quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

“MANEQUIM - LE CORPS DE LA MODE”


Em francês, a palavra manequim é usada para descrever modelos de carne e osso, enquanto em inglês significa os manequins artificiais utilizados para expor peças de roupa. Raramente os dois existem lado a lado, mas vão coexistir na exposição “Manequim - Le corps de la mode”, que estará patente de 16 de fevereiro a 19 de maio no espaço Les Docks do Musée Galliera, em Paris.

No século XIX, os manequins eram somente artificiais, objetos inanimados usados para vender roupa. Com o advento da Alta Costura, senhoras da alta sociedade e atrizes tornaram-se ícones da moda. Mais tarde, modelos profissionais, reconhecidas por fotógrafos e designers, tornaram-se musas e estrelas.

A exposição “Manequim - Le corps de la mode” tem como objetivo mostrar a evolução do papel do modelo. Com 120 fotografias assinadas por nomes como Horst P. Horst, Juergen Teller, Corinne Day, Nick Knight, Helmut Newton, Guy Bourdin, entre outros, é possível ter uma noção de como os fotógrafos viam as modelos e de como os criadores de moda gostariam que suas criações fossem vistas.

Nesta exposição o que é exaltado não são as marcas de luxo ou os grandes fotógrafos mas sim as modelos e as próprias criações de moda. A mudança dos padrões de beleza, assim como a aceitação da nudez pela supervalorização de corpos perfeitos são visto numa série de imagens e vídeos, que explicam a evolução do papel do modelo no universo da moda.

FOTO: © Guy Bourdin, 1978

Sem comentários: