quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

A ARTE DE EDVARD MUNCH EM EXIBIÇÃO NO MUSEU DE ARTE MODERNA DE ZURIQUE


Até 12 de janeiro de 2014, o Museu de Arte Moderna de Zurique (The Kunsthaus Zürich) dedica uma exposição única à arte do pintor norueguês Edvard Munch (1863-1944), um dos mais importantes precursores do expressionismo alemão.

Tristezas, obsessões e desencantos pessoais ganham formas e cores, nas telas de Edvard Munch. A sua obra abriu caminho para o desenvolvimento do Expressionismo, movimento artístico centralizado na Alemanha entre os anos de 1905 e 1930, que é conhecido como a arte do instinto. No Expressionismo, a subjetividade ganha contornos dramáticos nas pinceladas e os sentimentos alcançam uma nova plasticidade.

As telas de Munch eram o espaço para a manifestação das suas dores e emoções. Eram a sua forma de comunicar com o mundo. A maioria girava em torno do sofrimento, morte, amor, paixão, solidão e tristeza, temas que o artista recuperou várias vezes de forma intensa e apaixonada. Edvard Munch era igualmente obcecado pela repetição de certos motivos, tendo recriado muitas das suas obras mais famosas – “The Scream”, “The Sick Girl”, “The Vampire” – com diferentes técnicas, ao longo da sua carreira.

Cento e cinquenta telas de Munch - desde as suas primeiras gravuras à sua última litografia - estão agora em exibição no Kunsthaus Zürich, dando aos visitantes uma oportunidade única para apreciar a sua obra. A exposição é acompanhada por um catálogo, intitulado “Munch: A Genius of Printmaking”.


FOTOS: Courtesy of The Munch Museum / The Munch-Ellingsen Group/2013, ProLitteris, Zurich

1 - “Anxiety”, 1896
2 - “The Shouts”, 1895
3 - “Girl on the Bridge”, 1918
4 - “Madonna”, 1895/1902
5 - “Head to Head”, 1905





Sem comentários: