segunda-feira, 11 de maio de 2009

SUPER MODELOS NO MET MUSEUM

“The Model as Muse: Embodying Fashion” é o tema da exposição deste Verão do Costume Institute do Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque.

Depois do êxito de “Superheroes: Fashion and Fantasy” - a exposição do Verão passado que explorava as associações simbólicas e metafóricas entre a Moda e os super heróis - o MET Museum apresenta, nesta estação, outra grandiosa exposição.

“The Model as Muse: Embodying Fashion”, em exibição até 9 de Agosto, explora a relação recíproca entre a moda e os ideais de beleza, focando modelos icónicos do século XX e o seu papel na projecção e inspiração da moda nas suas respectivas eras. Em exibição estão aproximadamente 70 peças notáveis de Alta Costura e pronto-a-vestir do período histórico de 1947 a 1997. Editoriais de moda, campanhas publicitárias e fotografias de passerelle, acompanhados de projecções de filmes de modelos, actrizes, socialites e estrelas rock que marcaram as suas épocas são apresentados ao longo das galerias Tisch, no segundo andar do museu, para contextualizar a moda de cada década.

“A exposição examina a moda dos últimos 100 anos através do exemplo da modelo. Observamos o poder da roupa, da fotografia de moda e da modelo na projecção do look de uma era. Com um mero gesto, ou uma linha do seu corpo, uma modelo verdadeiramente brilhante pode resumir a atitude da sua época, criando uma sinergia entre ela própria e a roupa, para comunicar a mensagem do designer a todo o mundo. A modelo torna-se uma musa não só para os designers e fotógrafos, mas para toda uma geração”, afirmou Harold Koda, curador do Costume Institute do MET Museum.

“The Model as Muse: Embodying Fashion” explora como as modelos transmitem alterações culturais através de fotografias que documentam pontos de viragem na sociedade e no design. Com o reaparecimento da moda americana e das indústrias de publicidade no período pós 2ª Guerra Mundial, o lançamento do New Look de Christian Dior e a proliferação de agências de modelos, emergiram várias modelos famosas. Lisa Fonssagrives, Dovima, Suzy Parker, Sunny Harnett, e Dorian Leigh personificaram esta Idade de Ouro da Alta Costura. Fotógrafos como Irving Penn, Richard Avedon e Cecil Beaton retrataram o novo ideal de beleza feminina.

Na década de 1980, as supermodelos expressaram um glamour idealizado, suprimindo as fronteiras entre o trabalho de passerelle, o trabalho editorial e a publicidade. Naomi Campbell, Linda Evangelista e Christy Turlington surgiram como a “Trinity”, protagonizando campanhas de várias marcas de designers que procuravam sustentar as suas identidades. Estas modelos metamorfoseavam-se numa pessoa diferente em cada foto, enquanto continuavam a transmitir a sua inestimável e individual distinção.

Nos anos 90, o grunge e o street style originaram uma mudança radical da beleza glamourosa para o chique rebelde de Kate Moss. O minimalismo de Donna Karan, Helmut Lang e Prada mostra como as modelos desta era se tornaram um quadro anónimo de perfeição replicada, permitindo à roupa suplantá-las.

Entre os designers representados na exposição estão Giorgio Armani, Cristóbal Balenciaga, Pierre Cardin, Karl Lagerfeld para Chanel, André Courrèges, Christian Dior, John Galliano para Christian Dior, Rudi Gernreich, Halston, Marc Jacobs para Perry Ellis e Louis Vuitton, Charles James, Donna Karan, Calvin Klein, Helmut Lang, Ralph Lauren, Prada, Paco Rabanne, Yves Saint Laurent, Giorgio di Sant'Angelo, e Gianni Versace.

Modelos icónicas incluem Nadja Auermann, Naomi Campbell, Janice Dickinson, Dovima, Linda Evangelista, Lisa Fonssagrives, Jerry Hall, Shalom Harlow, Sunny Harnett, Lauren Hutton, Iman, Dorian Leigh, Donyale Luna, Peggy Moffitt, Kate Moss, Suzy Parker, Jean Shrimpton, Christy Turlington, Twiggy, Amber Valletta e Veruschka, entre outras.

Richard Avedon, David Bailey, Cecil Beaton, Gilles Bensimon, William Claxton, Patrick Demarchelier, Arthur Elgort, Hiro, William Klein, Annie Leibovitz, Peter Lindbergh, Steven Meisel, Helmut Newton, Norman Parkinson, Irving Penn, Gösta Peterson, Franco Rubartelli, Francesco Scavullo, Melvin Sokolsky, Bert Stern, Juergen Teller, Deborah Turbeville, Ellen von Unwerth, e Chris Von Wangenheim são alguns dos fotógrafos cujas imagens captaram o estado de espírito da moda através dos seus temas, e cujo trabalho está em exibição.

Para acompanhar a exposição foi editado um livro, “The Model as Muse: Embodying Fashion”, escrito por Harold Koda, curador do The Costume Institute, e Kohle Yohannan, historiador cultural e co-curador convidado.

FOTO 1 - Cecil Beaton, 1948
FOTO 2 - Bert Stern, 1967
FOTO 3 - Peter Lindbergh, 1988
FOTO 4 - Craig McDean, 1996
FOTO 5 - Peter Lindbergh, 1990
FOTO 6 - Peter Lindbergh, 1990



Sem comentários: