sábado, 13 de março de 2010

NUNO BALTAZAR

Nuno Baltazar nasce a 5 de Janeiro de 1976 em Lisboa. Formadoem Design de Moda pelo Citex em 98, após um curriculum académico pontuado com diversos prémios com destaque para o 1º lugar do concurso Jovens Criadores Revista Máxima em 96 e 97, passa a integrar em 99 o calendário de desfiles nacionais da ModaLisboa.

O seu universo romântico e feminino distingue-se em colecções sofisticadas e ecléticas. O seu trabalho estende-se para além das suas colecções à criação de peças únicas em atelier com a etiqueta Nuno Baltazar Atelier, com destaque para a apresentadora e actriz Catarina Furtado, para as fadistas Mafalda Arnauth e Carminho, a maestrina Joana Carneiro e ainda em colaborações pontuais para teatro e dança.

Em Maio de 2005, inaugura a sua primeira loja no Porto como extensão do seu trabalho em atelier onde estão disponíveis as suas colecções de pronto-a-vestir. Paralelamente o seu gabinete criativo desenvolve vários projectos de fardamentos de onde se destacam Hotéis Ibis - Portugal, Casino da Póvoa e Hotel&Spa Aquafalls.

Em 2009 lança, em parceria com o arquitecto Vítor Almeida, a “Baltazar Map”, a sua primeira linha de casa.



COLECÇÃO INVERNO 2011




EM CONVERSA COM NUNO BALTAZAR

ModaLisboa - O que pensa ser fundamental na formação de um designer de moda?
Nuno Baltazar - Acho que o fundamental é ter mundo, depois cada um encontra-o, ou ganha-o, ou vive-o de uma maneira diferente. Mas ter mundo é essencial, ter experiências, ter emoções para que o trabalho tenha algum fundamento.

ML - Como é que as suas próprias experiências afectam o seu trabalho como designer?
NB - Acho que no meu caso isso tem sido muito evidente nos últimos anos, porque eu sou frequentemente influenciado por um filme que vejo, uma viagem que faço, uma história de uma mulher que conheço, uma música que ouço. É a minha forma de trabalhar, eu não consigo desenhar uma colecção sem que ela tenha muito de mim.

ML - O que privilegia numa colecção: - O processo criativo ou o produto final?
NB - Não consigo escolher uma das duas. O produto final não resulta se o processo criativo não for rico. É impossível dissociá-los. O produto final é importantíssimo, os acabamentos, bons materias, bom fit, mas nada disto serve se o processo criativo não for rico.

- Padrão ou Forma?
NB - As duas, às vezes uma colecção incide mais sobre a forma, outra mais sobre o padrão. Uma não vive sem a outra, mesmo que a forma precise da ausência de cor, mas isso não deixa de ser uma opção.

- Cor ou Textura?
NB - Textura.

- Verão ou Inverno?
NB - Inverno. Uma vez uma amiga minha disse-me que dentro de mim era Inverno, porque quando estava a desenhar colecções de Inverno dizia que o que me apetecia mesmo era fazer Inverno. Acho que o Inverno tem mais a ver com o meu universo, talvez, é mais rico na forma como se pode trabalhar, imagens mais leves, imagens mais pesadas, é mais variado do que o Verão. Normalmente tenho mais prazer a fazer as colecções de Inverno.

ML – Fale-nos um pouco da colecção que vai apresentar hoje.
NB - Esta colecção é pela primeira vez inspirada numa mulher que não existe, nem em cinema, nem na vida real, nem em nenhum livro. Chama-se Audrey, é parisiense, tem entre os 20 e os 30 anos. Na minha cabeça ela estudou artes decorativas, é apaixonada pela Arte Deco, anos 30, e decide fazer uma viagem a Nova Iorque porque está sem namorado e vai estudar um pouco da arquitectura local e quiçá encontrar um grande amor. Mais do que ser uma grande história, esta colecção foi um exercício que eu me impus a mim próprio para rejuvenescer a marca. Acho que o meu percurso até aqui tem sido pautado por colecções mais formais e mais sofisticadas. Não quis perder esse lado sofisticado, mas quis tirar-lhe o peso de alguma formalidade das últimas estações. É uma colecção mais jovem e mais descomprometida, continua a ser chique e sofisticada, mas é claramente para uma mulher mais jovem.



DESFILE




2 comentários:

Artur disse...

Na minha opinião, o melhor de toda a Moda Lisboa.

Anónimo disse...

Sem Dúvida, muito bom gosto! daquilo que vi, foi sem dúvida a melhor colecção da moda LX! Parabéns!

FG