sexta-feira, 31 de maio de 2013

PARIS PRESTA HOMENAGEM À ALTA COSTURA


Capital histórica da Alta Costura, Paris presta agora homenagem a este sofisticado e criativo mundo, com uma grandiosa exposição. Patente até 6 de julho, na Câmara Municipal de Paris, "Paris Haute Couture" reúne, pela primeira vez na cidade luz, mais de uma centena de criações singulares de grandes casas de Alta Costura, escolhidas entre as mais belas peças da coleção do Museu Galliera. Desenhos, fotografias e vídeos complementam a mostra, que conta com o apoio da Swarovski.

"Paris Haute Couture" conta a história da indústria do luxo e dos seus principais protagonistas: Worth, Doucet, Poiret, Lanvin, Vionnet, Patou, Chanel, Molyneux, Rochas, Maggy Rouff, Jacques Heim, Nina Ricci, Schiaparelli, Jacques Fath, Balenciaga, Grès, Balmain, Carven, Christian Dior, Givenchy, Cardin, Yves Saint Laurent, Courrèges, Jean Paul Gaultier, Lacroix, Adeline André, Alaïa… Criadores excecionais, com um talento inigualável.

FOTOS (da esquerda para a direita):
1 – Christian Dior, 1952 | Coleção Museu Galliera
2 – Balenciaga, 1967 | Coleção Museu Galliera
3 – Madeleine Vionnet, 1924 | Coleção Museu Galliera
4 – Alaia, 1990 | Coleção Alaia




quinta-feira, 30 de maio de 2013

CARA DELEVINGNE É O NOVO ROSTO DA SAINT LAURENT


Cara Delevingne, uma das modelos mais requisitadas este ano, é o rosto da campanha outono/inverno 2013/14 da Saint Laurent, ao lado do músico Cole Smith. Esta é a primeira aparição de Cara Delevingne na campanha da linha principal da Saint Laurent, mas não é a sua estreia para a casa de moda francesa. A modelo de 20 anos é atualmente a imagem da linha de maquilhagem YSL Beauty's Baby Doll.

As imagens da campanha foram filmadas pelo diretor criativo Hedi Slimane. Desde que se juntou à Saint Laurent, o designer faz questão de associar a marca à indústria da música, selecionando uma série de artistas emergentes e outros famosos para protagonizar as suas campanhas, incluindo Courtney Love e Marilyn Manson.

Veja todas as imagens da campanha no vídeo abaixo.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

LACOSTE L!VE X OSAMU TEZUKA


A marca francesa Lacoste L!ve mantém-se fiel ao seu estilo casual chic, com um toque de humor e ousadia, e apresenta mais uma novidade para este verão: uma coleção cápsula de polos, t-shirts e calçado inspirada no elenco de personagens que popularizaram os comics do cartoonista e artista de manga japonês, Osamu Tezuka, criador de “Astro Boy”, “Jungle Emperor Leo” e “Black Jack”.

A coleção foi criada em colaboração com a equipa Tezuka Productions, que desde a morte do seu fundador, em 1989, se tem dedicado à expansão do seu legado. Exemplo disso é a colaboração com o designer Hiroaki Ohya no lançamento da coleção "Astroboy by Ohya", em 1999, uma interpretação do imaginário de Osamu Tezuka aplicada à moda. Para realizar as peças desta colaboração com a Lacoste L!ve, a Tezuka Productions voltou a contar com Ohya.

Para criar os comic polos e t-shirts, o designer recordou a frase “Os homens tiveram três sonhos desde o início dos tempos. Um é lutar, outro é a transformação e o último é a capacidade de comunicar com os animais e a natureza” - retirada do livro “201 Words That Help You to Open Up a Path to the Future” de Osamu Tezuka - e escolheu pessoalmente as suas cenas preferidas que melhor representam esses três sonhos, a partir de seis mangas originais. “As histórias são contadas entre a embalagem e os polos, para melhor marcar a introdução, desenvolvimento e conclusão. As sequelas podem ser livremente acrescentadas por quem vista os polos ou t-shirts. Na verdade, para além de quem os veste, todos os que entrem em contato e se divirtam com os comics Osamu Tezuka podem, e devem, participar”, afirma o designer.

A coleção estará disponível nas lojas da Lacoste já a partir de junho.



MUSEU DO LOUVRE EXPÕE OBRA DE MICHELANGELO PISTOLETTO


Até ao dia 2 de setembro, o Museu do Louvre, em Paris, apresenta “Year 1: Earthly Paradise”, uma grandiosa mostra do trabalho do artista italiano Michelangelo Pistoletto, que marca a transição para a nova era da metamorfose humana, social e cultural.

A exposição engloba três marcos temporais: o passado, num contexto de retrospetiva; o presente, visto nos trabalhos com espelhos que refletem os visitantes; e o futuro, representado num enorme obelisco encimado por um laço, um símbolo da revolução em curso. Obras históricas de Michelangelo Pistoletto fazem eco às pinturas italianas e às estátuas gregas e romanas, enquanto outras peças mais recentes - espelhos e instalações – refletem a sua estética atual.

Espiritualidade, figuração, o quebrar de fronteiras entre as artes, solidariedade social, e fusão entre arte e vida: estes são os temas que permeiam o pensamento de Michelangelo Pistoletto, o fundador da Cittadellarte.

FOTOS: © Antoine Mongodin

terça-feira, 28 de maio de 2013

COLEÇÃO DE MARIO TESTINO PARA NET-A-PORTER


Em julho de 2012, Mario Testino regressou ao Peru, a sua terra natal, para fundar a MATE, uma associação cultural de apoio ao artesanato peruano. Poucos meses depois, o célebre fotógrafo de moda inaugurou a primeira exposição da fundação, intitulada "Alta Moda", homenageando o artesanato local através de uma série de fotografias originais.

Empenhado em continuar a consagrar a cultura do seu país de origem, Mario Testino apresenta agora uma coleção cápsula de roupa e acessórios, que estará disponível exclusivamente em Net-a-Porter.com, a partir de junho próximo, e cujos lucros reverterão em parte para a MATE. São t-shirts, kaftans, lenços, bolsas e joias criados pelo próprio fotógrafo, que combinam motivos inspirados nos trajes tradicionais ultra coloridos do Peru com jogos de assimetrias e efeitos caleidoscópicos. Uma coleção muito gráfica, que foi também inspirada na exposição de fotografias “Alta Moda”, patente na associação MATE, até 16 setembro de 2013.



FONDAZIONE BISAZZA APRESENTA PRIMEIRA RETROSPETIVA NA EUROPA DE RICHARD MEIER




A Fondazione Bisazza, em Itália, presta homenagem a Richard Meier, um dos expoentes máximos da arquitetura contemporânea, com a apresentação de uma exposição retrospetiva dos seus 50 anos de carreira, intitulada “Richard Meier: Architecture and Design”.

A mostra é organizada pela Fondazione Bisazza em colaboração com a empresa de Richard Meier, e inclui uma seleção dos projetos mais representativos do famoso arquiteto americano, nomeadamente a Smith House, em Connecticut; o Getty Center, em Los Angeles; a Neugebauer Residence, em Florida; a Jubilee Church, em Roma; o High Museum of Art, em Atlanta; a Bibliothèque Nationale, em França, entre muitos outros. Em exibição estão esboços originais, desenhos técnicos, renderings e fotografias, assim como vários produtos de design menos conhecidos do grande público, como a coleção de tableware que Meier criou para a Reed & Barton em colaboração com Swid Powell.

Uma área separada da exposição acolhe “Internal Time”, uma instalação site-specific projetada especialmente pelo arquiteto norte-americano para integrar a coleção permanente da Fondazione Bisazza, que já inclui trabalhos de designers de destaque, como Alessandro Mendini e Jaime Hayon. Trata-se de um jardim geométrico, de imponentes elementos verticais cobertos de painéis de mosaico branco, onde o único elemento horizontal é um banco para os visitantes meditarem. Richard Meier explica: "Esta instalação não é necessariamente apenas um objeto em exibição na galeria. A instalação é desenhada com base no contexto do espaço, a estrutura do edifício e os pontos de vista para o jardim."

“Richard Meier: Architecture and Design” está patente ao público até 28 de julho de 2013.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

FOTOGRAFIAS DE ERWIN BLUMENFELD EM EXIBIÇÃO NA SOMERSET HOUSE


Erwin Blumenfeld (1897-1969) foi um dos fotógrafos de retratos e de moda mais reconhecidos nas décadas de 1940 e 1950. As principais revistas americanas, incluindo a Vogue e a Harper’s Bazaar, contrataram-no pelas suas imagens altamente criativas e singulares. 100 dessas coloridas e originais fotografias estão agora em exibição na Somerset House, em Londres, numa grandiosa mostra intitulada “Blumenfeld Studio: New York, 1941 – 1960”, que foca a carreira de Erwin Blumenfeld em Nova Iorque e celebra a sua capacidade para elevar a moda à condição de arte. Patente ao público até 1 de setembro, a exposição inclui fotografias de moda, campanhas publicitárias, retratos de personalidades, cartazes e trabalho experimental, assim como filmes de moda do início da década de 1960.

Depois de sair de França em 1941 para se estabelecer em Nova Iorque, o fotógrafo de origem alemã foi imediatamente contratado pela Harper’s Bazaar, colaborando com Carmel Snow e Diana Vreeland nas produções de moda da revista. Após três anos de trabalho, Blumenfeld tornou-se um dos fotógrafos mais famosos e bem pagos na área da moda, com o New York Times a distingui-lo como "um líder excecional da fotografia criativa".

Erwin Blumenfeld colaborou durante 15 anos com a Vogue americana e Alexander Liberman, fotografando mais de cinquenta capas da revista. Trabalhou também regularmente com outras publicações de moda americanas, como Cosmopolitan e Life Magazine, e fotografou campanhas publicitárias para grandes marcas de moda e beleza, incluindo Dior, Elizabeth Arden, Max Factor, L'Oréal e Helena Rubenstein.

Extremamente criativo, e opondo-se frequentemente aos códigos convencionais da fotografia, Erwin Blumenfeld desenvolveu o seu próprio estilo, usando fotomontagem, solarização, slides coloridos, entre outras técnicas. Desde o início da sua carreira, foi profundamente influenciado pela ideia da fotografia como arte, desejando ser respeitado como um artista de vanguarda, mais do que como um fotógrafo de moda.


“BLUMENFELD STUDIO: NEW YORK, 1941 – 1960”

SOMERSET HOUSE
Strand, London WC2R 1LA


FOTOS (da esquerda para a direita):
1 – Lilian Macusson, capa Vogue, janeiro 1951
2 – Moda verão, Vogue, 1953
3 – Grace Kelly, Cosmopolitan, 1955
4 – Evelyn Tripp, Vogue, novembro 1949
5 – Capa Vogue, março 1945



SCOTT SCHUMAN FOTOGRAFA NOVA CAMPANHA H.E. BY MANGO


O modelo Andrés Velencoso e o reconhecido fotógrafo e blogger americano, Scott Schuman: a marca de moda espanhola Mango criou a combinação perfeita para a nova campanha de outono/inverno 2013/14 da sua linha masculina, H.E by Mango.

As fotos de Scott Schuman mostram as propostas masculinas da marca espanhola para a próxima estação fria. H.E. by MANGO aposta num estilo smart casual inspirado na geração beat e no vintage mais americano, onde predominam as cores naturais, caquis e tons de terra e granada. A esta aposta junta-se a coleção urban nature, uma tendência mais generalista inspirada nas cidades verdes, onde a tecnologia e as origens rurais do homem se conseguem misturando o estilo mais sofisticado com peças masculinas e urbanas para o dia a dia. A coleção suite Premium, por seu turno, amplia a sua oferta de fatos com o Classic Fit e peças versáteis para um estilo business em que os pormenores marcam a diferença.

Autor de um dos blogues mais visitados do mundo (The Sartorialist), Scott Schuman explica o seu trabalho: “Eu não escolho as pessoas; apenas reajo ao que vejo. Adoro ir de bicicleta pela cidade; vou devagar e reparo no que me rodeia.” Sobre a sua colaboração com a Mango, afirma: “Trabalhar com Andrés Velencoso foi muito fácil. Ele sabe tão bem o que faz que me é difícil voltar a fazer fotos com pessoas que não estão acostumadas a estar diante de uma câmara.”

Por seu lado, Andrés Velencoso, modelo da campanha e imagem da marca, comenta: “Foi diferente das outras sessões de fotos. A visão e o estilo do Scott são únicos. Ao ver as suas fotos, sinto vontade de ir a esses mesmos lugares.”

A H.E. by MANGO foi criada em 2008 com o objetivo de oferecer uma linha de moda masculina atual e contemporânea. O seu estilo baseia-se na atualização dos clássicos, dando-lhes um toque de moda e adaptando as tendências a um estilo urbano.

Veja o making of da campanha.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

"THE GLORY OF WATER": EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS DE KARL LAGERFELD




"The Glory of Water" é o título da exposição de fotografias de Karl Lagerfeld que a casa de moda italiana, Fendi, vai apresentar em Paris, durante a Semana de Alta Costura, em julho próximo. A mostra foca as fotografias realizadas pelo designer das fontes mais emblemáticas de Roma, incluindo a de Trevi, que a Fendi está atualmente a restaurar, juntamente com as Quattro Fontane, entre outras.

A Fendi pretende construir uma série de cúpulas escuras ao longo das margens do Sena, perto da ponte Alexandre III, para alojar a exposição, cuja inauguração irá coincidir com a abertura da nova loja da marca italiana no nº 51 da Avenue Montaigne. A mostra decorrerá de 4 a 14 de julho, com entrada livre, e as fotografias das fontes serão posteriormente reunidas num livro de 120 páginas, a ser publicado pela Steidl.

O plano de restauro das fontes históricas de Roma pela Fendi deverá culminar em 2015, com a realização de um grandioso desfile em frente à fonte de Trevi, em comemoração do 90º aniversário da casa de moda italiana.

Na imagem: desenho de fonte romana por Karl Lagerfeld

quarta-feira, 22 de maio de 2013

O NOVO LIVRO DE FOTOGRAFIAS DE TERRY O’NEILL


Terry O'Neill é um dos fotógrafos mais célebres do mundo. Durante mais de 50 anos, fotografou estrelas do rock e do cinema, realezas e presidentes, tanto em ambientes de trabalho e lazer como em momentos privados. Ele foi o primeiro a fotografar os bastidores de espetáculos de Frank Sinatra, David Bowie, Elton John e Chuck Berry, sendo as suas fotos essenciais para ilustrar a história do rock n’roll.

Ao utilizar câmaras de 35mm nos sets de filmagem e nos primeiros concertos de música pop no início dos anos 1960, Terry O'Neill iniciou uma nova forma de arte visual, usando o fotojornalismo para revolucionar o retrato formal. Com a sua lente captou momentos icónicos, singelos e descomprometidos de famosos como Ava Gardner, Amy Winehouse, Winston Churchill, Nelson Mandela ou a Rainha Isabel II, assim como os primeiros ensaios de jovens bandas emergentes, incluindo The Beatles ou The Rolling Stones.

Terry O'Neill passou 30 anos a fotografar Frank Sinatra, reunindo um arquivo único de mais de 3.000 negativos do célebre cantor e ator. A estes juntam-se múltiplas capas de revistas e álbuns, cartazes de cinema e fotografias de moda de 1000 estrelas. Ao longo de mais de cinco décadas, Terry O'Neill constituiu o portfólio mais completo e atraente da era das celebridades.

A sua impressionante carreira é agora documentada num livro editado pelo ACC Publishing Group, que inclui retratos, filmes, capas de revistas e álbuns e fotografias de moda. Terry O'Neill selecionou pessoalmente as suas imagens favoritas para esta publicação única, que já está disponível na Amazon e em www.accpublishinggroup.com.


FOTOS (da esquerda para a direita):
Brigitte Bardot, 1971
Elizabeth Taylor e David Bowie, 1975
The Rolling Stones, 1963
The Beatles, 1963
Natalie Wood, 1965
Jean Shrimpton, 1964
Cindy Crawford, 1990
Kate Moss, 1993




COMME DES GARÇONS X ANDY WARHOL


Depois do lançamento, em novembro de 2011, de uma linha de t-shirts e camisolas estampadas com desenhos do artista Keith Haring, a casa de moda japonesa, Comme des Garçons, apresenta, agora, uma nova coleção cápsula com obras de Andy Warhol.

Composta por t-shirts, mochilas, lenços e ténis, estampados com icónicas criações do famoso artista pop americano, incluindo os seus autorretratos e os padrões multicoloridos de vacas e flores, esta colorida e artística coleção está disponível nas lojas Comme des Garçons em Paris, Nova Iorque, Bankok, Seul, Hannam, Manila, Hong Kong e Pequim.




terça-feira, 21 de maio de 2013

A HISTÓRIA DO AZUL POR MICHEL PASTOUREAU




Grande especialista da simbólica das cores e da heráldica, historiador e medievalista, Prémio Médicis para ensaio em 2010, Michel Pastoureau estará em Lisboa no próximo dia 14 de junho para falar sobre a História do Azul, numa conferência a que deu o título de “Histoire d’Une Couleur: Le Bleu en Europe de L’Antiquité au XXIème Siècle”, a ter lugar no auditório do Institut français du Portugal, às 19h00. Michel Pastoureau falará sobre a história da cor azul nas sociedades ocidentais ao longo dos tempos até à sua instalação triunfal na época contemporânea, abordando também os seus significados e a sua aplicação e interrogando-se sobre o seu futuro.

Conhecido e reconhecido internacionalmente, Michel Pastoureau é diretor de estudos da École Pratique des Hautes Études, ocupando a cátedra de História da Simbólica Ocidental, desde 1983. Eleito desde 2006 correspondente da Académie des inscriptions et belles-lettres, é também membro da Academia Internacional de Heráldica e Presidente da Société française d’héraldique et de sigillographie.

Tem várias dezenas de livros publicados, entre eles: “L’étoffe du diable: Une histoire des Rayures et des Tissus Rayes” (Seuil,1991), no qual se descobrem os significados das “riscas” ao longo da história antes de marcarem a moda contemporânea; “Rayures” (1994); “Bleu. Histoire d’une couleur” (2000); “Une histoire symbolique du Moyen Âge ocidental” (2004); “L’ours. Histoire d’un roi déchu” (2007); “Dictionnaire des couleurs de notre temps” (Bonneton, Paris, 1992); “Le Petit Livre des couleurs” (éditions Panama, 2005).

Depois de “Les Couleurs de notre Temps” e “Les Couleurs de nos souvenirs”, onde mostra qual a importância das cores, a sua dimensão cultural e o lugar que ocupam nas sociedades contemporâneas, Michel Pastoureau publicou um catálogo de 350 fotografias, sob o título “Couleurs”, dando início a uma abordagem diferente da cor, através da imagem. Dividido em 6 partes: branco, vermelho, preto, verde, azul e amarelo. A cada cor correspondem cerca de 50 fotografias, que evocam os seus valores e significados.

A Lisboa, Michel Pastoureau vem apresentar o Azul, numa conferência imperdível para os amantes da cor. A entrada é livre.


“HISTOIRE D’UNE COULEUR: LE BLEU EN EUROPE DE L’ANTIQUITÉ AU XXIÈME SIÈCLE”
Institut français du Portugal | 14 de junho | 19h00
Com tradução de Ana Lemos

AS MULHERES E A ARTE PELA LENTE DE REED KRAKOFF


O novo livro de arte da editora Assouline, a ser publicado no próximo mês de junho, intitula-se “Women in Art: Figures of Influence” e presta homenagem às mulheres mais influentes no mundo da arte contemporânea, através de intensos retratos a preto e branco captados pelo designer de moda americano, Reed Krakoff. De Valentina Castellani, Almine Rech e Jeanne Greenberg Rohatyn a Dominique Lévy, Marianne Boesky e Lucy Chadwick, cada uma das mulheres retratadas possui um enorme talento e criatividade, tornando-as figuras proeminentes nas mais prestigiadas galerias, museus e instituições de todo o mundo.

Cada imagem é complementada por um questionário – que segue o espírito do famoso questionário Proust – preenchido pessoalmente por cada mulher, e por uma seleção de obras de arte.

O designer americano Reed Krakoff foi convidado a fotografar estas influentes mulheres, que têm em comum a paixão pela arte. Formado pela prestigiada Parsons School of Design, Krakoff trabalhou para Ralph Lauren e Anne Klein, antes de ser nomeado presidente e diretor artístico da marca de acessórios Coach, em 1998. Em 2010, lançou a sua marca homónima de pronto-a-vestir feminino e acessórios. Além de assinar as suas coleções, Reed Krakoff dedica-se também à fotografia, concebendo e fotografando as campanhas da sua marca. As suas fotografias tem sido expostas em galerias em Nova Iorque e Tóquio e publicadas em revistas como Interview, Elle Décor, e Town & Country. “Women in Art: Figures of Influence” é o seu primeiro livro com a Assouline.

Um verdadeiro objeto de arte, “Women in Art: Figures of Influence” oferece um olhar único sobre o lado feminino do mundo da arte.


LEVI’S 501 COMEMORARAM ONTEM 140 ANOS




Ontem, 20 de maio de 2013, a Levi’s celebrou o 140º aniversário do nascimento de uma das peças mais autênticas e icónicas de todos os tempos - os jeans 501.

Quando em 1873 Levi Strauss e Jacob Davis patentearam as suas calças de trabalho rebitadas nos bolsos, não podiam imaginar a repercussão que estas iriam ter na moda e na cultura moderna.

Os jeans Levi's 501 com botões de pé em metal - os primeiros e os originais blue jeans - nasceram a 20 de maio de 1873. Passados 140 anos, a sua popularidade e relevância para o estilo e para a cultura mundial é considerável.

Definidos pela conceituada revista Time Magazine como "Fashion Item of the 20th Century” - os jeans Levi's 501 são um ícone americano que foi tecido e costurado
profundamente na nossa herança cultural mundial. De presidentes a estrelas de cinema, de agricultores a ícones da moda, de empresários ao comum dos mortais, o significado cultural destes jeans foi definido pelas pessoas que os usaram. Nenhum outro produto foi tão estimado e recriado como os Levi’s 501. Símbolo de individualidade e universalidade, os 501 passaram de geração em geração.

Para celebrar esta data incontornável, a Levi’s apresenta um vídeo que presta tributo ao modo como o icónico modelo de jeans marcou o panorama cultural internacional, e lança, pela primeira vez, uma coleção de Levi's 501 non-denim disponíveis em verde, areia, azul e vermelho.


segunda-feira, 20 de maio de 2013

GLOBOS DE OURO 2013
NUNO BALTAZAR, SHARAM DINIZ E GONÇALO TEIXEIRA DISTINGUIDOS NA CATEGORIA DE MODA




Realizou-se ontem, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, a XVIII edição dos Globos de Ouro. A gala de prémios nacionais organizada pela SIC e pela revista Caras premiou as personalidades e produções que mais se distinguiram no ano de 2012, nas áreas de Cinema, Teatro, Moda, Música e Desporto.

Na categoria de Moda, Nuno Baltazar foi premiado com o globo de Melhor Estilista. Visivelmente emocionado, o designer mostrou-se orgulhoso com a distinção: “Vencer este Globo depois de um ano tão difícil tem um sabor muito especial. Tenho de começar por partilhá-lo com os meus colegas nomeados e todos os artistas hoje aqui presentes, porque fazem com que Portugal ainda valha a pena. Quero partilhar este prémio com o Vítor, que me faz acreditar que posso ser melhor todos os dias, com a minha família, as minhas irmãs, o meu pai, a minha mãe”, afirmou Nuno Baltazar, que também dedicou o trofeu à sua equipa e a todas as mulheres portuguesas que o inspiram, em especial a apresentadora Catarina Furtado.

Sharam Diniz levou para casa o globo de Melhor Modelo Feminino e Gonçalo Teixeira conquistou, pelo segundo ano consecutivo, o globo de Melhor Modelo Masculino.

Nas categorias de Cinema, Teatro, Música e Desporto foram também reconhecidos grandes profissionais (veja abaixo a lista de todos os premiados). O prémio Revelação do Ano foi entregue à atriz Victória Guerra, e Mário Moniz Pereira foi galardoado com o globo de Mérito e Excelência, pela sua dedicação ao desporto.

Parabéns a todos!


OS PREMIADOS DA NOITE

CINEMA
Melhor atriz: Dalila Carmo, em "Florbela"
Melhor ator: Nuno Lopes, em "Linhas de Wellington"
Melhor filme: "Tabu"

TEATRO
Melhor Atriz: Maria Rueff, em "Lar, Doce Lar"
Melhor Ator: Henrique Feist, em "Broadway Baby"
Melhor Peça/Espetáculo: "Três Dedos Abaixo do Joelho"

MODA
Melhor Modelo Feminino: Sharam Diniz
Melhor Modelo Masculino: Gonçalo Teixeira
Melhor Estilista: Nuno Baltazar

MÚSICA
Melhor Grupo: Expensive Soul
Melhor Intérprete Individual: Carminho
Melhor Música: Desfado, de Ana Moura

DESPORTO
Melhor Desportista Feminino: Dulce Félix
Melhor Desportista Masculino: Emanuel Silva e Fernando Pimenta
Melhor Treinador: José Mourinho

REVELAÇÃO DO ANO
Victória Guerra

MÉRITO E EXCELÊNCIA
Mário Moniz Pereira



sexta-feira, 17 de maio de 2013

SAFWAN DAHOUL: “REPETITIVE DREAMS”


A primeira exposição individual no Reino Unido do pintor sírio Safwan Dahoul está patente na galeria Ayyam, em Londres, até 15 de junho. Um dos mais célebres artistas árabes da atualidade, Safwan Dahoul trabalha principalmente o tema dos sonhos, e o seu potencial para múltiplas interpretações. O título da exposição, “Repetitive Dreams”, refere-se não só ao tema das suas obras, mas também à forte influência que os sonhos têm tido ao longo da sua carreira.

Há 25 anos, Safwan Dahoul começou por intitular as suas pinturas de “Hulum”, ou “Dream”, e desde então tem reinterpretado constantemente o tema, encarando este processo como um desafio artístico que inspira a criatividade. Para o artista, todas as nossas experiências e encontros são réplicas de momentos passados. Explorando uma grande variedade de outras temáticas, desde o amor à guerra, as suas pinturas apresentam imagens que se repetem e evoluem, enquanto permanecem essencialmente inalteradas. Exemplo disso é o políptico "Dream 59”. Cada um dos oito painéis que o compõem retrata uma figura feminina solitária inserida numa paisagem linear. Em cada painel sucessivo, a imagem torna-se mais indefinida e a intensidade dos tons claros vai aumentando gradualmente. Estas diferenças tonais tornam cada retrato distinto, mas a sua forma idêntica revela a repetição.

Se planeia visitar Londres nas próximas semanas, não deixe de passar na Ayyam Gallery!

AYYAM GALLERY
143 New Bond Street
W1S 2TP, London