quinta-feira, 31 de maio de 2012

ALEXANDRA MOURA ABRE LOJA NO PRÍNCIPE REAL


O Príncipe Real assume-se, mais do que nunca, como um dos mais carismáticos bairros da capital e um dos locais de eleição dos criadores de moda. Depois de Lidija Kolovrat, Ricardo Preto (com um corner na Design Store) e Nuno Gama, chega a vez de Alexandra Moura abrir um espaço próprio naquela que é atualmente considerada uma das artérias de Lisboa de maior fulgor criativo. “O Príncipe Real é um bairro cheio carisma, personalidade e muito encanto. Aqui respira-se cultura visual, contemporaneidade, pela diversidade de produtos, qualidade e design! Foi desde logo a minha primeira escolha. Felizmente consegui encontrar um espaço à nossa medida na Rua Dom Pedro V”, explica Alexandra Moura.

O novo Espaço Alexandra Moura Mais alia a loja, onde estão disponíveis todos os artigos das coleções Alexandra Moura - incluindo a linha de calçado Alexandra Moura + GoldMud resultante da parceria com a GoldMud - ao atelier, onde é desenvolvido todo o processo criativo e oferecido um atendimento mais personalizado aos clientes.

Mas há mais! Além das criações de Alexandra Moura, está ainda disponível uma seleção criteriosa de peças de vários criadores portugueses de diferentes áreas. Artigos especiais ou edições limitadas, como seja uma cerâmica, uma joia, um livro ou um vinil, que de algum modo se cruzam com o universo Alexandra Moura e que são o “mais” da loja. Aforestdesign, Buraka Som Sistema, Boca – Audio Livros, Brígida Ribeiros, Cátia Pessoa, Carolina Curado, La Masion de Lola, Materia Cork by Amorim, Round Square, Sara Malta, Studio Verissimo, Tema Home, Viarco, Vicara e White Tent são apenas alguns dos nomes que lá podemos encontrar.

O circulo é a chave deste espaço orgânico projetado pelo gabinete NPS Arquitetos, que expressa a vontade de Alexandra Moura que as pessoas interajam com as suas criações de uma forma intimista. Logo à entrada há uma pequena área de recepção, de pé direito mais elevado, onde a palavra de ordem é experimentar. Os visitantes são depois convidados a percorrer os estreitos corredores brancos, onde vão descobrindo os detalhes, cores e texturas dos produtos exibidos através de montras com bases espelhadas que revelam o interior das peças. Ao fundo, um pequeno pátio em tons de alfazema, realçado por uma buganvília de flores magenta, convida a um momento de conversa, introspeção ou descanso.

Tudo isto a pensar num “público com uma visão própria, sensível, com capacidade de dar diferentes interpretações às peças e que goste de se sentir único”.

Um espaço de visita obrigatória!


ALEXANDRA MOURA MAIS
Rua Dom Pedro V, 77
1250-093 Lisboa

Tel: 21 314 25 11
E-mail: loja@alexandramoura.com

Horário:
segunda-feira a sábado, das 11h às 20h.







terça-feira, 29 de maio de 2012

A ARTE DE SIMON SCHUBERT


O artista alemão Simon Schubert cria imagens surpreendentes de mansões e palácios simplesmente dobrando folhas de papel branco. Não se tratam de origamis, mas sim de representações em baixo relevo. Dobras na superfície do papel, criam um relevo de apenas alguns milímetros, captando a luz em diferentes ângulos para criar imagens detalhadas de espaços arquitetónicos.

Simon Schubert nasceu em 1976 na cidade de Köln, na Alemanha. Formou-se em escultura pela academia de Belas Artes Kunstakademie Düsseldorf e tornou-se conhecido pelo seu trabalho com papel (Papierarbeiten). Através de um complexo processo de dobras e vincos o artista consegue reproduzir com uma impressionante fidelidade imagens em perspetiva, tais como corredores ou espaços internos de uma casa.

Simon Schubert cria também exuberantes esculturas, como figuras em tamanho natural com os rostos ocultos por longos cabelos. Por trás da intensidade de algumas dessas obras estão a solidão, o isolamento e a perda, temas recorrentes na obra do artista.

Em 2008, foi distinguido com o ZVAB-Phönix Kunstpreis, prémio alemão para novos artistas.


DANIEL JACKSON PARA DAZED & CONFUSED


As modelos Ava Smith, Codie Young e Madison Headrick são as protagonistas de um curioso editorial da revista Dazed & Confused fotografado por Daniel Jackson e inspirado nos trabalhos do ilustrador de moda René Gruau.

Se olharmos atentamente para as imagens, quase não conseguimos diferenciar a linha ténue que separa a maquilhagem do retoque. Uma admirável combinação de realidade e ficção!








segunda-feira, 28 de maio de 2012

OS BURGUESES DESENHAM FARDAMENTO PARA RITZ CLUBE


Após 12 anos de encerramento, o antigo casino e cabaré que ficou conhecido por animar as noites lisboetas, Ritz Clube, reabriu as suas portas com uma nova identidade. Hoje, mais do que uma casa de espetáculos e concertos de bandas portuguesas, o Ritz Clube pretende ser igualmente uma discoteca e um espaço de convívio. Dessa nova identidade faz também parte o fardamento desenhado pela dupla de designers Os Burgueses, para quem este novo espaço representa “uma lufada de ar fresco em tom retro-moderno no panorama da noite lisboeta”.

Eleutério e Mia confessam que quando foram contactados para apresentar a proposta de fardamento, não tinham memórias sobre o antigo Ritz Clube, mas não hesitaram em aceitar o convite e assim que começaram as pesquisas apaixonaram-se imediatamente tanto pelo lado histórico como pelas novas ideias para a dinamização do espaço.

Este é o primeiro projeto de fardamento d’Os Burgueses, e os designers sentem que começaram com “chave de ouro”. “Apesar das diferenças que possam existir entre criar uma coleção e um fardamento, a verdade é que ambos constroem-se sob a mesma premissa que é uma identidade visual. Tínhamos dois caminhos: uma linha pura e intemporal e o fantástico material gráfico desenvolvido pelos Maga. A estes dois polos fundimos o espírito intrínseco à roupa da marca Os Burgueses e captando todo este espírito tornou-se fácil visualizar a imagem final”, explicam.

Os Burgueses estrearam-se na plataforma LAB da ModaLisboa em março de 2011, e desde então têm somado diversos projetos ao seu curriculum, provando ser justos merecedores do Fashion Award de Melhor Novo Talento com que foram distinguidos em novembro passado.

EXPOSIÇÃO MANGO FASHION AWARDS


No passado dia 23 de maio, a marca de moda espanhola Mango inaugurou, no emblemático Passeig de Gràcia de Barcelona, uma exposição das coleções dos dez finalistas da quarta edição do concurso Mango Fashion Awards. O projeto, que visa fomentar e potenciar a projeção internacional de jovens talentos da moda, conta com o apoio das cinco escolas de design mais prestigiadas da Europa – Central Saint Martins School of Art and Design, em Londres; Institut Français de la Mode, em Paris; Istituto Marangoni, em Milão; Royal Academy of Fine Arts, em Amberes; Escola Superior de Disseny, em Barcelona – e concede ao vencedor um prémio de 300.000 euros. Após o sucesso obtido nas anteriores edições, os Mango Fashion Awards alcançaram já um importante grau de reputação e reconhecimento na indústria e, especialmente, entre os novos designers de moda.

A exposição das coleções dos finalistas desta 4ª edição está patente ao público até ao próximo dia 1 de junho, entre as ruas Aragón e Rosellón, e é composta por 20 cubículos de metacrilato. Cada um deles contém 4 manequins no seu interior vestidos com as coleções dos dez finalistas: a dupla espanhola Spastor; a francesa Christine Phung; os japoneses Takayuki Tanaka e Motoyuki Matsumoto; o sul-coreano Haesung Bong; a criadora belga Harvey Bouterse; o finlandês Tuomas Laitinen; a dupla alemão-sueco formado por Stefanie Malgreen de Oliveira e Richard Lindqvist; o dinamarquês Mads Dinesen; o japonês Takashi Nishiyama; e o tailandês Wisharawish Akarasantisook. O vencedor será revelado na próxima quarta-feira, 30 de maio.

O júri desta quarta edição dos Mango Fashion Awards é composto por importantes personalidades do mundo da moda, como Carolina Herrera, presidente do júri; a modelo britânica Kate Moss; os fotógrafos Claudia Knoepfel e Stefan Indlekofer; Derek Blasberg, editor da Harper's Bazaar, V Magazine e VMAN; Géraldine Saglio, stylist da Vogue Paris; Isak Andic, presidente da Mango, entre outros.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

MUDE CELEBRA 3º ANIVERSÁRIO



O MUDE - Museu do Design e da Moda, em Lisboa, celebra este mês o seu terceiro aniversário, com a apresentação de duas grandes exposições: “Clássicos do Moderno – Peças da Fundação Calouste Gulbenkian” e “Tesouros da Feira da Ladra – a beleza do design anónimo”.

“Clássicos do Moderno – Peças da Fundação Calouste Gulbenkian” - em exibição no piso 1 até 2 de setembro - reúne um conjunto de peças essenciais para a compreensão do pensamento moderno e da história do design, que depois de integrarem a abertura do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, em 1983, chegam agora ao MUDE. São clássicos do design, ícones do movimento moderno, universalmente reconhecidos por espelharem o seu projeto, ética e pedagogia. Peças de Le Corbusier, Mies van der Rohe, Gerrit Rietveld, Bauhaus e Alvar Aalto que traduzem uma nova conceção de espaço e arquitetura, e revelam a estética racionalista que marcou as primeiras décadas do século XX.

“Tesouros da Feira da Ladra – a beleza do design anónimo” - patente no piso 2 até 30 de setembro - apresenta cerca de 250 artefatos da coleção David Usborne, acervo constituído na Feira da Ladra e em outros mercados de rua, que testemunha o gosto ancestral pelo colecionismo e a forma como o Homem procurou sempre uma unidade entre beleza e funcionalidade. Em exibição estão artefatos tão diversos como pinças e braçadeiras, rotativas, facas, instrumentos agrícolas ou utensílios de cirurgia, reunidos em nove grandes categorias, que correspondem às principais ações e necessidades do Homem, como bater, agarrar, cortar, moldar, espalhar, proteger...

Duas exposições a visitar!


MUDE – Museu do Design e da Moda
Coleção Francisco Capelo
Rua Augusta, 24 . Lisboa

A TERAPIA DE PRADA

Na noite da passada segunda-feira, a marca Prada estreou-se no Festival de Cinema de Cannes, com a apresentação da curta metragem “A Therapy”, dirigida por Roman Polanski. O cineasta franco-polaco teve total liberdade para realizar o filme, e escolheu dois dos seus atores preferidos, Helena Bonham Carter e Ben Kingsley, para protagonizar uma pequena história de obsessões ambientada numa consulta de psicoterapia.

A personagem interpretada por Helena Bonham Carter chega ao consultório vestida de Prada da cabeça aos pés, e deita-se no divã para iniciar a sessão de terapia. Começa a relatar os seus infortúnios de senhora abastada, mas o psiquiatra desinteressa-se e deixa-se seduzir pelo casaco de peles que a paciente pendurou no cabide. O humor da cena, que consiste precisamente na atração que o terapeuta sente pelo casaco, produto de uma riqueza que a sua paciente lamenta por lhe ter proporcionado uma vida de solidão, culmina com a interrogação da paciente "O que é que tudo isto significa?", seguida do slogan “Prada Suits Everyone”.

Ironia e humor a marcar a nova produção de Polanski...





terça-feira, 22 de maio de 2012

A PIN ART DE PHILIP KARLBERG


O fotógrafo sueco Philip Karlberg desenvolveu um curioso trabalho para a Plaza Magazine, usando somente óculos de sol, iluminação e 1200 pinos de madeira.

Philip Karlberg iniciou a sua carreira a tirar fotografias tecnicamente irrepreensíveis do quotidiano e de interiores. Desde então, tem assinado trabalhos comerciais para marcas como Swarovski, Kasthall e editoriais para publicações como Plaza e Wallpaper, destacando-se por transformar cenas triviais em imagens misteriosas.

O seu último editorial para a Plaza Magazine atraiu a atenção tanto pela técnica como pela temática. Philip Karlberg misturou Pin Art - desenhos feitos com pinos e alfinetes de formas e cores diferentes - com óculos de sol e retratou seis celebridades que são fãs destes acessórios: Karl Lagerfeld, Jackie O, Lady Gaga, Johnny Depp, John Belushi e Steve McQueen.

O fotógrafo demorou 6 dias para filmar os 6 rostos e usou cerca de 1200 pinos de madeira para compor os retratos.

O resultado é surpreendente!








“LOST IN THE WORLD”


Dois anos após o lançamento do seu álbum “My Beautiful Dark Twisted Fantasy”, o rapper Kanye West uniu-se à cineasta Ruth Hogben e ao Showstudio para criar o videoclip do novo single “Lost In The World”, que junta Kanye West e Justin Vernon numa produção melancólica e excêntrica.

Filmado a preto e branco, com uma estética urbana e cuidada, o vídeo de Ruth Hogben celebra o talento que tornou Kanye West um ícone.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

GLOBOS DE OURO 2012
MIGUEL VIEIRA DISTINGUIDO NA CATEGORIA DE MELHOR ESTILISTA


Realizou-se ontem, no Coliseu dos Recreios, a XVII edição dos Globos de Ouro. A gala de prémios nacionais organizada pela SIC e pela revista Caras premiou as personalidades e produções que mais se distinguiram no ano de 2011, nas áreas de Cinema, Teatro, Moda, Música e Desporto.

Na categoria de Moda, Miguel Vieira foi distinguido com o Globo de Ouro de Melhor Estilista. Claramente emocionado, o designer agradeceu a toda a sua equipa e colaboradores, à ModaLisboa, às agências e modelos, às revistas e a todos os profissionais de Moda Portugueses.

Gonçalo Teixeira levou para casa o Globo de Melhor Modelo Masculino e Sara Sampaio conquistou, pelo segundo ano consecutivo, o Globo de melhor Modelo Feminino.

Nas categorias de Cinema, Teatro, Música e Desporto foram também distinguidos grandes profissionais (veja abaixo a lista de todos os vencedores). O prémio Revelação do Ano foi entregue ao avançado do Benfica, Nélson Oliveira, e Francisco Pinto Balsemão foi galardoado com o Globo de Ouro de Mérito e excelência.

Parabéns a todos!


CINEMA
Melhor Atriz - Rita Blanco
Melhor Ator - Nuno Melo
Melhor Filme - "Sangue do Meu Sangue"


TEATRO
Melhor Atriz de Teatro - Sandra Faleiro
Melhor Ator de Teatro - Ivo Canelas
Melhor Peça / Espetáculo - "A Varanda"


MODA
Melhor Modelo Feminino - Sara Sampaio
Melhor Modelo Masculino – Gonçalo Teixeira
Melhor Estilista – Miguel Vieira


DESPORTO
Melhor Desportista Feminino - Telma Monteiro
Melhor Desportista Masculino - Cristiano Ronaldo
Melhor Treinador - André Villas-Boas


MÚSICA
Melhor Intérprete Individual - Jorge Palma
Melhor Grupo - Amor Electro
Melhor Música - "A Máquina", do CD "Cai o Carmo e a Trindade", dos Amor Electro


REVELAÇÃO DO ANO
Nélson Oliveira


GLOBO DE OURO DE MÉRITO E EXCELÊNCIA
Francisco Pinto Balsemão



PELCOR LANÇA LINHA DE ACESSÓRIOS DE MODA EM PELE DE CORTIÇA COM COR


A PELCOR continua a partilhar com o mundo inteiro um material genuinamente Português, que além das suas caraterísticas formais únicas é amigo do ambiente, reciclável e biodegradável: a cortiça.

No passado dia 9 de maio, a reconhecida marca portuguesa apresentou em Londres a sua nova coleção de acessórios de moda e capas para smartphones e tablets em pele de cortiça de diversas cores. O evento realizou-se na Embaixada de Portugal no Reino Unido, com o apoio da AICEP, e contou com a presença de importantes personalidades da moda internacional como Wendy Dagworthy (uma das fundadoras da London Fashion Week e diretora do departamento de moda do Royal College of Art, que promoveu talentos como Alexander McQueen e Stella McCartney), Betty Jackson (reconhecida designer britânica) e Amber Pepper (diretora de marketing das lojas Harrods), entre muitas outras.

Produzidos a partir de pranchas de cortiça individuais com diferentes tonalidades e caraterísticas, os acessórios da Pelcor tornam-se, assim, objetos únicos dentro da própria coleção, onde não existem necessariamente duas peças iguais. Produtos inovadores e diferenciados, que adquirem, agora, um brilho adicional através da cor.

Vale a pena ver de perto!

Conheça toda a coleção em www.pelcor.pt


















quinta-feira, 17 de maio de 2012

ISEG ART DYNAMICS


No âmbito do Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, que se comemora na próxima segunda-feira, 21 de maio, o Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), em Lisboa, apresenta a segunda edição do ISEG Art Dynamics. Trata-se de um projeto artístico lançado em 2011 pela iArt Dynamics, que visa revelar novos espaços para a criatividade, criar pontes com o exterior e estabelecer o ISEG como uma plataforma dinâmica de referência, para o encontro e difusão de projetos de artes visuais e eventos culturais.

Este ano, o ISEG Art Dynamics inclui a exposição/instalação “Matrix - Edição 101º aniversário ISEG | Quadro de Honra” do artista plástico Jorge Rodrigues, e a vídeo-instalação “Étnico-Eletrónico, Felicidade na Diversidade?” de Ana de Macedo, que estarão em exibição no ISEG, em Lisboa, no próximo dia 21 de maio, das 19h às 22h. Nuno Olim Marote, fundador da galeria de arte Alcântara 7, é o diretor e comissário geral do projeto e Sónia Taborda a curadora das exposições. A ModaLisboa é parceira na área de comunicação.


Nuno Olim Marote desafiou o artista Jorge Rodrigues a apresentar, em exclusivo, a sua mais recente obra “Matrix” Edição Quadro de Honra, no âmbito da iniciativa do ISEG inaugurar o seu Quadro de Honra, uma ação que pretende homenagear os melhores alunos desta universidade desde 1915 a 2011. Esta obra tem como premissas básicas a métrica e a cor, e a sua instalação tem origem no Salão Nobre do ISEG: as vitrinas dos armários deste Salão servem de plataforma alavancadora para o dimensionamento das obras do artista, enquanto as cores das lombadas dos livros e os frescos do teto são os elementos inspiradores da escolha cromática dos seus desenhos. A cor ocupa um lugar primordial na exposição, pois é através dela que o artista representa a diversidade da sua obra, criando diferentes atmosferas e ambientes e permitindo ao observador atingir novas perspetivas de leitura.

A vídeo-instalação de Ana de Macedo, intitulada “Étnico-Electrónico, Felicidade na Diversidade?”, apresenta um conjunto de imagens que refletem a diversidade socioeconómica na lusofonia global. A obra é resultado da transformação de filmagens antigas de missões antropológicas e excertos de vídeos da atualidade nesta comunidade, que liga Portugal ao Mundo tocado pela presença portuguesa, não só a nível linguístico mas sobretudo a nível humano e afetivo.

As obras de Jorge Rodrigues e Ana de Macedo estarão expostas, respetivamente, no Salão Nobre e no auditório CGD do ISEG, no dia 21 de maio, das 20h às 22h.


quarta-feira, 16 de maio de 2012

GULBENKIAN RECEBE PRIMEIRA EXPOSIÇÃO EM PORTUGAL DE JOSEF ALBERS


A primeira exposição em Portugal de Josef Albers (1888-1976), um dos mais importantes artistas e teóricos de arte do século XX, inaugura esta sexta-feira no CAM da Fundação Calouste Gulbenkian, sob o título “Pintura sobre papel”. Em exibição estarão 80 estudos a óleo sobre papel, pouco divulgados, com várias anotações de Josef Albers, mostrando a obra do artista a partir do campo da investigação experimental.

A obra de Josef Albers representa uma transição entre a arte europeia tradicional e a nova arte americana. Incorpora uma forma de arte influenciada pelos Construtivistas e o movimento Bauhaus, mas são os artistas americanos das décadas de 50 e 60 que mais inspiraram Josef Albers. Os pintores abstratos “Hard-edge” influenciaram a forma como compôs os padrões e cores intensas. Entre os seus trabalhos mais famosos destaca-se a série “Homage to the Square”, sobre a qual o artista explorou as interações cromáticas através de planos e arranjos concêntricos.

Em 1971, Josef Albers fundou nos Estados Unidos a The Josef and Anni Albers Foudation, uma organização sem fins lucrativos que o próprio designava de "uma revelação e evocação da visão enquanto arte". Hoje esta organização serve como suporte para exposições e publicações centradas na sua obra.

Depois de passar pelo Centre Georges Pompidou, em Paris, a exposição “Pintura sobre papel” - organizada pelo Staatlich Graphische Sammlung de Munique, em estreita colaboração com a The Josef and Anni Albers Foundation – chega ao CAM da Fundação Calouste Gulbenkian, onde estará patente até 1 de julho, e segue posteriormente para o Morgan Library & Museum, em Nova Iorque.







terça-feira, 15 de maio de 2012

GLOBOS DE OURO 2012


A XVII gala dos prémios Globos de Ouro, entregues pela SIC e pela revista Caras, realiza-se no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, no próximo dia 20 de maio. Na noite de domingo serão distinguidos os melhores profissionais do nosso país de várias áreas da arte e entretenimento, desde a Música ao Cinema, passando pela Moda, Teatro e Desporto.

Na área de Moda, estão nomeados para a categoria de Melhor Estilista, Luís Buchinho, Miguel Vieira, Os Burgueses, três importantes nomes da Moda Portuguesa que fazem parte do calendário da ModaLisboa – LisboaFashionWeek, assim como o designer português estabelecido em Paris, Felipe Oliveira Baptista, diretor criativo da Lacoste, que a ModaLisboa deu a conhecer em Portugal na sua 22ª edição, em março de 2004.

Para a categoria de Melhor Modelo Feminino, estão nomeadas 
Jani (Elite), Matilde (Best Models), Milena Cardoso (Elite) e Sara Sampaio (Central Models). E para a categoria de Melhor Modelo Masculino: Bruno Rosendo (L'Agence), Gonçalo Teixeira (Central Models), Jonathan e Kevin (Central Models) e Luís Borges (Central Models).

Em breve saberemos os nomes dos vencedores. Boa sorte a todos!