quinta-feira, 2 de maio de 2013

“ONCE UPON A TIME...” CHANEL




Para celebrar o centésimo aniversário da abertura da primeira loja Chanel em Deauville, o diretor artístico da casa de moda francesa, Karl Lagerfeld, assina uma curta metragem que traça o início da carreira de Gabrielle "Coco" Chanel. Com Keira Knightley no papel da célebre designer, “Once Upon a Time...” será exibido pela primeira vez no próximo dia 8 de maio, numa projeção privada no hotel Raffles de Singapura e simultaneamente no site chanel-news.com.

Os modelos Baptiste Giabiconi, Stella Tennant, Lindsey Wixon ou Caroline de Maigret juntam-se ao elenco da curta-metragem. Veja o trailer.



GABRIELLE “COCO” CHANEL

Depois de uma passagem pelo teatro, onde adquiriu a alcunha “Coco”, Gabrielle Chanel (1883–1971) iniciou a sua carreira como modista de chapéus. Em 1913, abriu a sua primeira loja em Paris. Com os seus chapéus e uma linha limitada de vestuário simples e funcional que jogava com os códigos masculinos e femininos, Chanel fidelizou rapidamente uma clientela dedicada e ávida por se libertar dos opressivos espartilhos. As suas simples e elegantes criações em jersey - um material até então invulgar e apenas utilizado em underwear masculino - foram um sucesso imediato e continuaram a marcar a moda das décadas de 1920 e 1930. O seu famoso “little black dress” tornou-se um clássico do vestuário feminino do século XX.

Em 1939, quando a França declarou Guerra à Alemanha, Chanel fechou o seu atelier, mas após o conflito percebeu que não poderia ficar parada a assistir à ascensão de Christian Dior, cujo “New Look” triunfou no período pós-guerra. Embora muitos admirassem a feminilidade do visual proposto por Dior, com saias rodadas e cinturas marcadas, Chanel considerava que este não se adequava à mulher emancipada que tinha sobrevivido a uma segunda guerra e assumido um papel ativo na sociedade. Tal como tinha feito após o primeiro grande conflito mundial, Chanel esforçou-se por libertar e reanimar a moda feminina, competindo com as propostas de uma nova geração de designers.

A sua coleção de regresso foi apresentada em 1953. Após três estações, Chanel reconquistou a notoriedade. Modernizou visuais clássicos, trabalhou sobre as tradicionais peças em tweed e conquistou uma nova geração de clientes. O clássico fato Chanel, em tweed, tornou-se um símbolo de estatuto e elegância.

Gabrielle Chanel morreu em 1971. A criação das linhas de Alta Costura e pronto-a-vestir foi assegurada por vários assistentes da designer até Karl Lagerfeld assumir a direção criativa de ambas as coleções, em 1983.


Sem comentários: