terça-feira, 23 de dezembro de 2014

“CORPUS IN CLAUSTRUM” DE OLGA NORONHA EM EXIBIÇÃO NA IGREJA DE SÃO JOÃO NOVO


As peças singulares da coleção “Corpus in Claustrum” que a jovem designer de joalharia Olga Noronha apresentou em março de 2014 no desfile Sangue Novo da ModaLisboa estão em exibição até ao próximo dia 31 de dezembro na igreja de São João Novo, no Porto. Paralelamente está a decorrer um ciclo de conferências, onde ilustres convidados abordam temas relacionados com várias vertentes artísticas e a religião. Este evento integra-se na comemoração do 10º aniversário da PIN - Associação Portuguesa de Joalharia Contemporânea, e confere uma nova dimensão à obra de Olga Noronha.

“Com este evento pretende-se uma renovada apresentação da coleção “Corpus In Claustrum”, mostrada pela primeira vez em março deste ano no contexto da ModaLisboa, desta vez num ambiente que espelha o conceito que a originou e corporizou. Este espaço sagrado confere assim um aspeto etéreo às peças, incitando cada um dos presentes a envolver-se intimamente com a ambiência e esculturas aqui apresentadas. Não é, de forma alguma, intenção provocar uma disrupção na igreja enquanto espaço de fé, mas sim enfatizar e ilustrar a relação entre o corpo e o recetáculo, sugerindo um misterioso semblante de clausura íntima. Deste modo, os acessórios simulam um ambiente teatral, hiperbolizando o efeito ótico sugerido pela sequência de linhas que, bizarramente interagem, provocando assim sensações e inquietudes que nos levam a encarcerar pensamentos e atitudes”, explica Olga Noronha.

Se vive no Porto ou planeia visitar a Invicta nos próximos dias, não deixe de passar pela igreja de São João Novo!


PROGRAMA DAS CONFERÊNCIAS:

23 Dezembro | 18h30 – Professora Doutora Maria Clara Paulino
“Clausura suspensa: uma ‘instalação’ em S. João Novo”

29 Dezembro | 18h30 – Professor Doutor Arnaldo Pinho
“Arte moderna e sagrado: da possibilidade de bons encontros”

30 Dezembro | 18h30 – Finissage - Olga Noronha
“Corpus In Claustrum”

Curadoria: Baltazar Torres e Maria do Carmo Oliveira



segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

NAOMI CAMPBELL MAIS PROVOCADORA QUE NUNCA NA CAMPANHA DA AGENT PROVOCATEUR




"Devemos estar dispostos a deixar-nos levar pelo mundo abstrato. Devemos querer perder-nos nele ..." Com esta intrigante citação de David Lynch, revela-se o conceito da campanha primavera/verão 2015 da marca Agent Provocateur, protagonizada por Naomi Campbell. Uma história de intriga e suspense que combina referências do inquietante filme “Lost Highway”, de David Lynch, com o suspense de “Body Double” de Brian de Palma.

O crime perfeito é interpretado com dramatismo através da câmara de Ellen Von Unwerth. "Sempre gostei da Agent Provocateur e foi muito emocionante fotografar esta campanha", diz a fotógrafa alemã. "A lingerie Agent Provocateur é muito poderosa, muito sensual, não precisa de mais nada, exceto uns saltos altíssimos. Eu adoro fotografar mulheres seguras que gostam de ser sexy e sabem o que querem".

Ellen Von Unwerth define Naomi como uma verdadeira diva e explica que "a inspiração geral das fotografias provém dos cartazes dos filmes dos anos 50 e 60”. Naomi Campbell esconde-se sob uma irresistível beleza para “cometer os seus crimes” sem levantar suspeitas. "A sensualidade nasce do interior" assegura a modelo que firma que se pudesse ser uma heroína de David Lynch, seria Sheryl Lee.

A diretora criativa da Agent Provocateur, Sarah Shotton, conta: "quando fizemos o casting para a campanha primavera/verão 2015, sabíamos que queríamos trabalhar com uma equipa de mulheres poderosas. Naomi e Ellen eram perfeitas para isso, já que ambas têm personalidades fortes e uma identidade individual que funciona muito bem em conjunto. "Escolhemos Ellen porque a sua estética reflete perfeitamente o conceito de sensualidade e mistério que queríamos transmitir na campanha e Naomi encaixava perfeitamente na história. Naomi é a última mulher Agent Provocateur. Bonita e confiante, é uma femme fatale natural."




sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

CAMPANHA PORTUGUESE SHOES 2015



Em 2015, a ofensiva promocional do calçado português vai chegar a mais de 150 países através de uma campanha e um calendário de grande formato, protagonizados por Sharam Diniz e Tiago Lobo.

As doze imagens da campanha Portuguese Shoes serão a face mais visível de um setor virado para a internacionalização, onde design e qualidade são essenciais. Consciente que o reforço da imagem tem sido ferramenta essencial de sucesso, a Indústria Mais Sexy da Europa aposta continuamente numa linguagem global, que em 2015 surgirá também num calendário premium de grande formato, a distribuir junto de representantes, distribuidores, retalhistas e imprensa.

Com presença assegurada nos 70 certames comerciais internacionais de referência, as marcas portuguesas apostam nas exportações, que em 2014 superaram um novo máximo histórico, com crescimento em todos os mercados. Se na União Europeia o calçado português consolidou a sua posição, com um crescimento superior a 8%, é fora do espaço comunitário que o calçado mais se pretende afirmar durante o próximo ano. China, Colômbia, EUA e Turquia são os objetivos imediatos do produto que mais contribui positivamente para a balança comercial portuguesa.


Totalmente produzida em Portugal, a campanha foi realizada por:

Manequins: Sharam Diniz (LʼAgence) e Tiago Lobo (We Are Models)
Fotografia: Frederico Martins assistindo por Pedro Sá
Direção Criativa e Styling: Fernando Bastos Pereira assistindo por Nelson Lima
Produção: Paulo Gonçalves e Helena Silva (Snowberry) assistidos por Cláudia Pinto Cabelos: Rui Rocha
Make Up : Patrícia Lima assistida por Helena Almeida
Colaboração no vestuário: Alves/Gonçalves, Diogo Miranda, Hugo Costa, Nuno Baltazar, Nuno Gama e Valentim Quaresma.



GARETH PUGH REGRESSA A LONDRES


Gareth Pugh vai regressar à London Fashion Week, após sete anos de ausência. Depois da Maison Martin Margiela ter confirmado há poucos dias a mudança do seu desfile de Paris para Londres, chega agora a vez de Gareth Pugh anunciar o seu regresso à cidade que o viu nascer como designer. Com esta mudança, Gareth Pugh - que apresentou a sua coleção para o verão 2015 em Nova Iorque em setembro passado e integrou o calendário da semana de moda de Paris na estação anterior - quer comemorar o décimo aniversário da sua marca.

"Foi em Londres que tudo começou para mim", afirmou Pugh. "A minha família criativa está aqui, a nossa história está aqui. Estou muito feliz por comemorar esta data tão importante na nossa casa. No fundo esta é uma decisão criativa, que surge no momento oportuno e é fiel ao espírito do meu trabalho."

O desfile realizar-se-á no dia 21 de fevereiro de 2015, durante a Semana de Moda de Londres.



FOTOS: Coleção Gareth Pugh Verão 2015

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

ALEXANDRA MOURA DISTINGUIDA COM O PRÉMIO MULHERES CRIADORAS DE CULTURA




A designer de moda Alexandra Moura vai ser distinguida com o Prémio Mulheres Criadoras de Cultura, atribuído pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e pelos gabinetes do Secretário de Estado da Cultura e da Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade. Esta distinção, que vai na segunda edição, pretende reconhecer “mulheres que se têm notabilizado em vários domínios da produção cultural em Portugal”, no âmbito do Plano Nacional para a Igualdade-Género, Cidadania e não Discriminação. A cerimónia de entrega dos prémios realiza-se hoje, no Teatro Nacional de S.Carlos, em Lisboa, com a presença da secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e Igualdade, Teresa Morais, e do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

Além de Alexandra Moura, este ano serão igualmente distinguidas a realizadora Teresa Villaverde, a artista plástica Graça Morais, a ilustradora Danuta Wojciechowska e a atriz Glória de Matos. Cinco mulheres criativas e empreendedoras que são agora reconhecidas pela relevância, coerência, impacto social e cultural da sua obra, assim como pela inovação e caráter pioneiro da sua atividade artística.

Parabéns a todas!

RETROSPETIVA DE ANTÓNIO DACOSTA NA FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN


Até 25 de janeiro de 2015, a Fundação Calouste Gulbenkian apresenta uma retrospetiva comemorativa do centenário do nascimento de António Dacosta (1914-1990). Com curadoria de José Luís Porfírio, a exposição junta obras inéditas e menos conhecidas do famoso artista português, considerado uma figura de referência do movimento Surrealista no nosso país.

A mostra começa e termina com uma evocação da obra mais visível de António Dacosta: o Coelho da "Alice no País das Maravilhas" que ornamenta a estação do Metro do Cais do Sodré, em Lisboa. Para além de um painel de azulejo, está em exibição um pequeno desenho que esteve na sua origem. Num espaço paralelo estão expostas ilustrações, iconografia, bibliografia e desenhos.

O corpo principal da exposição está organizado em cinco momentos desiguais que refletem as características da obra de António Dacosta. Os dois primeiros momentos, intitulados “Cena Aberta” e “Crise Mitológica” são cronológicos e dedicam-se à sua fase surrealista entre 1939 e 1942 e ao hiato de trinta anos que se segue, quando o artista interrompe quase por completo a prática artística, dedicando-se à crítica de arte.

O restante percurso da exposição é temático, iniciando-se com “Sul”, lugar de uma poética onde se combinam geografia, memória e imaginação; “Séries”, que marca o recomeço de António Dacosta no final da década de 1970, com a apresentação de um conjunto de obras diversas organizadas em núcleos temáticos e que conduzem ao último momento, “Alfa e Ómega”, de acentuado contraponto entre obras de tempos distintos.




FOTOS (da esquerda para a direita, e de cima para baixo):

1 - Antítese da Calma, 1940 | Óleo sobre tela | Col. CAM - Fundação Calouste Gulbenkian
2 - Menina da Bicicleta, c. 1942 | Óleo sobre tela | Col. Particular
3 - Estudo preparatório para o Metropolitano Cais do Sodré, 1989/90 | Marcador e aguada sobre papel | Col. Miriam Rewald Dacosta
4 - Dois Limões em Férias, 1983 | Tinta acrílica sobre tela | Col. Luís Saragga Leal
5 - Não há sim sem não – O Eremita, 1985 | Tinta acrílica sobre tela | Col. CAM - Fundação Calouste Gulbenkian

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

NAOMI CAMPBELL E JOURDAN DUNN JUNTAS NA NOVA CAMPANHA DA BURBERRY


O estilo 100% britânico da Burberry Prorsum dá um toque sedutor à sua nova campanha primavera/verão 2015. Naomi Campbell e Jourdan Dunn posam juntas para a câmara de Mario Testino. O resultado é uma série de imagens repletas de cor e sofisticação.

Tanto o vídeo como as fotografias transmitem valores como a amizade e a felicidade. As modelos abraçam-se e sorriem naturalmente, vestidas com elegantes trench coats estampados com motivos ultra coloridos que marcarão a coleção de verão da marca britânica. Destaque para a mala “Bee” feita no tradicional tecido axadrezado da Burberry, que se posiciona em primeiro plano, tornando-se num verdadeiro objeto de desejo. "Naomi e Jourdan são dois grandes ícones britânicos, duas mulheres fortes e bonitas, dois rostos perfeitos para a nossa nova campanha", afirma Christopher Bailey, diretor criativo da marca.

Por seu lado, Mario Testino declara: "Trabalho com Naomi desde que ela tinha 16 anos e vê-la com Jourdan nesta nova campanha foi muito comovente. As suas energias unificaram-se da forma mais natural. O resultado é uma explosão de cor e sofisticação que só mulheres com força poderiam transmitir".

A linha masculina da Burberry é personificada pelos músicos britânicos George Barnett e George Le Page, ambos vestidos com fatos Burberry e malas Travel Satchel.

A campanha será lançada mundialmente no dia 5 de janeiro. Entretanto veja as primeiras imagens e o vídeo da campanha.



ZINEDINE ZIDANE É O NOVO ROSTO DA MANGO MAN




Zinedine Zidane é o rosto da nova campanha primavera/verão 2015 da linha masculina da MANGO. O desportista francês - campeão do Mundial de 1998 e do Campeonato Europeu de Futebol de 2000 - substitui, assim, o modelo holandês Marck Vanderloo que, juntamente com Clement Chabernaud, protagonizou as imagens do catálogo outono/inverno 14/15 da marca espanhola.

Durante a sessão fotográfica realizada em Madrid, Zinedine Zidane posou para a câmara de Boo George com destreza e atitude, mostrando as últimas tendências da marca. “Os looks são cool e as peças de qualidade. Durante o shooting, gostei tanto de algumas peças que de certeza me irão ver com elas brevemente. A minha prioridade na hora de me vestir é que as peças me fiquem bem e que sejam elegantes. Gosto de me sentir bem com a minha roupa”, declarou Zidane.

Sobre a marca espanhola, o desportista afirmou ainda: “a MANGO é uma grande marca de prêt-à-porter. É magnífico poder vestirmo-nos de forma elegante e a um preço acessível, especialmente nós homens. É possível que estejam acostumados a ver-me frequentemente associado a marcas de luxo ou a usar fatos italianos, mas adoro variar.”

A coleção Mango Man para a primavera/verão 2015 é marcada por estampados geométricos, patchworks e peças de tricô em tons caqui, torrados e crus. O preto, o cinzento e o branco acompanham estampados florais que, juntamente com blusões bomber e motard e calças cropped compõem as propostas mais moda. A parte de alfaiataria introduz elegância na coleção, com uma paleta de cinzentos e azuis, em que se destacam os azuis-Klein, numa extensa proposta de tecidos. O denim total look mantém-se na linha Blacksmith da MANGO Man com camisolas texturizadas, blusões trucker, peças com aplicações de pele e parkas de look militar.



terça-feira, 16 de dezembro de 2014

“TOPÁZIO – 140 ANOS DE PRATA” EM EXPOSIÇÃO NO MUDE


Até 28 de março de 2015, o MUDE - Museu do Design e da Moda, Coleção Francisco Capelo, em Lisboa, expõe a coleção “Topázio – 140 anos de Prata”, no âmbito do espaço de programação “Made in Portugal”. Em exibição estão peças de autor únicas criadas para comemorar o 140º aniversário da marca portuguesa de pratas, Topázio.

Joana Vasconcelos, Nuno Baltazar, Didier Faustino, Dino Alves, Sam Baron, Fernando Brízio, Marco Sousa Santos, Dino Gonçalves, Nini Andrade Silva, Cristina Santos e Silva, Rodrigo Oliveira, Teresa Lundahl e Toni Grilo foram desafiados a desenvolver uma peça com inspiração no icónico Jarrão D. João V. Aos artesãos da Topázio coube a tarefa de dar forma às criativas e distintas peças resultantes deste desafio e que integram atualmente a coleção “Topázio – 140 anos de Prata”.

“Made in Portugal” é o espaço de programação do MUDE dedicado à apresentação de produtos, serviços e marcas nacionais que sejam exemplos de inovação e criatividade, bom design e estratégico posicionamento de mercado. O principal objetivo é oferecer ao público, nacional e internacional, uma montra da criatividade e produção nacionais, contribuindo para a divulgação de iniciativas e projetos de exceção. As exposições são periódicas e com duração de 3 meses.


MUDE - MUSEU DO DESIGN E DA MODA
Rua Augusta, 24
1100-053 Lisboa

Horário da exposição “Topázio – 140 anos de Prata”:
Terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00
Entrada gratuita



FOTOS (da esquerda para a direita, de cima para baixo):

1 – Peça desenhada por Dino Alves
2 – Peça desenhada por Nuno Baltazar
3 – Peça desenhada por Joana Vasconcelos
4 - Peça desenhada por Marco Sousa Santos
5 - Peça desenhada por Fernando Brizio
6 - Peça desenhada por Toni Grilo
7 - Peça desenhada por Sam Baron
8 - Peça desenhada por Nini Andrade Silva
9 - Peça desenhada por Cristina Santos Silva
10 - Peça desenhada por Teresa Lundahl