quarta-feira, 23 de setembro de 2009

NATIONAL PORTRAIT GALERIE APRESENTA “TWIGGY: A LIFE IN PHOTOGRAPHS”

Mesmo os alheios ao mundo da moda já ouviram falar ou viram alguma fotografia de Twiggy, a primeira top model do mundo, que teve direito a desfile em carro aberto pelas ruas de Nova Iorque e a máscaras, pestanas postiças e bonecas de papel com o seu nome e rosto. Em 1966, Twiggy deu a cara ao mundo para mostrar o verdadeiro rosto da segunda metade da década de 1960. Foi apelidada de "The face of 66" pelo Daily Express e a partir de então conquistou o mundo da moda com os seus louros cabelos curtos, os seus grandes olhos realçados com camadas de rímel e pestanas postiças, e o seu corpo magérrimo, contrário aos padrões de beleza feminina da década anterior (1950).

Nascida em 1949 em Neasden, bairro no norte de Londres, Lesley Hornby (o seu nome verdadeiro) foi descoberta pelo fotógrafo Justin de Villeneuve, quando trabalhava num salão de cabeleireiro. Justin achou-a deslumbrante e resolveu investir nela. O apelido que a lançou para o estrelado vem desse período. Por ser tão magra, Lesley era chamada de "graveto" - twig, em inglês.

Twiggy foi fotografada pelos melhores fotógrafos do mundo, para as mais importantes revistas de moda, como a Elle e a Vogue América. Na 2ª metade da década de 1960, Londres vivia um movimento jovem muito importante, que Diana Vreeland baptizou de “Swinging London”. Artes plásticas, cinema, música, literatura e moda mudavam conceitos e geravam novas formas de expressão. Na moda imperavam as sombras coloridas, as estampagens de efeito óptico, as mini-saias, os cortes de cabelo curtos e geométricos. Twiggy surgiu como a maior e melhor personificação de toda essa agitação.

Para celebrar o 60º aniversário da famosa modelo e actriz, a National Portrait Galerie, em Londres, apresenta, até Março de 2010, a exposição “Twiggy: A Life in Photographs”, que reúne uma selecção das mais icónicas fotografias de Twiggy tiradas por Cecil Beaton, Richard Avedon, Ronald Traeger, Norman Parkinson, Annie Leibovitz e Steven Meisel. A exposição é acompanhada por uma foto biografia da sua vida, que compreende mais de 100 ilustrações, incluindo uma selecção pessoal de fotografias e snapshots feita pela própria Twiggy. Uma cronologia ilustrada marca os momentos altos da sua carreira, incluindo o seu papel no filme de Ken Russell, The Boy Friend (1971), que lhe valeu dois Globos de Ouro, e a sua actuação no musical da Broadway, “My One and Only” (1983-84).

Coincidindo com os seus 60 anos, Twiggy acaba de lançar também o CD “Gotta Sing, Gotta Dance”, com músicas das décadas de 1920, 1930 e 1940, e de protagonizar a campanha publicitária da marca de cosméticos Olay, 25 anos depois de ter trabalhado para a empresa.

Sem comentários: