sexta-feira, 4 de julho de 2008

LI EDELKOORT DEIXA ACADEMIA DE DESIGN EINDHOVEN

O que se vai usar na próxima estação? Qual será a cor da moda? Qual é o produto do momento? Hoje, cada vez mais pessoas e empresas se guiam pelas “tendências”. Este termo já faz parte do nosso vocabulário e da nossa vida quotidiana. Mas como nascem estas tendências? Como tomam forma? Quem as determina?

Li Edelkoort é uma das mais famosas definidoras de tendências do mundo. Há quem lhe chame “Oráculo da Moda”. Holandesa de nascimento e Parisiense por adopção, Li Edelkoort criou e dirige um gabinete que, há mais de dezasseis anos, fornece informação de tendências a empresas de diversos sectores, do têxtil ao automóvel, passando pela cosmética. Prever é o seu trabalho mais importante. Li Edelkoort anuncia as cores e os materiais que irão estar na moda com um avanço de dois ou mais anos porque, “não existe criação sem um conhecimento avançado e, sem design, um produto não pode existir”. Com esta base, Li e a sua equipa orientam profissionais na interpretação da evolução da sociedade e dos sinais prenunciativos dos futuros gostos do consumidor, sem nunca esquecer a realidade económica.

L’Usine, uma fábrica convertida em quartel-general, situa-se no Boulevard Saint-Jacques, em Montparnasse - Paris, e alberga quatro das suas empresas: Trend Union, Studio Edelkoort, United Publishers e Heartwear. Viajar constantemente, comprar e procurar no mundo inteiro, dirigir uma nova geração de estudantes na Academia de Design de Eindhoven, recuperar pedaços de plástico ou metal, coleccionar conchas na praia ou folhas na floresta. Este conjunto de actividades constitui a base de trabalho de Li Edelkoort. A L’Usine estuda tudo, seja político, etnológico, artístico, literário ou movimentos do consumidor. Nada escapa à sua observação e análise.

Um dos métodos de comunicar essa informação é através dos livros de tendências, criados pela equipa da Trend Union, em Paris. Estes livros estão divididos por temas, e ilustrados com material tão diverso como fotos, amostras de tecidos, fios e fibras, recortes de jornal ou objectos fetiche, de modo a sugerir uma tendência. Estes volumes servem de base à reflexão, como uma espécie de livro de referências para o cliente. Entre os seus clientes encontram-se grandes multinacionais como a Coca-Cola e a L’Oréal, assim como empresas ligadas à indústria automóvel e ao sector bancário, e entidades governamentais. Li Edelkoort foi considerada pela revista Time uma das 25 pessoas mais influentes no mundo da moda e pela revista i-D uma das 40 mais importantes designers do mundo.

Depois de dez anos na presidência da Academia de Design de Eindhoven, Li Edelkoort prepara-se para renunciar ao seu cargo no próximo Outono. A consultora construiu um instituto com um perfil forte e posicionou-o como um símbolo de qualidade do design holandês. Ao mesmo tempo, consolidou o currículo austero da academia, ao adicionar um segundo sistema complementar, que agrupa temas teóricos e estruturais, e aprofunda o ensino do design.

Com o total apoio e confiança de Li Edelkoort, a junta consultiva da academia nomeou Anne Mieke Eggenkamp como nova presidente. Anne Eggenkamp é membro do conselho executivo desde Setembro de 2007 e é especialista em educação e organização. No próximo Outono será determinada a inclusão de um membro da área empresarial e artística, ao mesmo tempo que será anunciada a saída de Li Edelkoort.

Sem comentários: