo parecem corroer a cor do tecido, revelando uma base desbotada.

BOOKMARK mistura de padrões jacquard vintage da Arts & Crafts com motivos animais, relembrando o mundo botânico.

FRAGMENTED VIPER mistura, recorta e recompõe diferentes texturas de pele de cobra vindas do mundo da moda em padrões gráficos impactantes. A abordagem gráfica retorna ao mundo heráldico, a linguagem de bandeiras misturam-se numa escala de cinzas em tafetá. Um tema dedicado somente aos acessórios.


quarta-feira, 20 de julho de 2011

BAUHAUS LANÇA APLICAÇÃO PARA IPHONE E IPOD TOUCH

A primeira aplicação oficial da Bauhaus para iPhone e iPod Touch já está disponível na App Store. A aplicação inclui mais de 100 imagens de trabalhos dos artistas da escola alemã, que integram a exposição "The Bauhaus Collection: Originals of Classic Modernism", fornecendo uma visão geral do museu Bauhaus-Archiv, em Berlim, e da história da Bauhaus como a mais importante escola de design, artes plásticas e arquitectura de vanguarda do século XX.

A Bauhaus funcionou entre 1919 e 1933, na Alemanha, e durante esse período promoveu sempre a inovação e o progresso. Com o fim da primeira Guerra Mundial, Walter Gropius, fundador da escola, previu que começava um novo período da história e decidiu criar um novo estilo na arquitectura e no design que refletisse essa nova época - um estilo que primava pela funcionalidade, o custo reduzido e a orientação para a produção em massa, sem, no entanto, se limitar somente a esses objectivos. Segundo o próprio Gropius, a Bauhaus deveria "permitir ao espírito criativo construir o novo sobre a base tecnológica já adquirida pela humanidade". Por essas razões, Gropius queria unir novamente os campos da arte e do artesanato, criando produtos altamente funcionais e com atributos artísticos.

A Bauhaus foi uma das maiores e mais importantes expressões do chamado Modernismo no design e na arquitectura. Por isso, o Bauhaus Archiv / Museum of Design não se limita a documentar, catalogar e preservar a história da escola. “As nossas exposições dão expressão visual à importância da Bauhaus no mundo de hoje, e com a nossa participação reforçada no discurso actual sobre o design e a arquitectura contemporânea, queremos enfatizar a relevância da Bauhaus para o futuro", afirmou Ulrich Weigand, director de comunicação do Bauhaus Archiv. "Era especialmente importante para nós fazer uso rápido das novas tecnologias, oferecendo uma aplicação para os nossos visitantes. Somos agora um dos primeiros museus de Berlim que tem a sua própria aplicação para iPhone."

Imprescindível para os amantes da história do design, a aplicação da Bauhaus está agora disponível para download gratuito na App Store.

terça-feira, 19 de julho de 2011

ALEKSANDAR PROTIC REABRIU ESPAÇO NO BAIRRO ALTO

Aleksandar Protic reabriu, na passada sexta-feira, o seu espaço no Bairro Alto, em Lisboa. Na Rua da Rosa nº 112, clientes e fãs do trabalho do talentoso designer de moda podem agora encontrar a sua colecção para próximo Outono/Inverno 2011/2012, apresentada na última edição da ModaLisboa. Uma colecção muito feminina e elegante, com peças de corte e confecção exemplares, detalhes minuciosos e um curioso jogo de contrastes entre tecidos nobres e materiais mais desportivos.

Uma colecção que vale a pena ver de perto! Comprove por si mesma(o) na Rua da Rosa nº 112!

ROBERT MORRIS: FILMES E VÍDEOS, NO MUSEU DE SERRALVES

Na próxima sexta-feira, 22 de Julho, inaugura no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto, uma exposição de filmes e vídeos do artista americano Robert Morris, um dos grandes protagonistas da mudança de paradigma nas linguagens artísticas contemporâneas.

Robert Morris (Kansas City, 1931) foi um dos fundadores, em 1959, do Judson Dance Theater de Nova Iorque, um ponto de encontro de artistas visuais e performativos, e coreografou então diversas obras, como Arizona (1963), 21.3 (1964), Site (1964) e Waterman Switch (1965). Nessa época, o artista cruza a linguagem da escultura minimalista com a arte processual, construindo obras para expor fora dos espaços de uma galeria ou de um museu. Robert Morris distingue-se também pelos seus projectos artísticos de grandes dimensões na paisagem: os earthworks. Com uma formação anterior em engenharia, o artista dá especial atenção a novos materiais, às suas características e processos de activação ou de transformação, e investiga qualidades como o peso, a gravidade, o equilíbrio. Dedica-se igualmente à actividade crítica e ensaística, sendo autor de alguns textos fundamentais da reflexão artística contemporânea.

A exposição de Robert Morris no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, patente ao público até ao dia 23 de Outubro, centra-se sobretudo nos seus filmes e vídeos, os quais são apresentados ao lado da reconstituição de Bodyspacemotionthings [Corpoespaçomovimentocoisas], uma obra que o artista concebeu originalmente em 1971 para a Tate Gallery de Londres, e que foi reapresentada em 2009 na Tate Modern. Trata-se de uma instalação aberta à participação do público e que revoluciona a condição do espectador, que ao ser convidado a subir, escorregar, balançar através dos seus elementos - cilindros, rampas, túneis e paredes - assume a condição de participante no processo artístico. Bodyspacemotionthings ocupa um lugar pioneiro na história da arte contemporânea, tornando esta exposição imprescindível para qualquer amante da arte.


Na imagem e vídeo: Bodyspacemotionthings na Tate Modern


WASHED OUT LANÇA “EYES BE CLOSED”

Cabelo ao vento, um cenário montado em chroma keying e a modelo Coco Young a andar de moto. É o que podemos ver no vídeo “Eyes Be Closed”, o primeiro single de "Within and Without", aclamado álbum de estreia do músico Ernest Greene, mais conhecido como Washed Out. Dirigido pelo fotógrafo Timothy Saccenti e pelo realizador Alan Bibby, “Eyes Be Closed” ressalta a temática levemente anos 80 que é desenvolvida em "Within and Without". Veja o vídeo.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

EBURY BY LACOSTE

Azul, cinza, verde, vermelho, branco, preto. Este Verão, a Lacoste cria uma explosão de cor no guarda-roupa masculino, com a nova linha de calçado Ebury. A famosa marca do crocodilo inspirou-se no formato dos clássicos sapatos masculinos Penny, para criar uma colecção de coloridos mocassins com solas vulcanizadas e revestimentos em tela de tons brilhantes, ideais para os desafios desta estação quente. Em homenagem ao espírito Lacoste, todos os modelos possuem uma barra em borracha na pala que foi moldada a partir da imagem espelho da cauda do crocodilo Lacoste.

Os modelos Ebury estão à venda nas Lojas Lacoste do CC Colombo (Lisboa), Mar Shopping (Porto) e nas lojas Clip (BragaParque, NorteShopping e GaiaShopping).



BREVE HISTÓRIA DA LACOSTE

René Lacoste, tenista francês, criou o seu icónico pólo 12.12 em 1933 e desde então a sua marca soube transformar-se e adaptar-se à Moda em cada momento. Distanciou-se do seu original circuito desportivo e converteu-se numa marca de casualwear de referência mundial. O seu famoso logótipo, o crocodilo, foi desenhado em 1927 por Robert George, amigo de René Lacoste. O tenista bordou esse crocodilo no seu blazer e posteriormente usou uma versão diferente nos seus pólos, fazendo nascer uma lenda e um logótipo que hoje é reconhecido em todo o mundo como símbolo de qualidade e de elegância.


HUMBERTO LEÓN E CAROL LIM ASSUMEM DIRECÇÃO CRIATIVA DA KENZO


Depois da saída do designer Antonio Marras da direcção criativa da Kenzo, o grupo LVMH – actual proprietário da empresa – encontrou a dupla criativa perfeita para dar continuidade ao espírito oriental e o pragmatismo urbano que caracterizam a marca criada pelo designer japonês Kenzo Takada na década de 1970: Humberto León e Carol Lim. Os jovens designers de 36 anos, naturais respectivamente do Peru e da Coreia, são os fundadores do conceito da loja multimarcas Opening Ceremony, que, segundo a revista Fast Company, está entre as 50 empresas mais inovadoras do mundo. Membros do Council of Fashion Designers of America e consultores para a Parsons School of Design, Humberto León e Carol Lim conquistaram vários êxitos nos Estados Unidos e colaboraram com firmas como a Rodarte, Levi’s, Deyrolle de Paris e Joyce de Hong Kong. Nos últimos anos, tornaram-se uma das duplas incontornáveis no mundo da moda.

Pierre-Yves Roussel, presidente da divisão de moda da LVMH, confirmou a contratação de Humberto León e Carol Lim para as próximas estações e salientou que a equipa continuará com o seu trabalho na Opening Ceremony, alternando-o com as responsabilidades na Kenzo. Ao optar por esta dupla criativa, Kenzo pretende reavivar a vitalidade e o espírito Jungle Jap das suas origens. O fruto do seu trabalho será revelado em Outubro, durante a semana de moda de Paris, mas ainda está por confirmar se se tratará de um desfile ou de uma apresentação mais privada somente para imprensa e compradores.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

HELMUT NEWTON: WHITE WOMEN, SLEEPLESS NIGHTS, BIG NUDES

White Women, Sleepless Nights, Big Nudes é o titulo da nova exposição do trabalho de Helmut Newton, que inaugurou no passado dia 3 de Julho, no Museum of Fine Arts de Houston, no Texas. A mostra, patente ao público até 25 de Setembro, reúne fotografias dos primeiros três livros do notável fotógrafo alemão: White Women (publicado em 1976), Sleepless Nights (1978) e Big Nudes (1981). Foram estes livros que estabeleceram a reputação de Newton como um dos mais importantes fotógrafos do século XX.


Helmut Newton (1920-2004) manifestou desde muito cedo um forte interesse por fotografia. Durante a adolescência trabalhou com o famoso fotógrafo Yfa, em Berlim. Na década de 1940, abriu um estúdio de fotografia em Melburne e pouco tempo depois casou com a actriz June Brown, que também se tornou fotógrafa, usando o nome Alice Springs. Nos anos 60, o casal mudou-se para Monte Carlo e Helmut Newton começou a afirmar-se no mundo da moda, produzindo criativos e divertidos editoriais para as mais conceituadas revistas de moda inglesas, como a Vogue. Mas foi no início da década de 70 que Newton encontrou a estética que o tornou tão famoso. Os seus provocadores retratos de mulheres nuas - Newton adorava fotografar mulheres altas, de ombros largos e longas pernas - foram muitas vezes considerados escandalosos e perturbadores.

Newton revolucionou a fotografia de moda com as suas controversas imagens. O seu trabalho apareceu em várias publicações, desde a Vogue ao The New Yorker, e o seu nome ficou associado a vários designers, em especial a Yves Saint Laurent.

“O seu mundo de imagens glamourosas era simultaneamente chocante e atraente” declarou Tom Ford ao International Herald Tribune, aquando da morte de Newton, em 2004. “A ideia de Tom Ford de uma mulher forte com maquilhagem, cabelo arranjado e saltos altos foi muito influenciada pela fotografia de Helmut, tal como a roupa de Saint Laurent”, afirmou Anna Wintour, editora-chefe da Vogue americana, acrescentando: “Procurámos sempre algo provocador, surpreendente e perverso em Helmut Newton”.


Museum of Fine Arts

Beck Building, Ground Floor
5601
Main Street
 Houston, Texas 77005