quarta-feira, 21 de julho de 2010

ANA VIDIGAL - MENINA LIMPA, MENINA SUJA

”Menina Limpa, Menina Suja” é o título de uma série de obras de Ana Vidigal datadas de 2000, assim como o tema da exposição que inaugura esta sexta-feira, 23 de Julho, no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian e que constitui uma síntese perfeita dos trinta anos de trabalho da artista. Ana Vidigal (Lisboa, 1960) construiu um universo único a partir de múltiplas autorias, tanto plásticas como literárias. Os textos e signos visuais que surgem nas suas telas têm múltiplas origens e diversas hierarquias.

A mostra ”Menina Limpa, Menina Suja” pretende mostrar as várias dimensões da obra de Ana Vidigal, a qual é sobretudo associada à técnica da pintura. A própria artista chamou de “trabalho paralelo” a essa outra dimensão mais espacial e experimental. “Sem o trabalho paralelo a pintura seria outra; entre os materiais “sujos” da pintura e a “limpeza” dos materiais de escritório e de retrosaria existe um trânsito e um fluxo de quem deseja inverter pirâmides valorativas e trazer para primeiro plano o que habitualmente está em último”.

No início da exposição será apresentado um vídeo de 2000, intitulado “Domingo à Tarde”, que revela a prática, a metodologia e o processo criativo de Ana Vidigal, funcionado como chave para toda a sua obra.

”Menina Limpa, Menina Suja” estará em exibição até 26 de Setembro, no CAM.



Sem comentários: