terça-feira, 2 de junho de 2015

O LEGADO DE FRIDA KAHLO


A fotógrafa japonesa Ishiuchi Miyako foi convidada a fotografar o guarda-roupa e objetos pessoais da pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954), guardados até 2004 num armário secreto no Museu Frida Kahlo, no México. As fotografias estão em exibição até ao dia 12 de julho, na galeria Michael Hoppen, em Londres.

Em 1954, após a morte de Frida Kahlo, o seu marido Diego Rivera decidiu guardar todos os pertences da artista num armário fechado à chave em sua casa e pediu para permanecerem ali durante 15 anos. Apenas em 2004, meio século após a morte da pintora, os objetos voltaram finalmente a ver a luz. A casa de Frida Kahlo foi transformada em museu e a diretora, Hilda Trujillo, encontrou no armário secreto uma série de peças de roupa, fotografias, cartas e múltiplos objetos que mereciam ser imortalizados. Foi então que Hilda Trujillo decidiu convidar Ishiuchi Miyako para os fotografar. As fotografias instantâneas da artista e fotógrafa japonesa mostram o lado real de Frida Kahlo: peças de roupa multicoloridas, acessórios como óculos de sol, peças completamente rococó que mostram a influência indígena da artista ou a prótese da sua perna totalmente ornamentada.

Além da mostra da galeria Michael Hoppen, está patente no Museu Frida Kahlo, no México, outra exposição intitulada “Las apariencias engañan: los vestidos de Frida Kahlo”, que reúne parte do guarda-roupa da pintora. "A exposição explora a identidade da artista, expressa através da poderosa imagem visual que construiu com base na sua roupa de eleição".

Sem comentários: